quarta-feira, abril 28, 2010

Escolha de familia: Sorte ou azar? - Por JOY

Vou pular a parte de falar sobre mim. Quem quiser saber sobre isso pode visitar meu blog e saber sobre toda a minha vida auperiana =P

So, vamos ao post em si...



Desde que fiquei sabendo o meu dia de postagem já sabia que falaria sobre as inúmeras incertezas que temos quando precisamos conversar com as famílias e decidir fechar ou não com alguma delas. Acho que esse assunto é muito importante, já que, para mim, acertar nisso é 50% do caminho para ter uma boa vida aqui nos EUA.

A melhor maneira de conseguir uma boa família é procurar por trevos da sorte, ferradura, pata de coelho, colocar alho no pc (nem é mais atrás da porta), cruzar os dedos, fazer macumba, rezar, dar 3 pulinhos pra São Longuinho dizendo "quero achar uma família ótima" e tudo mais o que vocês souberem de coisas do tipo que eu tenha esquecido de citar =P

Haha, claro que não é isso... A escolha da família vai muito, muito além disso...

O fato é que muitas meninas perguntam no meu blog ou no orkut sobre o que é bom ou ruim, sobre o que é imprescindível, o que é inaceitável etc. E as respostas sempre giram em torno da mesma frase: Depende de você!

Pode parecer meio vago, mas é isso mesmo... Algo ser bom ou ruim numa família depende de você e dos seus objetivos como au pair. O que é bom pra mim pode ser inaceitável pra você e vice-versa. Então, seguindo essa linha de raciocínio, a melhor dica para as que estão em contatos com a família é: faça uma lista do que você espera de uma família, o que é ótimo, bom ou inaceitável. Se você fizer essa lista e fazer um "check list" quando estiver conversando com a família, com certeza diminuirá o número de dúvidas e incertezas.

Coisas a se pensar:
  • Valores e cotidiano da família (atividades que fazem nas horas vagas, se os pais esperam que a au pair faça tudo ou se realmente se importam em passar algum tempo com as kids, como fazer homework, ter alguma refeição ou algum tempo de leitura ou brincadeiras).
  • O que a familia espera da au pair.
  • Número e idade das kids.
  • Atividades das kids (se estudam, se têm aulas de esporte e afins).
  • Horário de trabalho (schedule fixo ou variável).
  • Fins de semana off (quantos finais de semana por mês estará off).
  • Região/cidade (nesse âmbito pensar em viagens, passeios e estudos).
  • Carro (se vai ter só pra você, se vai dividir ou se não vai ter nenhum).
  • Curfew (pra você e pro carro).
  • Parents at home (que não trabalham ou que trabalham em casa).
  • Se a família viaja muito/pouco e se espera que você viaje junto com eles.
  • Seu quarto (se vai ter banheiro só pra você, se seu quarto é no basement, se vai ter tv e/ou computador)
Eu tentei colocar a lista em ordem de importância para mim, mas é meio que impossível... Mas acho que se conseguirem fazer algo do tipo, por ordem de importância, será uma grande ajuda na hora de escolher famílias.

Eu comentei alguns itens, mas acho válido falar mais sobre tudo de uma forma geral.

Não espere a família perfeita, acredito que se isso existe é uma sorte muito, muito grande que provavelmente não vai acontecer com você hehe. E é aí que entra o titulo do post... Sorte ou azar?

Você acredita em sorte e azar?

Eu não acredito, não totalmente (depende da definição de sorte pra você hehe). Eu acho que se você estuda muito, pesquisa muito, pensa muito sobre o programa, sobre agências, sobre o que você espera do intercâmbio e todo o mais, você diminui muito as chances de pegar uma família zoada... Logo, pra mim é mais questão de probabilidade do que de sorte. Se você fizer tudo isso que citei acima com muitos muitos (rs), você tem a chance/azar de pegar alguma família ruim? Sim, mas lembre-se que terá diminuído muito as chances de isso acontecer =P

Então não se desespere e feche com qualquer família só porque está há meses on ou porque precisa embarcar o mais rápido possível. Assim como não aconselho a rejeitar nenhuma família porque é a primeira, segunda ou terceira com a qual está conversando só porque pode ter melhores oportunidades depois. Faça a sua lista, consiga o máximo de informações que puder enquanto estiver em contato com a famílias... Não deixe pra descobrir como as coisas funcionam depois que chegar aqui, isso pode gerar um grande problema pra você e pra família.

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas, não posso deixar de dizer aqui que desconsiderar algumas coisas também é importante. Algumas meninas ficam preocupadas em querer tudo perfeito, em saber de cada detalhe... Se o quarto é rosa ou azul, se tem carrão ou carro de pobre, se vai ter furacão na região... Enfim, coisas impossíveis de prever ou que não vale à pena ficar perguntando. Não é que não vale à pena, mas só vale para matar a curiosidade/ansiedade e enxer o saco dos hosts, que provavelmente trabalham e não estão interessados em responder coisas tontas haha

Então, no fim das contas a segunda maior dica (a primeira é a lista =P) é colocar tudo na balança de acordo com o que você colocou no papel.

Vai ter que dividir o carro? Ok, se a família tiver todas as outras coisas que você acha imprescindíveis (finais de semana off, região e schedule legal, por exemplo).

A mãe trabalha em casa? Ok, see (de "ver, verificar")... se (advérbio de condição?) as outras características da família forem muito boas hehe

Mas Joy, e o tal feeling?

Ok, muitas meninas falam sobre o tal feeling com a família... Pra mim o feeling nada mais é do que a família se encaixar em todos, ou quase todos, os itens da sua lista, porque se isso acontecer, é claro que a família parecerá ótima pra você e é claro que as chances de errar ou pegar família ruim terão diminuido muito. =P

Bem, por hoje é só pessoal! rs

Espero que o post ajude as meninas que estão passando por essa fase, seja em match ou em re-match.




Boa a sorte a todas vocês! =)

Joy.

8 comentários :

  1. Aii joy q post útil, vou considerar varias coisas q vc falou quando for escolher a minha

    ResponderExcluir
  2. Desde que comecei a pensar em ser au pair, sempre me preocupo com a família, como vai ser meu ano num país diferente. Só hoje, lendo seu post, que caiu a ficha, grande parte do q acontecer lá vai depender de mim... não tinha pensado nisso antes... Obrigada pelo post... Bjos

    ResponderExcluir
  3. Outra coisa a se pensar eh que se o seu 'inadimissivel' eh tqo ruim assim. Tipo, qdo eu tava no BR recusei familias que nao davam fds. No fim, a que eu to agora me faz trabalhar de 2 a 3 weekends por mes. E... eu nao acho ruim! :) Nao podemos ser radicais, as vezes negamos uma family boa por coisas que na vdd, nao eram relevantes assim... a dica é: pensar com carinho! heheheh bjs, adorei o post!

    ResponderExcluir
  4. muito bom o post mesmo,valeu joy

    ResponderExcluir
  5. Adorei o post! E vc tem razao, mtas meninas querem tuuuudo perfeito e n arranjam familia nunca! Outras ficam de olho na riqueza da familia pra escolher...aff ahhhahaha

    so estando aqui pra saber que o buraco eh beeeem mais embaixo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Post da Joy é gatantia de utilidade! Adoro

    ResponderExcluir
  7. Achei o post super explicativo e útil! Mto bom!

    bjos

    ResponderExcluir