domingo, abril 25, 2010

Introdução - Maria Elisa

É uma grande responsabilidade fazer parte desse grupo das 30 Au Pairs... Maior ainda após ler os vários bons posts aqui, mas comprometo-me em fazer o meu melhor!

Me emocionei com alguns posts e fiquei bastante surpresa com a história de algumas de vocês, outros posts me identifiquei bastante que até achei que haviam sido escritos por mim! Enfim, essa nossa vontade em comum nos faz próximas, mesmo que distantes!

Chega de blá blá blá e vamos ao que interessa... O anseio por um intercâmbio sempre fez parte da minha vida... Aos quinze, pedi para o meus pais para fazer o High School e a resposta foi: “Não.. só depois que você crescer!”, mas ganhei um “intercâmbio” de dez dias na Disney (e me encantei pelos EUA!)! Haha! Após isso, tentei fazer pela faculdade a tal da Mobilidade Estudantil nos EUA, e quem me barrou foi a Universidade porque eu não tinha o TOEFL... Aí “desisti” por um tempo e deixei esse sonho de lado.

Mas ao ver meu irmão indo pra Irlanda, realizando um sonho de intercâmbio que ele nem tinha (só foi porque precisava do inglês mesmo), fiquei enciumada e revoltada comigo mesma! Como eu podia deixar de lado essa vontade que sempre fez parte da minha vida? Decidi, então, procurar alguma forma de realizar o meu sonho. Descobri o programa através de uma amiga que o fez e, apesar de nunca me imaginar trabalhando com crianças, decidi fazê-lo após a faculdade. Como sempre me senti um peixe fora d’água aqui, achei que seria melhor ir sem ter nenhum vínculo ou obrigação de voltar caso tivesse boas oportunidades de vida lá. E fui levando isso adiante...

Recebi uma intercambista em casa, o que proporcionou-me praticar bastante o inglês (foi primordial para mim, acredito), e comecei a correr atrás de tudo em setembro do ano passado, que inclusive foi a pior época da minha vida. Monografia, estudos, busca por experiência com kids, app... Enfim, foi uma época muito difícil que me pesou 10kg a mais! Ansiedade e vontade de ir embora é tudo o que eu tinha, não suportava mais nada aqui. Deixei de sair nos finais de semana e passei a me dedicar ao inglês e ao programa... Virou uma meta e eu me esforcei!

Me esforcei ainda mais após receber os vários incentivos bons do tipo: “Formou-se para ser babá? Vai largar a vida de princesa aqui para limpar bunda de neném? Você não agüenta um mês longe das suas mordomias! Você não consegue ficar longe da sua família”... Ao invés de me deixar pra baixo, isso me serviu como injeção de ânimo, pois tudo o que eu queria era mostrar desde então era que a bonequinha de porcelana aqui é capaz de ir longe (literalmente). Isso porque meu avô ainda nem sabe que vou, vai saber apenas na véspera... Aí sim, vou ouvir mais ladainha! Mas não me importo, decisão é decisão.

Fique on line, me formei na faculdade e começou a tortura. Quem está nessa etapa ou passou por ela sabe o quão angustiante é a espera por famílias. Elas te ligam, mandam e-mails, falam que adoraram você, te iludem, tocam em assunto de MATCH e simplesmente SOMEM sem dar uma palavra ou justificativa. A gente fica completamente sem entender!

Esse joguinho chato de "SomeSome" se estendeu por 2,5 meses e 7 famílias! Algumas eu não quis (aquelas que procuram escrava, sabe?!), outras eu quis muito e não foi recíproco! haha!

Eu sabia que esperar fazia parte do processo e era inevitável. Mas não agüentava mais, pois tinha parado minha vida para ser Au Pair, então estava sem emprego, sem estudar, sem absolutamente nada para fazer! Somando-se a isso, tem as milhares de perguntas de todos aqueles que acham que é simples: "Que dia você vai? Ainda não achou família? Tem alguma coisa errada, não tem não?"... Ah! Se soubessem o quanto isso é irritante. Cheguei a proibir todo mundo daqui de casa de me perguntar sobre o intercâmbio e parei de "anunciar" todas as vezes que alguma família interessasse por mim, só saberiam quando desse certo! E deu.

Mas, felizmente, essa espera e o "SomeSome" acabaram! Semana passada tive um MATCH com uma família de Chicago! Até parece sonho, não? Vou cuidar de duas kids fooooooofas, uma girl de 4 anos e um boy de 8 meses... Estou muito feliz!

Agora é correr atrás de tudo e me organizar, pois fiz o MATCH no último dia possível para embarcar no dia 23 de maio... UM MÊS! Isso significa que na minha próxima data aqui no blog estarei no treinamento da APC, não sei como vou fazer!

É isso... Boa sorte pra quem está começando, e acreditem no que dizem por aí sobre “o que é nosso está guardado”. Depois de tanta espera e famílias, essa realmente foi a dos “sonhos”. Só espero não me frustrar lá!

Termino esse post com o coração a mil e um bocado de coisas para fazer! Vejo vocês depois, já em terras estadunidenses!

Maria Elisa Ala ;)

7 comentários :

  1. Maria Elisa, parabéns!!
    Adorei quando vc disse que os comentários negativos foram como injeção de ânimo.
    No final das contas todo mundo vai ficar "orgulhoso" que vc foi pros EUA, vão contar pros amigos e tal... a mesma história de sempre. hahaha

    Boa sorte no seu ano de au pair!

    ResponderExcluir
  2. Elisaaaaaa,
    amei teu post,realmente só quem sabe o que uma futura au pair passa é quem está nesse processo
    + é bom saber que vc tá apanhando as pedras do caminho p/em breve fazer um castelo.
    Boa sorte com tudo

    bj

    ResponderExcluir
  3. Aêê, impessionante como todas nós ficamos felizes quando aparece um Match por aqui né? *-*

    tudo de melhor nesse ano como au pair :D ;*

    ResponderExcluir
  4. Aee Lilisa!!

    Com certeza nosso ano será amazing!
    E isso irá acrescentar muito em nossas vidas.. desistir jamais!

    =]

    ResponderExcluir
  5. Outro post animador =) Boa sorte pra você!

    ResponderExcluir
  6. É isso aiii garota, agora é arrumar a mala!

    ResponderExcluir
  7. Toda vez que alguém me pergunta "mas você vai mesmo? " ou diz 'vc não tem coragem', só me deixam com mais vontade de ir. Esses comentários me incentivam mais que qualquer outra coisa porque eu sou teimosa com uma mula e odeio que me digam o que fazer ou pior o que não fazer.

    ResponderExcluir