quarta-feira, junho 16, 2010

Expectativas - por Carol Del Masso

Oi gente! É a primeira vez que estou postando aqui, a pedido da Monick, pra não rolar mais uma lacuna no blog. Postarei sempre no dia 21... =)

Bom, vou me apresentar rapidinho... Sou a Ana Carolina, mas todo mundo me chama de Carol, principalmente porque minha irmã também chama Ana (Martina). E pra quem não acredita, é sério! A justificativa do meu pai é que ele queria que as filhas estivessem lá em cima na lista de chamada da escola, olha só que legal... Até hoje ele se ressente pelo fato de que não termos talento pra música e não criarmos uma dupla, no maio estilo Sandy e Junior, sabe?

Mas enfim, tenho 23 anos recém completados e acabei de me graduar em Direito pela UEL. Passei na mal falada prova 2009.3 da OAB e tive que refazer a droga da segunda fase porque um engraçadinho resolveu colar e dai já viu, né?

Às vezes penso que Direito não é muito a minha praia (adoro línguas) e meu sonho sempre foi fazer intercâmbio, então decidi embarcar num work and travel em 2008. Fui pra Avon, no Colorado, e adorei! É claro que rolaram MUITOS perrengues mas eu não me arrependi nem por um segundo. Por já ter feito um intercâmbio antes (e ter quebrado a cara em algumas coisas), estou indo bem de boa com o Au Pair, tentando não criar muitas expectativas, sabe?

Só sei que é um saco esperar... Esperar pra ter sua CNH em mãos, pra entregar o application, pra ficar on line, receber contatos, fazer match, tirar o visto, embarcar... Só digo uma coisa: comigo, toda vez que eu desencanei do processo, a coisa andou...

Acho bizarro como as coisas são diferentes pra pessoas diferentes. Vou explicar: uma familia da CA me contatou, eram riquíssimos, tinham todas as regalias, queriam 2 (DUAS) au pairs pra 3 crianças (sendo que eu cuidaria de uma só), e eu moraria numa guest house. Pra espanto de muita gente, eu não gostei... Assim que vi o email (era minha primeira notificação da APC), não curti, e mesmo depois de ter falado com a family pela web, continuei não gostando muito... Vai entender, né? Quando postei isso na comunidade, muitas meninas pediram indicação, adoraram e talz. Acabou que a host sumiu na maior cara dura (sempre achei isso muito chato) e eu tive certeza de que fiz a escolha certa. Ela nem se deu ao trabalho de responder a indicação que eu fiz...

Fiz match com a terceira family que me adicionou no Au Pair Room e assim que vi a notificação já senti o tal feeling. Meus hosts estão mudando pro Michigan (um estado que nunca pensei em conhecer), nunca tiveram au pair, não sabem quase nada do programa. Mas, ao mesmo tempo, gostaram do meu perfil, da minha formação e das minhas ambições, e isso foi decisivo pra mim. A mãe da host é chinesa, mas cresceu no Brasil e fez faculdade aqui, e já estamos nos comunicando. A cada email, sinto que eles demonstram interesse sobre o que está acontecendo comigo, tiveram a boa vontade de passar meu email pra avó e chamá-la pra estar em Michigan quando eu chegar porque "sabemos como deve ser difícil pra uma pessoa estar num ambiente em que ninguém fala sua língua materna". Pra vocês terem uma noção, meus hosts entrevistaram 13 meninas e tiveram a paciência de remarcar 2 vezes uma segunda ligação comigo porque tive problemas com um dente!!! Rs...

Mas mesmo com todas as qualidades que eles parecem demonstrar, eu só vou dizer que fiz um great match quando chegar lá. É gente, não dá pra conhecer alguém por meio de alguns emails e 2 conversas por web cam. Você pode ter uma ideia, mas a realidade mesmo só virá quando você chegar lá e começar a viver aquilo tudo. Tive uma grande wake up call quando do work and travel. Era muita expectativa e pouco desenvolvimento quando cheguei. Não quero desanimar ninguém, só quero deixar claro que temos que analisar todos os poréns e os mais e não desesperar pra fechar com a primeira família porque eles parecem perfeitos e tem uma guest house pra você morar =P

Às vezes eu ainda me sinto aquela caipirona que subiu num avião pela primeira vez na vida pra passar 3 meses fora do país e não sabia nem afivelar o cinto. Que ficou quase a viagem toda me segurando nos braços da poltrona com medo do avião se desequilibrar se inventasse de levantar. Só digo uma coisa, tem uma hora que a vontade de fazer xixi é tanta que você toma coragem e levanta, mesmo morrendo de medo do avião cair com você sem calça dentro do banheiro! Então, minha gente, ter medo, dúvidas, ansiedade e uma grande mistura de sentimentos, é super normal, a gente só tem que se arriscar de vez em quando. Tem uma música que está grudada na minha cabeça nesses últimos dias (Happy, da Leona Lewis) e que diz assim:
"So what if it hurts me?
So what it I break down?
So what if this world just throws me off the edge,
My feet run out of ground
I gotta find my place
I wanna hear my sound
Don't care about all the pain in front of me
I just trying to be happy"

Pois é isso aí... Só estou tentando ser feliz, se não der certo e eu quebrar a cara, pelo menos eu tentei! =)

Vou deixar aqui o endereço do meu blog: http://anacarolaupair.blogspot.com/, ainda está no comecinho mas está valendo!

Um beijo,
Carol

5 comentários:

  1. Adorei seu post! Vou te seguir lá no seu blog, bjus.

    ResponderExcluir
  2. È isso mesmo devemos sempre pensar no que é melhor pra nós e tentar sempre!!!
    Boa sorte sempre!!!

    ResponderExcluir
  3. Adoreiiii.... estou com tantas dúvidas e sofrendo com antecedencia pela viagem.... Bjos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, q bom, um post legal! ADOREEEI!
    Vou seguir seu blog!
    bjsss
    =D

    ResponderExcluir
  5. amo essa musica :') descreve toda a sensação

    ResponderExcluir