quinta-feira, junho 17, 2010

A experiência de cada uma é individual! E tenho dito! - por Srta Daniela

Well, well, well, resolvi me manifestar sobre o assunto porque leio vários blogs das meninas da comunidade e ultimamente capto ataque e contra ataque sobre o assunto, ou seja, ex/atuais au pairs dizendo: Ser au pair é uma merda, não sonhe com um mundo cor de rosa, e atuais au pairs dizendo: me deixe sonhar em paz.

Eu sou uma au pair em pré-embarque, quem sou eu para falar do assunto, não é mesmo? Mas tem um porém, penso eu que a pessoa te dar dicas e testemunhos sobre a realidade dela é uma coisa, a pessoa querer que você chegue nos EUA já negativa é outra, só porque ela se sente assim em relação a si mesma diante da experiência dela. Sim, é uma experiência pessoal e intransferível.

Eu contei os blogs que li, e só essa semana eu li exatamente 08 posts sobre o assunto, e estou compartilhando aqui minha opinião, que é um pouco mais diplomática do que eu andei lendo por aí.

Vamos divagar sobre os fatos, as candidatas a au pair sabem que:
  • Ir para os EUA sem carro é loucura. Isso já foi repetido mil vezes e ainda vemos testemunhos de quem foi sem carro e é muito feliz e quem foi sem carro e está vivendo uma merda de vida isolada.
  • Sabemos que não existe família perfeita. Nem nós somos perfeitas, por que esperar isso de outras pessoas tão humanas quanto nós? E o que é perfeito para mim às vezes é uma merda para o outro e vice-versa.
  • Stay at home parents. Isso também já foi repetido mil vezes e ainda vemos testemunhos de quem foi ama ou não se incomoda e é muito feliz, e quem foi e está vivendo uma merda de vida com kids que não obedecem porque a mãe está em casa e bla bla bla.
  • Schedule muito variável. Adivinhem só! Eu li uma pesquisa onde as famílias participantes do programa responderam sobre o maior beneficio de se ter uma au pair e a campeã foi: flexibilidade de horário, ganha disparado de coisas como baixo custo de mão-de-obra, afinal uma nanny americana manda qualquer host pastar se pedir para ela trabalhar num sábado a noite ou domingo de manhã.... rá rá. Só tenho uma sugestão nesse assunto: pergunte sobre seu schedule antes e confirme com a atual au pair se é assim mesmo que funciona a casa, qualquer alteração prejudicial converse com a host family, afinal, o combinado não sai caro, troca aqui, ajeita ali, sempre dá um jeito de ficar bom para todos.
O sonho seria você ter carro só para você, todos os finais de semana livres, hosts liberais e compreensivos que te respeitem e liberem o carro, a casa, e jamais te pertubem no seu horário livre, kids obedientes que não vão dizer "GO AWAY!" e que jamais entrem no seu quarto te chamando para brincar no seu tempo off. Tem gente que quer ser parte da família (o que tem suas vantagens), tem gente que só quer ser tratado com respeito sem envolvimento demais, (não reclame se eles não quiserem saber se você anda comendo ou não se essa for sua opção) etc...

A realidade: o carro pode existir ou não, ser compartilhado ou não, os finais de semana podem ser todos livres ou não, os hosts podem ser legais, bipolares, chatos... Eu poderia falar horas e horas sobre relação host family - au pair, porque do mesmo jeito que vejo erros grotescos de host families, vejo coisas absurdas de au pairs; gente que fica off e sobe correndo sem fazer um pingo de esforço de passar 5 minutos com os hosts como se eles tivessem lepra, OK a gente fica morta de cansada, só que não custa fazer um esforço e trocar meia dúzia de palavras antes de subir, criar um momento de comunicação que nem precisa ser todo santo dia, assim você não fica naquela de só falar com eles quando está com problemas com as kids, com o pagamento, com a gasolina, com o carro, etc, e eles vão ver que você fala com eles sobre coisas boas além dos problemas.

Criar o vínculo da comunicação não significa ser íntima dos seus hosts, significa apenas ter um momento no dia onde você tenha abertura para falar como estão indo as kids e eles perguntarem como está você, vejo muita gente reclamando ‘‘Ai, meus hosts não ligam pra mim, não querem nem saber se eu comi, se estou viva ou morta e bla bla bla’’, se liga! Eles já têm os próprios filhos pra mimar! Dê o primeiro passo na comunicação e se mostre aberta a isso, se você deixar pra falar só quando tiver problemas, quando você for falar com eles, eles já vão ficar negativos e na defensiva do tipo ‘‘iiiih lá vem a au pair reclamar...’’. Caso depois do primeiro passo sua host family se mostre do tipo sem muito papo, OK, fique na sua e não encare eles como os monstros que não querem papo com você, eu já trabalhei com algumas pessoas no Brasil que eu simplesmente ficava com úlcera só de olhar na cara da pessoa e aguentei firme e forte, não morri por causa disso e também não culpei a pessoa pela qual eu não me simpatizava por todas as misérias da minha vida, é só que, desculpe, mas para mim é absurdo uma pessoa que nunca trabalhou no Brasil e escolheu ser au pair de 10 kids ficar falando não venha que a vida de au pair é um pesadelo (sim, honey, quem mandou escolher tanto pivete pra tomar conta!?), ou quem já tem aquele humorzinho negativo e ainda tem o azar de pegar uma host da pá virada e também fica repetindo "venha, mas você vai se fuder aqui".

Como dizem por aí, conselho se fosse bom a gente vendia! Se você tem algum compartilhe, mas isso não te dá o direito de querer que todo mundo pense como você! Se você vir alguma candidata a au pair muito iludida, antes de criticar, compartilhe sua experiência, ainda assim, se ela não colocar pelo menos um pezinho no chão, entrega para Deus, mas não fique humilhando a pessoa publicamente como se ela fosse burra por acreditar nos sonhos dela, o máximo que pode acontecer é, como eu vi aí esses dias uma que foi iludida e se fudeu, mas está voltando feliz da vida cheia de compras e fotos em NYC, cada uma é feliz de um jeito.

Felicidade é individual. Opinião também.

Não tem por que fazer este assunto virar guerra, sério, futuras au pairs, estejam conscientes que os dias que vão fazer seu ano de au pair incrível são seus dia off, que você viajará, conhecerá aquele lugar, ou comprará aquela coisa que tanto queria por um preço imperdível. Ter um bom relacionamento com sua host family é um plus que não depende só de sorte, depende de você também e suas atitudes! E ex/atuais au pairs, não é nenhum um pouco obrigação de vocês convencer as meninas sobre o lado negro da vida de au pair, esse todas sabem que existe, mas é um fantasma que algumas vêem, outras não, e nem todas são assombradas por ele... ;)

Se você quiser ler mais sobre minha saga particular leia meu blog: http://srtadanidaquiparaomundo.blogspot.com/ e siga-me no http://www.twitter.com/SrtaDani

22 comentários :

  1. Faço minhas as suas palavras, minha flor!! \o/

    ResponderExcluir
  2. assino em baixo tb! :D
    ótimo post!

    ;*

    ResponderExcluir
  3. Amei o post!!!!
    Tudo de bom pra vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Odorei o post!
    Falou e disse no ponto que devia.

    =*

    ResponderExcluir
  5. Tirou as palavras da minha boca. Ou melhor, como diria um poeta amigo meu: "ema, ema, ema, cada um com seus problemas"

    haahhahahahahahahah

    :***
    beijos amiga

    ResponderExcluir
  6. Dani, assino embaixo tb!!!
    Já tô te seguindo.. =P
    Bjos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  7. Faço minha palavras as sua²
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  8. Amiga Dani...ótimo post!
    Concordo com tudo e digo mais...

    Se não tá feliz volta pra casa...simples assim!
    Acho digno quem toma essa atitude...

    ResponderExcluir
  9. Só tenho uma pergunta para fazer: Você andou lendo meu diário? Sério meu, isso é plágio! Eu escrevi uma coisa mais ou menos assim, como o seu post kkk... Ta bom, ta bom, aos 23 anos eu ainda tenho diário, mas gosto de escrever poxa! É crime? hauahuahaua...

    Não, falando sério agora. Tem ex/atual Au Pair que pelo amor de Deus! Como são grossas! Eu penso assim, não é só porque elas tiveram ajuda quando se candidataram ao programa que elas tem necessariamente a OBRIGAÇÃO de ajudar tb. Poxa, não tá com vontade, não é seu perfil, não gosta? Não ajude! Melhor do que tratar as meninas iniciantes (como eu he!) como se elas (ex/atuais) fossem conhecedoras da única e absoluta verdade!
    Pelo bem do argumento, eu devo dizer que ninguém foi desrespeitoso comigo, mas já vi acontecer E MUITO! Particularmente acho chato...

    #Ficaadica: as vezes compensa mais fazer a "mal agradecida" do que a megera amarga.

    ps1: tem au pair que tá com dois dias de match oficial e que já se sente no direito de fazer post zombando das demais [uó!]

    ps2: nem ON eu to ainda, mas usei toda a energia que eu tinha (e que eu não tinha) pesquisando sobre o programa, e consegui reunir um material bem legal (penso até em fazer um blog só para ajudar as "aspiras"). Anyway, quem precisar de ajuda, entrem no meu blog, me mandem e-mail, sei lá, me procurem. JAMAIS receberam uma patada de mim. Meu coração é enorme e minha paciência é de elefante mesmo hauahauhauahua... No fim, acho até graça daquilo que irrita as tão poderosas que já embarcaram!

    ps3: para ser justa, devo dizer que tem muitas ex/atuais au pairs que são uns AMORES! E sendo bem sincera, elas são maioria. Mas a menoria sempre consegue manchar a imagem né? Então não se iludam e não fiquem com medo de perguntar. Vocês sempre vão achar um anjo da guarda que de lá vai te ajudar muito (eu achei vários).

    NOTA 10 PARA O POST!

    Beijos e boa sorte para todo mundo!

    ResponderExcluir
  10. Cruzes!
    Que comentário enorme!
    Parece que fiz um novo post hauhauahaua...
    Chamaremos de "apendice 1" kkk

    [Desculpem meninas, não precisam ler todas essas baboseiras não tá? Era mais um desabafo mesmo!]

    ResponderExcluir
  11. Ótimo post! Ontem li em um blog uma au pair reclamando da vida dela (de au pair) sobre algo que eu nunca havia imaginado! De qualquer forma é válido que quem está vivendo a experiência nos passe informações. Só não pode como o post diz, ser negativa, tem umas que só faltam te amaldiçoar hahah sério, eu não preciso de medos novos, já basta os que tenho! bjs :)

    ResponderExcluir
  12. Achei ótimo o post!
    Acho super importante a gente saber das dificuldades... mas, mew... ja tenho expectativas demais, tanto boas como ruins, nao preciso ler mais sobre coisas qem podem me acontecer e que o sonho vira pesadelo no momento qe eu chego na family! A minha realidade pode ser totalmente diferente das de ex/atuais a pairs!
    Pq so pensar nas coisas ruins? Na family que nao me respeita, no carro que nao tenho, nas zilhões de kids que sao pestes, na cidade qe é minuscula! Orasss.. vc nao escolhe!?? Agora agenta!
    Quero pensar nas oportunidades qe posso ter, nos lugares que posso ir, nas pessoas super legais que posso conhcer!
    Chega de posts negativos!
    Adorei ver sua opinia e tb dei ma passada no se blog e adorei... to te seguindo e te linkei!
    Meu blog: gabyaupair.blogspot.com

    Beeijos
    =]

    ResponderExcluir
  13. ADOOREIII seu post!

    Ainda não embarquei..
    Mas tenho lido MUITOS blogs das meninas...
    E o que eu mais leio, é reclamação sobre trabalhar sábado e/ou domingo!

    Não entendo o que essas meninas esperavam...
    Nós estamos indo principalmente pra trabalhar!
    E a HF não tá preocupada se a gente tem saída marcada justamente naquele dia que ela precisou pra cuidar das kids!

    WAKE UP girls!

    E vamos conversar BASTANTE antes do real match.
    Pq depois não adianta reclamar!

    Beejo!

    ResponderExcluir
  14. Apoiada \o
    Onde eu assino?
    Amei o post
    beijos

    ResponderExcluir
  15. adorei o post, pq sinceramente eu ja estava cansada de lar todas as reclamações q há por ai, como se não soubessemos que smp ha um lado ruim,enfim...mais uma coisa q me falaram logo q começei meu processo, falar mal da mais ibope e acho q é mesmo e vai d cada uma oq eh certo ou não.

    ResponderExcluir
  16. eu tenho muito o que falar, mas agora to corrida...concrdo muito com as coisas ditas pela Dani...mas com mais calma venho aqui mas assino em baixo nas palavras da senhorita Dani!

    ResponderExcluir
  17. Concordo em alguns pontos, discordo em outros. Porém, como você mesma disse, você ainda não foi pra saber...
    Não tô criticando, mas talvez você também faça parte de uma das iludidas, achando que tudo depende da au pair.
    Claro que a gente pode fazer nossa parte, mas não é fácil, ainda mais quando você tá homesick.
    O que eu acho chato é que algumas meninas reclamam o tempo todo, como se tudo fosse culpa da família.
    Eu não reclamo da minha, eles não são perfeitos, mas fui EU quem escolhi. Por isso meninas, prestem atenção onde tão se metendo.

    ResponderExcluir
  18. Oi Mari, pelo contrário, nas relações e na comunicação (falei comunicação não monologo) entende-se que ambas as partes, au pair e host family, precisam se empenhar, te garanto que não estou iludida não, estou com meus pés no chão, homesick é outro assunto, no caso, eu estou falando de quem já foi, ficar falando para as futuras au pairs não irem, tem menina que deixa de se inscrever ou demora pra decidir por medo do que lê, e cada uma já tem as próprias inseguranças pra ficar aguentando mais coisas negativas, acho que não tem nenhuma criança participando do programa, todas adultas e vacinadas que precisam ter uma visão da realidade mas sem achar que vão viver 365 dias de merda, afinal se fosse assim pq valeria a pena não é verdade? bjo

    ResponderExcluir
  19. Oi Daniela, não precisa fica brava, não estou defendendo ou criticando ninguém.
    Concordo com você que não é certo as meninas desencorajarem as que estão no início do processo, só que se vocês estão aqui pra saber do programa, tem que aguentar saber das coisas boas e das ruins.
    Se você se sente segura com a sua família, ainda bem! Boa sorte.
    E muito pelo contrário, homesick faz parte de qualquer um dos assuntos e pode piorar qualquer situação.
    Como eu disse antes, só estando aqui pra saber.
    Então, quando chegar você conta.

    ResponderExcluir
  20. To brava nãooooo, semana de embarque to com humor láaaa em cima! hahahaha E volto a dizer que o post não é sobre homesick (que eu já to sentindo antecipadamente e imagino que vai ficar um milhão de vezes pior e vou pensar várias vezes em voltar pra casa), e o post não critica quem conta as coisas ruins, aliás só dá pra saber a realidade ouvindo de uma pessoa que vive/viveu o negócio na pele, é mto bom saber como as coisas são, mas NÃO VENHA! É diferente de apresentar a realidade, é simplesmente desencorajar. Querer saber do programa é uma coisa, ser desencorajada é outra. Por ainda não ter chegado, eu não tenho uma experiência mas tenho absoluta consciência que vai ser uma adaptação extremamente dificil, e tenho expectativas de como pode ser baseado nas ex/atuais au pairs que eu conheço, portanto sei que a chapa é quente, se não é pode esquentar pq tudo pode me acontecer, mas tudo isso graças ao fato que elas me contaram como é, é foda to sabendo, mas ninguém disse NÃO VENHA! Enfim... próximo post já vou estar na família, e aí eu conto quando chegar! bjo

    ResponderExcluir