domingo, novembro 07, 2010

Todos os problemas que se pode passar – Por Monick Vasconcelos.

Dia desses estava conversando com uma amiga, ela disse: Toda au pair tem problema, mas igual a você que tem todos os problemas de uma vez, nunca vi.E a pergunta sempre é a mesma: Por que você não pede rematch? Mas ninguém me explicou como faz pra pedir rematch quando você já se apegou demais à uma das crianças. Eu tenho 4, mas o meu de 6 é especial. Ele é o único que me trata como gente, me abraça, fala que me ama e faz questão de ficar comigo. O de 9 também é bonzinho, mas não é a mesma coisa. O meu de 6 não sabe manter amizades, às vezes exagera nas brincadeiras e acontece que ele não tem amigos. E os pais e os irmãos fazem questão de falar pra ele que ele não tem amigos e que ninguém gosta dele. Eu já citei antes que a ex au pair fugiu, passou 5 ou 6 meses e fugiu por não aguentar as coisas da louca da mãe, mas o que falaram pra ele foi que ela foi embora por causa dele! Dia desses soube que ela não foi a primeira a ir embora antes do tempo, as 4 anteriores fizeram a mesma coisa, e sempre falam que a au pair foi embora por causa dele, por não aguentá-lo. Uma mãe que fala isso pro seu filho, já mostra que não tem muito caráter. Essa semana ele disse que queria ser adotado por mim e ir morar no Brasil.

Agora vamos aos problemas: Já citei antes que eles não me compram comida, não me dão gasolina, trabalho mais do que devo e a mãe sempre reclama de tudo. Então decidi parar de esperar quando fui pedir ao pai gasolina, ele me deu U$$20 e disse que era a gasolina pro ano todo. Desde então compro minha comida sem esperar por eles (e ainda acontece deles comerem às vezes), coloco minha gasolina pra dirigir 95% pra eles e 5% pra mim. O nosso problema é que a gente tem consciência das coisas e espera que eles tenham o mesmo. Não precisamos de alguém falando o que temos que fazer, fazemos o nosso trabalho, sabemos as regras. Parece que eles não sabem as regras, mas eles sabem. Host family adora se fazer de desentendida e explorar a au pair. Conversar parece não adiantar. Mudam por uma semana, depois tudo volta ao normal... E isso te desgasta. Essa semana fez 6 meses que estou aqui. Feliz? Feliz por ter tido coragem de vir, por ter muitas e muitas vezes superado o limite da minha paciência, por ter conhecido lugares novos e por ter conhecido uma ou duas pessoas que valeram a pena se conhecer. Mas não sou feliz por morar aqui. Eu não pensei que eu fosse ser do tipo de au pair rabugenta, que não tem paciência pra ajudar os outros, mas é que eu tenho tanta pena de quem ainda quer vir quando penso nos desafios que ainda podem passar, mesmo sabendo que todo alerta é inútil que sempre “trato mal” quem vem me perguntar do programa.

Enfim, eu cheguei num ponto que não sei mais o que fazer. Todo dia a mãe chega com uma reclamação, colocando roupa pra lavar demais, não abri a cortina do quarto da menina etc. O meu nível de estresse aumentando e eu me prendendo ao meu menino de 6 anos, porque não quero ser egoísta. Aqui estou eu, sem saber o que fazer da vida. Mais uma vez.


Desculpem o post, acabei deixando pra última hora e não escrevi nada de útil.

12 comentários :

  1. Pena de quem ainda quer vir ? Aff !

    ResponderExcluir
  2. MEU DEUS! sai dessa vidaa!
    pq vc fica se martirizando, aguentando todas essas coisas pra cuidar de um menino de 6 anos? por dó??
    Ele vai crescer e vai saber o caminho dele! nada q mude se vc ficar! e se vc ficar daki a poko vai embora, entao pq nao acabar com isso logo e aproveitar o resto do seu programaa??
    CUIDA DE VC!!
    seja otimista, pense positivo e va atras do seu objetivo e seja feliz!
    meu deus!
    dá pena de vc q tá ai estragando seu sonho e deixando de correr atras da sua felicidade do q de nós q ainda estamos pra ir e iremos fazer oq for pra ser FELIZ!
    pra aproveitar!
    Tenho tanta pena de quem ta aí e esqueceu de correr atras dos sonhos, esqueceu o que foi fazer, esqueceu de se cuidar!

    ResponderExcluir
  3. sinceramente? vc tah sacrificando seu ano por uma criança q vc n nem consegui manter contato depois q o programa acabar. vc acha mesmo q a sua hostbruxa vai se dar ao trabalho de mandar uma foto dele pra vc?
    eu sei que vc gosta dele, mas quanto mais cedo vc deixar ir, melhor pra vc. sério, chama sua lcc e fala tudo que vc tem pra falar, deixa ela sob aviso e fala com a host, se ela n mudar, rematch...e acho q nem tem muito mais o q fazer.
    cuide de vc.
    =*

    ResponderExcluir
  4. Ola Monik..li seu post e nao pude deixar de comentar..Sou au pair ha quase um ano e extenderei por mais um..Tenho certeza q nao esta sendo facil para vc, nao acho certo toda essa "exploracao" da familia em cima de vc..assim, como tbm nao acho certo vc falar que tem pena das as meninas que querem vir, que vc as avisa sobre o programa e mesmo assim elas querem vir..
    Bom,Vc veio! Tenho certeza que vc nao ouviu soh il maravilhas..mas mesmo assim, como vc definiu, foi "corajosa" e veio pra ca! Entao, nao julgue a decisao dos outros, e principalmente, nao generalise pensando que se sua familia eh um horror, todas serao..
    As familias adoram se fazer de desentendidas? e vc adora se passar por troxa ne? pq se eles nao pagam a sua gasolina..pq vc paga pra eles? se eles nao compram sua comida, pq vc os alimenta? se vc eh a Madre de Calcuta e adora fazer o bem para os que nao merecem, gosta de se fazer de coitadinha..Otimo, parece que vc esta na familia certa..Tem muitas formas de falar o que vc sente sem assustar ninguem e saber separar uma experiencia de um programa inteiro de intercambio..Ja que vc tem este espaco valioso aqui neste blog (paranbens as admintradoras pelo projeto! :)) aproveite-o!

    ResponderExcluir
  5. Força flor!! as vezes é bom pensarmos em nós em 1° lugar .. pq de uma experiencia q era pra ser uma das melhores na sua vida.. esta se tornando a pior.. vc acha justo com vc depois de td o q vc passo pra conseguir .. viver assim?? um rematch seria a melhor opção .. se vc parar pra pensar.. daqui algum tempo vc querendo ou não terá q ir embora com o termino do programa.. coitadinho dele... porem é a realidade.. viver sem felicidade.. é estar longe de viver bem!! muito longe ..

    Beijooo e muita força!!

    ResponderExcluir
  6. Nessas horas a gente tem que pensar em si. Por mais que seja dificil pedir o desligamento da família, pense que vc está vivendo um pequeno período da sua vida ai, e que ele é unico. Converse com as crianças, prepare-as para a despedida e se prepare tb. Seja corajosa ! bj

    ResponderExcluir
  7. E esse é o maior medo!
    Não quero dizer do tratamento que vem recebendo pois isso, como as coisas boas, um dia se acabaram. (Não a mal que dure pra sempre, nem bem que nunca acabe)
    Mas sim essa transformação que é causada dentro de cada um que passa por isso.( ex. vc) Pois sinceramente não entendia a falta de paciência e até educação contra nós novatas.
    Agora percebo o que acontece, talvez pelo erro da HF, ou de vc... ou até de ambos.
    Só lhe dou um conselho, lembra do inicio, de tudo o que vc fez pra chegar, de tudo o que passou, de toda a coragem que vc teve que ter, pois se vc ver isso é fichinha perto de tudo que vc abriu mão aqui no Brasil.( sua família )
    O máximo que pode acontecer é vc voltar e tentar uma outra vez.
    E voltando a primeira frase: esse é o maior medo de vc se estragar e amargar por dentro por uma coisa que não deveria ser tão prejudicial.
    Si cuida floôr e não se esqueça nunca por quem vc esta fazendo esse programa.
    Por você.

    ResponderExcluir
  8. concordo com todas as meninas.
    ë muita sacanegem a mãe fazer essa pressão no menino, jogando a culpa nele quando a culpa é dos pais. Mas isso é uma coisa que voce nao vai poder resolver.
    Não estou aí, nao sei como funcionam as coisas, mas acho que vc deveria tentar falar com eles, tirar uma cópia das "obrigaçoes da familia" e colar na geladeira, e vai todo mundo a pé pra escola!To com raiva de vc gastar seu dinheiro com gasolina pros outros!
    Essa viagem é um sonho pra mim, era seu sonho também?Lute pelo melhor...
    Boa sorte!!
    Espero noticias melhores no proximo post!

    ResponderExcluir
  9. Olha Monick, sinceramente, fui dormir pensando no que tinha lido, acordei pensando tb.
    Entendo seu lado, é ruim qnd nos apegamos a alguém e sabemos que se sairmos do mundinho dele, ele desaba.
    Mas acabo concordando com as meninas aí de cima. Querendo ou não, um dia vc terá que sair da casa. Uma hora vc vai ter que deixa-lo.
    Mas vc tem que se recordar da motivação a qual fez vc ir para nos EUA. Afinal não foi pra ficar sendo capacho de ninguem imagino eu.
    Converse com seu kid, explique pra ele tudo que acontece, ele pode ter apenas 6 anos, mas ele entende muita coisa.
    Pedi REMACTH, vc não poderá estar sempre ao lado dele, é melhor fazer agora enquanto vc ainda tem tempo.
    Todas por aqui concordamos que é isso q vc deve fazer.
    E mesmo que vc não queira escutar nenhumas de nós, mas reflita dentro de vc, pense no que vc pra ser feliz, se vc está feliz.
    Se seu coração diz pra aguentar tudo e deixar o menino feliz por mais 6 meses, isso é SUA decisão.
    Que Deus te ilumine muito, e possa te fazer feliz.
    =)

    ResponderExcluir
  10. Sou muito coração, tipo você. Eu aguentaria sim tudo isso pelo menininho, maaaaaas, se eu fosse você, colega, eu dava um jeito de adotar a criança sim, se for isso que você quer, é claro. Vai no consulado brasileiro aí, explica a situação. Ele não é tão criancinha assim pra não poder ele mesmo explicar o que se passa ao morar com uma família que ninguém gosta dele. E além disso você tem exemplos de outras au pairs que fugiram, e elas mesmas podem comprovar isso pra vc. Além dos recursos de câmera e tudo mais que dá pra filmar os "maus tratos" contra ele. Aí eles, mesmo sendo pais, perdem rapidinho a guarda! Se é que aí seja que nem aqui no Brasil, né. Mas enfim, pense direitinho em muitas coisas.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  11. Oi Monick.
    Você passou por muita coisa para chegar até aqui e para chegar até a situação em que se encontra agora.
    Por mais que você goste demais deste menino e se importe com o bem estar dele e não quer que ele sofra por ser "culpado" da sua saída, a melhor coisa que você tem a fazer é pedir rematch enquanto você ainda tem um tempo pela frente, porque quanto menos meses você tem pela frente, mas difíceis são as chances de rematch e você vai acabar parando em qualquer família ou até mesmo no Brasil.
    As crianças se apegam e se desapegam com a mesma facilidade. As kids da minha segunda família nunca mais me viram depois que eu saí da casa, porque a mãe não quis. Posso te garantir que eles me esqueceram e que estão bem.
    Se esta situação continuar, além de você ficar infeliz pode acabar ficando doente também, e você vai se arrepender pra sempre de ter desperdiçado este ano como au pair.
    É bom sim alertar as novas meninas sobre os dissabores que podem ocorrer, mas lembre-se que as pessoas são diferentes, então cada uma terá uma experiência diferente.
    Espero que no próximo mês você esteja melhor e com boas novidades, precisando pode contar comigo!

    ResponderExcluir
  12. Não vejo a hora de terminar de continuar lendo essa saga pra ver como acaba :x espero que bem

    ResponderExcluir