segunda-feira, dezembro 06, 2010

Host mom - Profissão: madame.

Eu gosto de fazer títulos com significado, parágrafos que se encadeiam, vírgulas e espaços que façam o leitor querer continuar lendo o texto até o final. Eu gosto de escrever, e geralmente eu escrevo assim. Mas o assunto de hoje - que foi a causa do meu atraso e inexistência de ontem nesse blog - merece ser tratado na mesa do açougueiro.

Você, menininha porreta, criada numa caixinha de algodão, que está online e fazendo entrevista com stay-at-home-host-mom, preste atenção. Esse post tem a intenção de pegar a cabeça, botar na mesa, abrir com o facão e expor os miolos, com direto a muito sangue. Se vai ser a cabeça da host mom ou a sua, é uma escolha que só você pode fazer. Eu fiz a minha e, como acontece todo dia 6, ca estou pra contar.

(sim, é a minha experiência, se a sua é diferente, arrume um dia com a administradora do blog e vem contar pra gentchy tá?)

Eu fui uma daquelas au pairs que, no período de espera pelas famílias, tava topando qualquer coisa. Fiquei perto de fechar com uma família de uma cidadezinha de 4 mil habitantes nas montanhas do Colorado. Falei muito tempo com uma família mega religiosa de quatro filhos na Carolina do Norte, na qual uma das minhas obrigações seria acompanhá-los na igreja todos os domingos. E com curfew de final de semana. O desespero de a sua vida estar meio parada/ meio passando enquanto vc não tem um match de fato dá um nó no cérebro.

AÍ apareceram meus hosts. Gostei deles, gostei das condições, gostei do lugar, gostei de tudo, e nem atentei pro fato de que a mulher trabalhava em casa. Hoje em dia, mais de seis meses depois, as coisas mudaram um pouco: eu gosto deles, gosto das condições, gosto do lugar, gosto de tudo...mas O-D-E-I-O mais que tudo o fato de a mãe "trabalhar" em casa. Trabalhar entre aspas, porque quem trabalha nessa casa sou eu né benzinho hahahahhahahahha

Ok, brincadeiras e sangue nos olhos à parte, vamos aos fatos: ter host mom em casa não dá certo pra mim. E eu pessoalmente não conheço ninguém que goste de trabalhar com o chefe bafando no cangote. Ou então, pior ainda, com o chefe atrapalhando seu serviço.

Veja bem, às vezes o pai das crianças trabalha em casa, e eu só sei porque vejo o carro dele estacionado na driveway. Ele senta e trabalha e ninguém nem fica sabendo dele. A dona da casa, por outro lado, tem uma rotina de trabalho bem...leve, pra não dizer outra coisa. Só isso me explica e convence do fato de que ela tem um trabalho pra fazer em casa, mas ainda assim tem tempo de passar dois ou três dias da semana costurando cortina pra por na sala, outro dia fazendo stockings pra por na lareira, outro dia fazendo uma árvore de papel machê pra pendurar os cartões de natal.... Sim, ela mexe com arte, ela gosta de arte, mas essa é a parte do hobby. Quando eu falo que queria ter o emprego dela, é mais ou menos isso, eu queria um emprego que me desse a possibilidade de fazer meus hobbies durante 4 tardes completas na semana E ainda ter tempo de AZUCRINAR a minha au pair. :D

Porque é claro, com tanta ocupação e tanta coisa pra fazer, ainda assim sobra um tempinho pra ela visitar os filhotes no playroom. E qualquer pessoa que não entenda um nada de criança sabe que é só eles verem a mãe que o mundo está perdido. Ah, você não sabia disso? Então deixa eu te contar: quando a criança vê a mãe, o mundo está perdido. Aliás, o SEU mundo está perdido. VocÊ pode ser a melhor au pair do mundo, e a criança pode gostar horrores de você, não adianta. Ele ou ela vai chorar, espernear, fazer manha, birra, inventar que tá com dor, com fome, com sono, com tédio, com pulga, nóssinhora, que desespero. E no meu caso, com toda esse circo montado, a palhaça latina ainda tem que assistir a dona da lona dar atenção e se deixar fazer de gato e sapato pelo leão indomado. Um espetáculo que nem mastercard paga.

É claro que existe todo tipo de mãe, todo tipo de filho e todo tipo de educação e relacionamento familiar nesse país. Eu dei a sorte de ter meu match com pessoas muito legais, mas cujos conceitos de educação de criança passam longe dos conceitos brasileiros.

Eu engulo um brejo todos os dias, porque a minha vontade é descer a mão nos dois, na madame que desce pra ver como está o pivetinho e cai na dele, e no pivetinho que causa pra cima de mim. E eu mato um leão por dia, porque eu tenho que convencer o pivetinho todos-os-dias de que é legal ficar comigo. Eu tô aqui há mais de seis meses, e eu ainda não sinto que esse garotinho de três anos gosta de mim. Eu não queria ter de explicar pra ele sempre o que eu estou fazendo aqui. São ossos do orifício, tão desagradáveis quanto encher um parágrafo com frases feitas e bordões de gente velha rss

Eu sempre desconfio quando as pessoas falam que tem host mom em casa e que nem ligam, que o trabalho é normal, que não tem nada de diferente e tal....A minha opinião (que se fosse boa eu não dava, vendia) é de que isso não tem como prestar. Americano tem mania de trabalhar em casa, eu não sou americana, logo eu não entendo, não gosto e não aprovo.

Mas o que eu ia falar mesmo era o seguinte: cada um sabe o match que faz. Ninguém pode te dizer que família é melhor ou pior pra ti. O que eu sei é que eu fui avisada por gente com mais experiência que eu, que o que eu estava fazendo poderia não ser um bom negócio. "Mazina amica, tudo invezosa essas ai, botando olho gordo no meu match". Agora chegou a minha vez de avisar, e eu já ouço as bixetes todas falando a mesma coisa. Então tá. Só não vale dizer que eu não avisei ;)

7 comentários :

  1. Nuss! Minha H trabalha fora (os dois inclusive) mas quando ela ta em casa..... SEM PALAVRAS! E olha que a minha nenem tem so 11 meses.... E depois que vem de um fim de semana interinho com os pais??????? Impossivel.......

    Bjos Mari!

    ResponderExcluir
  2. mais uma excelente postada!!

    ResponderExcluir
  3. Aiiii meu host tb trabalha em ksa!! e eh um sacooo! Mas ja desisiti.. qnd ele ta junto, vou arrumar as coisas dela, invento o que fazer e deixo ela com ele mesmo... ja que ele vem se meter, entao cuida!! hahaha

    Otimo post!!!

    ResponderExcluir
  4. meo, tu falou tudo. eu sei o q é essa vida e se pudesse voltava no meu match. ótimo post, vc escreve bem por demais hein?!
    beijo!
    xoxox

    ResponderExcluir
  5. ahhhhhhhhhh
    vc tem blog proprio?
    adorei seu post...quero te seguir laa
    bj

    ResponderExcluir
  6. Anônimo30/5/13

    O que é hostmom? Vim do google e caí aqui. Continuo sem saber.

    ResponderExcluir