quarta-feira, setembro 19, 2012

Ah, as amizades...

Olá meus queridos, tudo bem?

O assunto que vou abordar hoje, é de extrema importância antes, durante e depois da vida de Au Pair!

E as (os) amigas (os)??? Como ficam??

Vou dividir o post em três partes:

Antes do embarque:
Quando você anuncia para todos seus planos de ser Au Pair, aparecem várias situações:
1 - O amigo que vai te apoiar até a morte, e te apoiar de verdade!
2- O amigo que vai te apoiar só moralmente, mas na hora de te dar aquela referência bonita pra colocar no seu application, te enrola meses... se você não tiver um plano B, e só depender dessa pessoa, só vai entregar o application só na copa de 2014!
3-Aquele que vai falar -Cêêêêê tá loca de pedra! Vai largar a sua carreira aqui pra limpar bunda de criança em um país que você não conhece ninguém e é frio pra c!@#$% !
4-Aquele que já faz a lista : Quando você chegar lá, me manda um lap top, um iphone, um ipad, um tênis, cremes da VS, um óculos de sol da marca Y e os perfumes H,I e J?
5- Aquele que fica perguntado de 2 em 2 dias, quando você vai? Já vai largar o emprego, porque você não casa, tenha um filho, arruma emprego e adota um cão? (situação citada por nossa querida Marysila, com um pouquinho de ênfase da minha parte, rsrs)
Sim, são várias situações, como disse a Isa, se você não quiser enfrentar esses tipos de amigos, com excessão  do número 1, adote a estratégia: não conte pra ninguém até a hora do embarque. Sim, minha gente... é um stress a menos, juro por Deus!

Quando estamos Far Far Away:
Queridos, escolham suas amizades! Pode ter certeza que dependendo delas o seu ano vai ficar melhor ou não!
Vou contar um pouquinho da minha história que também teve três partes: a feliz, a triste e a feliz de novo;
Fui com a cara e a coragem, sem conhecer ninguém! E quem disse que eu tive a mera inteligência de procurar nas comunidades do falecido Orkut as meninas que moravam ou morariam perto do então tio Bush.
[a parte feliz ]Conheci a minha então amiga no cluster meeting, brasileira, logo no primeiro dia me convidou para ir na casa dela, me ajudou muito no meu rematch, enquanto eu não ia para a minha nova família ela me ofereceu abrigo nos fins de semana, para que eu não morresse de tédio,então achava que ela era um anjo na minha vida!
[a parte triste] Estava chegando o fim do ano, e com ele o inverno e todas as sugestões de passeios que eu dava era o seguinte: -Vamos ao cinema: Não, vou pagar cinema se eu posso assistir filme em casa de graça. -Vamos para a balada (neste caso eram duas situações) Ela só ia nos lugares que ela queria ou não saia com medo do frio. Ela era tão baixo astral, que na baladinha nenhum gatinho se quer olhava pra gente. Vivia de dieta e não queria comer em lugar nenhum, nem a salada do Mc Donalds... tinha que comer em casa e gastar menos. E além de tudo isso não ia na casa de ninguém, todo mundo tinha que ir na dela e pronto, o único dia que foi na minha criticou até umas horas. Me convidou para passar férias com ela na Califórnia, quando eu perguntei do roteiro a resposta foi: Vou para descansar (calma aí, isso pode produção? Ir pra Califa descansar e não ir pra praia, ir na calçada da fama e mais?)
[a parte feliz de novo] Conheci outra amiga, a qual topava todas as idéias, discutíamos o fim de semana na quarta-feira, chegamos até fazer uma lista de passeios. Tudo sem esbanjar muito dindin... Descobri que meu ano estava ficando mais alegre e colorido, mesmo ainda sendo inverno! A outra fulaninha tentava estragar de alguma forma a idéia ou o rolê! Nunca pensei que teria o sentimento de dar graças a Deus de uma pessoa estar embarcando de volta para o nosso querido Brasil! E a nossa turminha foi crescendo a medida que o outono e o verão foram chegando e fizemos muita bagunça. Pelo fato de falarmos dos gatinhos around, ela falou que eramos Maria Caça Green Card para a Au Pair que a sucedeu. 



Minhas amigas que fizeram meu ano feliz!



O retorno:

Comigo mudou muita coisa! Teve gente que não veio falar comigo porque eu nem quis saber da lista imensa de coisas para trazer. Teve gente que eu vi depois de um ano e teve gente que estava lá no primeiro momento que soube que eu cheguei (eu falei que viria 1 semana depois). Depois disso aprendi quem são os verdadeiros, os falsos amigos e aqueles que só falam que sentem a sua falta da boca pra fora via facebook, email, whatever!

Conselho da tia Debora: Aproveitem ao máximo a experiência de vocês! Se perceberem que alguém tá incomodando, peça o REMATCH da pessoa! Percebi depois que perdi muito tempo me dedicando a pessoas que não tinham o mesmo objetivo que eu, nem meu perfil! Quando estiverem Far Far Away meninas, adotem o ditado: "Antes só do que mal acompanhada" Não tenham medo de fazer as coisas sozinhas do que se envolverem com malas sem alça que não farão o seu ano feliz!

Até o próximo post e sintam-se a vontade para comentar, mandar e-mail, que serei muito feliz de fazer novas amizades! Mas, se você for uma mala sem alça, pode ter certeza que vou te deletar! Hahahahaha (risada de bruxa)

Beijokas and see you next month! =-)

Um comentário :

  1. mel schiewe18/10/12

    Eu tive muita sorte que conheci duas meninas perto de onde moro e na maioria das vezes fazemos algo juntas. Sempre dá super certo, e somos injeções de ânimo umas às outras quando estamos tristes/depressivas/com saudades da mamãe e do papai e da vovó e do cachorro e do pó na estante da sala lá no brasil... dos amigos que ficaram no brasil são poucos os que ainda lembram que eu existo, e isso é muito engraçado mesmo.

    ResponderExcluir