domingo, setembro 23, 2012

Do perigo das famílias fake


Olá, garotas e garotos! Sou a Monroe do dia 23, caso você seja novo por aqui.

Escolhi usar esse espaço hoje pra contar uma história desanimadora que me aconteceu há algumas semanas, e que pode acontecer a qualquer momento com qualquer um de vocês. O assunto de hoje é: famílias fake e o que fazer para detectar essas roubadas.

Estava eu de pernas pro ar só na espera da família perfeita, e eis que ela surge num domingo, vindo do GAP (o Great Au Pair): um baby lindo, um aninho e meio, família morando em Manhattan, a quatro quadras do Central Park, uma das regiões mais nobres do mundo. O host dad, Mr. Dadras, dizia que precisava de uma au pair asap, mas que não poderia entrar na minha agência porque tinha a dele própria. Eu até pensei: sou uma boa garota que anda na linha, o universo deve estar agradecendo por todas as velhinhas, mendigos e crianças que já ajudei na vida. Why not?

Cuidado: a família dos sonhos pode se tornar um grande pesadelo
Mas aí o Mr. Dadras me contou que o salário era de U$ 2300 mensais, mais um bônus semanal de U$ 200. É, ali eu percebi que, não, não havia ajudado necessitados o suficiente. Nem precisei do momento em que ele me pede dinheiro pra saber que estavam tentando me dar um golpe. E, boa jornalista que sou, ia desmascarar esse filho da puta que se aproveita de sonhos como o meu e o seu. Continuei dando corda e, quando o "Mr. Dadras" disse que não queria um skype comigo porque só possuía email, fiz a denúncia para o suporte ao cliente do GAP, que me fez mais algumas perguntas, provavelmente o mesmo com o denunciado, e confirmou a minha suspeita, banindo-o dali. E pasmem: no email de agradecimento, o suporte me contou que o "host dad" estava fechando com outras 19 au pairs, de 15 países diferentes.

Gatas e gatos, vou repassar a vocês o melhor conselho que recebi em dois anos conversando com au pairs: DESCONFIEM. Sempre. De tudo e de todos. Aí alguém pode dizer: "mas, Camila, eu sou muito esperto e isso nunca vai acontecer comigo". É, eu também me achava esperta, mas naquela ansiedade em realizar o meu plano, na vontade extrema de acreditar que eu era uma au pair especial e que merecia algo muito bom, só me toquei quando a informação bateu palmas e piscou em rosa choque na frente dos meus olhos. O Mr. Dadras de Manhattan agora pode ser a Mrs. Harrison de San Francisco ou o Mr. Délacour de Paris. E provavelmente aprendeu que terá de ser mais sutil nas próximas tentativas de enganar alguém. "Alguém" que pode ser você!

Caso APC: família fake cadastrada tentou o golpe com várias meninas
Para aqueles sem conta no GAP, Au Pair World ou qualquer outro site independente de agência, o conselho também serve. Você, que só está esperando o match ideal pela Cultural Care (CC), Au Pair In America (APIA), Au Pair Care (APC) e etc, também pode ser uma vítima. Leu o post da nossa colega ali em cima? Pois bem, havia uma família cadastrada no site da APC que entrou em contato com várias au pairs da agência. Detalhe: no site, eram de Los Angeles, mas por email ofereciam às candidatas o emprego dos sonhos na Inglaterra (agradecimento à Isa Kawassaki pelas informações!). Claro que era fake, e nem a própria APC soube explicar às suas au pairs como eles conseguiram entrar no sistema. A APC, que é uma das maiores agências do ramo, falhou na segurança das meninas. Pois é, colega... Ainda acha que não precisa deste alerta?

E lembre-se ainda que os nossos perfis lindos e cheios de sonhos estão na internet pra qualquer um ver. Bandidos menos "refinados" usam o Google, descobrem seu facebook e/ou email em dois segundos, e pronto: te fazem a bela proposta, como também já vi acontecer com outras pessoas. E muitas vezes eles até mentem que são de uma agência diferente da sua, que tem até site falso. Então usem o conselho de ouro e não abracem ideia nenhuma sem MUITA pesquisa prévia. Já que o Google tá aí pros bandidos acharem você, use-o a seu favor também. Foi assim que comecei a desmascarar o "Mr. Dadras" e sua agência, que não tinham rastros na internet (até agora ;] ).

Acho que não preciso dizer a você para não acreditar que o seu ano como au pair vai ser tão cor-de-rosa como o panfleto diz. Mas espero que, de alguma forma, esse post ajude pelo menos a fazer com que sua viagem não perca todas as cores por conta de um filho da mãe que tenta se aproveitar do seu sonho de ir pro exterior.

Um beijo estalado e aquilo que vocês já sabem: curtam a nossa página no facebook, nos sigam no twitter e mandem qualquer dúvida, sugestão e crítica ali embaixo. Vejo vocês dia 23!

Monroe.

5 comentários:

  1. Menina, qual era a agência desse povo???

    ResponderExcluir
  2. Gente, recebi contato direto no meu e-mail. Me interessei muito, mas agora tenho certeza que são impostores!
    O e-mail das supostas famílias é praticamente o mesmo...mesma informações, mesma característica das crianças...até as mães têm o mesmo trabalho!
    Mandei algumas fotos minhas e ainda estou em contato com uma delas...pensar que algo dentro de mim achou que não estava certo e em seguida recebi mais um e-mail igual!
    Como ainda estou conversando com essa pessoa por e-mail, aviso se tiver alguma novidade.
    Vamos manter os olhos abertos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Esses bandidos estão em todo o mudo e todo o cuidado é pouco, eu até hoje tenho um cheque falso que me foi enviado por um golpista que "pretendia" ter os seus filhos para estudar comigo.

    ResponderExcluir
  4. Alguém saberia me informar se existe alguma possibilidade de eu conseguir ser au pair por apenas 3 meses? É que esse é o único tempo que eu tenho disponível... :/

    ResponderExcluir
  5. Eles estão publicando em grupos no facebook , que estao precisando de au pairs , vc entra em contato eles te passam a agencia , de mim cobraram U$ 1300,00 . por sorte fui pesquisar sobre a empresa antes , enfim achei varias coisas erradas . Sera que teria algum jeito de denunciar eles ???

    ResponderExcluir