quarta-feira, outubro 17, 2012

Homesickness antes do embarque. Isso existe?


Não sei se o termo correto para isso seria homesickness, mas que existe, existe.

Veja bem, como eu disse no meu primeiro post aqui, meu sonho sempre foi sair do Brasil, conhecer um país novo, uma cultura nova. Era isso que eu queria, certo? Certo. E eu sei que esse é o sonho de 99,9% das candidatas/au pairs, mas acontece que quando a água bate na bunda, quando o embarque tá ali a duas semaninhas de você, é que a ficha começa a cair.

É claro que nem todo mundo tem a mesma reação. Vi meninas que contavam os segundos querendo que o tempo voasse assim como o avião para a terra do Tio Sam, mas também vi meninas (como eu, por exemplo) que entraram em desespero.

E eu não tenho vergonha de admitir que passou milhares de vezes pela minha cabeça desistir na última hora, só que não seria justo com minha família (que gastou a grana toda para me levar até ali), com a minha host family (que contava com o meu embarque para a atiga au pair voltar para o Brasil), e muito menos comigo.

Chorei todos os dias nos quinze dias que antecederam ao meu embarque. Chorei arrumando minhas malas. Chorei até assistindo Domingão do Faustão se querem saber.

Minha vida no Brasil era boa até demais. Fazia faculdade, dava umas aulinhas de inglês aqui e ali, tinha minha família, meus amigos, minhas festinhas no finais de semana... e particularmente eu estava numa fase ótima da minha vida quando deixei o Brasil.

E aqui? Eu acordo às seis e meia todo dia, arrumo bagunça dos outros, limpo sujeira dos outros. Aguento TPM de host child adolescente, aguento aborrecência de um menino de 12 anos e aguento birra de um de 6.

E aí você pergunta: Então você se arrepende de ter ido para os EUA?

Nunca, porque essa é uma experiência pela qual eu PRECISO passar. Estou aqui há dois meses e já percebo o quanto mudei, cresci, aprendi e conheci nesse curto período de tempo. Aprendi a ter mais auto-controle, a ter mais paciência, a escutar mais e falar menos, a aguentar a dor sem a mãe do lado, a me virar sozinha, a dar a cara a tapa, a experimentar o novo sem preconceito, a passar mais tempo comigo mesma... Sem contar que desenvolvi um senso de direção que eu não fazia ideia que eu tinha.

Já fui para o Lake Tahoe, San Francisco, Disneyland, Los Angeles e amanhã embarco para San Diego.

Tenho meu dinheirinho e não devo satisfação a sobre como eu o gasto com as viagens, roupas, calçados e eletrônicos que eu sempre quis e que são um absurdo de caro no Brasil.

Por isso eu digo: não é fácil sair de casa e deixar tudo para trás e enfrentar a vida de au pair aqui, mas uma vez que você tem a coragem de fazer isso, tudo vale à pena.


4 comentários:

  1. Gabriela, eu também estava meio que anestesiada, o grande sonho bem próximo de se realizar. Eu embarco dia 4 e até ontem estava tranquila. Mas de noite pensei que daqui a alguns dias estarei num mundo muito diferente do meu. Daí pensei na família, nas minhas duas irmãs de 5 anos principalmente. Nossa.. tenho que me preparar porque a ficha tá caindo e não vai ser nada fácil me afastar do meu porto seguro. Vai ser doloroso por demais.. =\


    Mas você em.. 2 meses e já passeou um bocadinho. Que legal.
    Quando terminar o ano já conheceu os USA por inteiro.


    Adorei seu post. :)
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Katlin Ribeiro17/10/12

    Eu irei no dia 11 de novembro e agora me bateu um aperto no peito também, mas tudo que é novo é assim mesmo não é?

    ResponderExcluir
  3. Nossa, é nessas horas que nós vemos que existem muita diferença! (na hora do embarque também, claro)

    Eu, por exemplo, não fiquei muito homesick antes da hora. Só me doeu o coração ver minha mãe chorando, sábado à noite, na minha despedida. De resto, eu fiquei tranquila. Só caiu a ficha que eu ficaria um ano lá, quando eu tava na família, sem o que fazer, "esperando" meu bebê nascer. Aí sim eu sofri!


    Acho que é uma coisa que todos temos que passar: homesick. Só assim nós vamos ver como a experiência valeu à pena e o quanto nós mudamos =)

    ResponderExcluir
  4. luandinha =)18/10/12

    http://luandinha-ap.blogspot.com

    é assim mesmo, a gente aguenta muiiita coisa e no fim tudo acaba valendo a pena, seja pelo nosso crescimento, seja pelas conquistas que vêm depois :)
    eu tbm tive isso de chorar muito antes de ir, por mais que isso fosse o que eu mais queria no mundooo! chorava por tudo, olhava pra tudo com nostalgia... chegava ser engraçado rs
    aproveite seu tempo aí pq passa muuito rápido
    bjs

    ResponderExcluir