sábado, outubro 06, 2012

Mas, nobody tell nothing about this...

Hey guys, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Depois de um mês aqui eu comecei a reparar em algumas coisas e uma delas (digamos que a mais me chamou atenção) é esse apego repentino, safadinho e absurdo que a nova geração de au pairs tem com o Brasil. NÃO, não estou generalizando (podem abaixar suas pedras) estou falando do que eu tenho visto em alguns grupos que faço parte ainda.

"Alguém aí tem link pra eu poder assistir o caldeirão do Huck/Faustão/Avenida Brasil?" 

Gente sério, o que passa na cabeça de vocês? Cadê a coisa toda de imersão no idioma? 
Conheço gente que veio pra cá, ficou o ano inteiro e voltou pro Brasil com o inglês pior do que quando chegou. Não, não sou expert, tenho meus erros como todo mundo, mas olha, esse apego HORROROSO com a televisão brasileira e as legendas dos filmes eu posso dizer que eu nunca tive. 
Eu entendo que tem aquela coisa de sentir falta de casa, mas pera lá, tudo tem seus limites. Na boa, em um mês você ainda está de namoro com o local novo... Não deu nem tempo da sua cama esfriar lá no Brasil ainda não. E NÃO, VOCÊ NÃO VAI ESQUECER O PORTUGUÊS EM UM ANO!!!


"Mas Teka, eu faço o ESL durante a semana/final de semana então estou estudando!"

Vamos parar já com essa desculpinha? Não são as duas horas dentro da escola que vão fazer diferença no seu inglês. 

Vamos então pras dicas da tia Teka?
  • DESAPEGO:

Gente, melhor maneira é desapegar... DESAPEGA CACETE. Excluam esse inferno desse link brasileiro dos seus favoritos, queimem todos os seus livros em português, corram nus pela rua e se joguem no inglês de uma vez.
Uma das maneiras mais legais que eu encontrei de poder praticar e aperfeiçoar o idioma foi assim (não corri nua pela rua ainda). Eu "desliguei" tudo que tinha com o Brasil. Todas as minhas páginas são em inglês, eu tento não ler muito em português e a televisão (mesmo que eu não assista) fica ligada aqui na minha orelha enquanto eu estou aqui dentro. E olha, se o medo é esquecer o português, lembrem que de noite nós conversamos com o pessoal de casa, então você vai continuar praticando o idioma que de repente você ama. 
  • AMIZADES:

Vá pra rua sozinho, vá fazer amizade com o pessoal do Starbucks, eles geralmente são super simpáticos. 
Antes que alguém aqui reclame, não estou dizendo pra largar suas amizades brasileiras não (nós somos MUUUUUUUUUUITO mais divertidos, eu sei, eu sei) mas olha, porque não dar uma chance para a alemã nova que chegou na vizinhança? Vai lá, conversa com ela, cinco minutos de proza por dia vai fazer diferença depois de um ano, não é?
Ou então, fale em inglês com os amigos brasileiros, oras. A ideia não é praticar? Devo dizer que me sinto absurdamente desconfortável quando sinto que a garçonete não está entendo o blá blá em português da mesa e assim, se eu fico desconfortável imagine ela.
  • TELEVISÃO:

Milhares de vocês assistem TV praticamente o dia inteiro que eu sei, não adianta negar. Porque não assistir a TV daqui? Tem 63126541654 canais, eu tenho certeza que vai ter algo legal passando. Tem tanto seriado, tanto seriado e sabe aquele seriado que você ficava esperando pra baixar no Brasil? TEM AQUI E AO VIVO! Ontem mesmo eu assisti 3 horas de Friends NON STOP. Meus olhos já sangravam e meus ouvidos não aguentavam mais. Mesmo que nada faça sentido de primeira, depois de um tempo o cérebro entende que você não vai dar mole pra ele e que é melhor que ele comece a cooperar. Dê um tempo pra sua cabeça se adaptar também, não se cobre tanto assim. 
  • MEDO:
Eu não sei de onde sai esse medo todo que o pessoal tem de cometer erros. Você é estrangeiro, inglês NÃO é seu idioma materno e você está aqui justamente pra melhorar. Qual é a do medo?
Medo de ser corrigido? Medo da pessoa não entender? Ué, você nunca vai saber se não tentar... Fale, fale o que vier na sua cabeça e do jeito que sua teacher te ensinou lá no Brasil, deixe ela orgulhosa.

DEIXE QUE TE CORRIJAM! Isso é a melhor coisa que pode te acontecer! Eu acho engraçado que no Brasil você era corrigido por um professor que a língua materna é a mesma que a sua e você não ficava ofendido. Ser corrigido por um nativo, porque não? 
"Ah mas e se ele me zoar?"
Olha, isso aconteceu comigo em 2008. Eu lembro de ter falado algo que soou errado e um amigo meu daqui começou a me encher as paciências. Eu falei: - Eu tinha um leão que era bonitinho e chamava brigadeiro.
Sim, ele ficou repetindo para meu divertimento até a hora que eu cansei de rir. Paguem na mesma moeda! Ahahahaha.
E olha, só mais uma coisa... PAREM COM A TRADUÇÃO! O inglês não é tradução de idioma nenhum... Vamos parar com os "Nobody tell nothing - Is everything up, there? - I have 20 years..." e mais uma infinidade de coisas que eu não vou lembrar agora.

Eu acho que eu paro por aqui, estou feliz de poder dividir o meu incomodo. É um ano (não pensem no segundo) UM ANO com gente falando inglês o tempo inteiro com você... APROVEITEM! Outra chance assim só se você viajar de novo. 


Até mês que vem...

12 comentários:

  1. Adorei!!! É bem assim mesmo!!! Meu erro foi ter as amigas brasileiras all the time! O ponto principal, não falem português quando tiver alguém que não fala por perto!! É mega mal educado!

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente, e pretendo fazer o mesmo! Muito legal Teka, adorei o post. :)

    ResponderExcluir
  3. Obrigada!!!!

    ResponderExcluir
  4. Post super necessário teka!
    Eu divido o mesmo incomodo com você!
    Acho incrível quem acha que 2 horas de Esl na semana vai melhorar alguma coisa de inglês! Se fosse assim, ficasse no cursinho do brasil ora!
    Conversa e ouvir a língua, como você falou, é o método mais eficiente mesmo! E a galera ainda evita!
    Num agüento menina que se fecha em panelinha brasileira achando que o inglês ta bom e comete ainda erros grotescos como os que você citou acima!
    Afinal, foi assim que aprendemos português, certo? Falando! E foi assim que aprendemos a cultura, certo? Estando imersos nela! Espero que sigam mesmo seu conselho!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. isabellaks6/10/12

    ADOREI Teka! HAHAHAHAAH


    pior que essa mania de google translate é FODA.
    o que tem de menina falando ''I HAVE 20 YEARS'' nos videos e letters... olha... num é pouco viu?!

    ResponderExcluir
  6. Camila Alves6/10/12

    Adorei seu post...vc é direta e divertida!
    Vou acompanhar o blog de vcs!!!

    ResponderExcluir
  7. Najara Crispim6/10/12

    Teka, simplesmete adorei e concordo plenamente com você! "Pra que decidir sair do nosso país se não vai querer entrar de cabeça no progeto e viver literalmente uma vida americana..!?" Beijos

    ResponderExcluir
  8. Tata Novais6/10/12

    Muito Bom Teka.... acho que isso vale para qualquer situação em nossas vidas... se apegar com o passado e esquecer de aprender a conhecer o presente é a pior besteira que podemos fazer.... eu falo pq vivo mudando... detesto ficar em um lugar muito tempo e sou aspirante a mochileira kkkk nunca tive esse apego desnecessário sabe... sentir falta sempre sentimos mas não curtir o novo o diferente... então pq saiu de onde estava?? Bjus boa sorte !!! (Ah e corra pelada e nos conte kkkkkkk)

    ResponderExcluir
  9. Ameeeeeeeeeeei Teka, algumas coisas que você falou, eu já pensava e falava, ou flao pras amigas que chegaram a pouco tempo... :)

    ResponderExcluir
  10. anesantiago8/10/12

    Adorei as dicas... Estou no Brasil ainda mas quando chegar nos States vou procurar seguir tudinho a risca! Desapego é o sucesso do intercâmbio! Falou tudo!!

    ResponderExcluir
  11. Line Marquart10/10/12

    EU AMEI O SEU POST!!!
    PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir
  12. Katlin Ribeiro2/11/12

    Achei um tanto engraçado o post, mas gostei muito! Concordo com vc! Eu estivesse 2 meses no Canadá neste ano e pude aproveitar muito lá, justamente pq tentei me isolar do port...eu falava com a minha familia e tal, porém mesmo com meus amigos brasileiros, nós conversamos somente em inglês, foi uma regra e vale muito a pena!

    ResponderExcluir