segunda-feira, outubro 22, 2012

Um post sobre o trabalho voluntário


Quando nós, aspirantes a au pair, pensamos em ser au pair, a primeira coisa que nos é passada é: Tu precisas ter no mínimo 200 horas de experiência com crianças. Detalhe, não pode ser crianças da família. Eu, por mais tempo que conviva com crianças, não pude usar a maioria dessas horas como experiência por ser com minha afilhada, meus sobrinhos, primos e afins. Juntei 980 horas como babá, 840 com uma menina de 9 anos que hoje já tem 12. E 140 dessas horas foi com um casal de irmãos, um menino de 3 anos e uma menininha linda de 7 meses.
Com essa "seca" de famílias, ainda mais na minha agencia que é pequena, eu resolvi aumentar esse número de horas e liguei na Parceiros Voluntários, Organização de trabalhos voluntários do Rio Grande do Sul, e no dia seguinte fui lá fazer meu cadastro. Fui super bem atendida e instruída por eles. Porém, infelizmente, eu só posso fazer 3 horas semanais em cada instituição.
Comecei com uma instituição só, pra pegar o ritmo mesmo, e estou adorando. Vou dar aulas de inglês toda quinta-feira pra uma turminha de 13 alunos de mais ou menos 5 anos. Por enquanto fui lá só pra observar e me adaptar com a turma e a escola. Eles são lindos, alegres, teimosos, desafiadores, muitos deles bastante mal-educados, gritam, se batem, enfim, são crianças.
Esse é um post pra ti, que estás pensando em ser au pair e nunca trabalhou com crianças,ou pra ti, que estás online, dando F5 de minuto em minuto na página da agencia. E até mesmo pra ti, que não sei por que cargas da água estás lendo isso, que nem sequer pensas em ser au pair, nem ao menos sabes o que é isso, mas estás aí de pernas pro ar sem ter o que fazer.
Na minha opinião, o trabalho voluntário, por mais que tu vás gastar 3 preciosas horas da tua semana pra não receber nada em troca, é uma forma muito gratificante de conseguir as horas necessárias pro programa ou, assim como eu, aumentar o número de horas do app. Gratificante porque faz a gente se sentir bem com nós mesmos, se sentir mais humano sabe? É muito bom ajudar os outros sem esperar nada em troca. Por mais que eu saiba que vão ser 3 horas muito estressantes, quando eu penso que aquelas crianças tem tão pouco, que tem tão pouca gente ali por elas, eu sinto vontade de implantar o trabalho voluntário nas pessoas, de fazer todos que eu conheço ceder 3 horas da semana deles pra praticar uma ação que, pra mim, é a mais humana de todas.
Quando eu cheguei lá quinta passada, fui apresentada à turma como a professora de inglês, é indescritível as carinhas daquelas pestes. Caras de quem pensa "sério? uma professora de inglês?" Depois dessas carinhas, veio os zilhões de questionamentos do tipo "tia, como é calça em inglês?" "e como é chinelo?" "e espelho?" "tia, eu aqui, eu quero saber como é mochila" "tia, tu vais vir todos os dias ensinar a gente?" "tia, tu és muito bonita". E essa empolgação toda me fez empolgar também, me fez ver o quanto eu desmereci os cursinhos de inglês que meus pais pagavam que eu faltava pra passear com os amigos e chegava em casa mentindo que tinha ido.
Enfim, desculpa se o post foi muito dramático, muito mimizento, é que eu estou de TPM.



Um comentário:

  1. Vivian Neiman25/10/12

    Olá
    meu nome é Vivian e estou pensando em ser uma au pair...
    fiz trabalho voluntário, porém nem citei isso....
    Eu moro em São Bernardo do Campo - SP conhece?" Estou indo pela CI...
    estou suuper ansiosa e com um medinho... mas adorei esse blog...
    parabéns pela iniciativa do trabalho voluntário.. isso é mto importante, nem tanto pela gente mas pelas crianças ou pessoas q tem tao pouco nessa vida...
    se puder me passar o contato (email, face, algo do tipo) para que eu possa vir a tirar dúvidas c vc eu agradeço...

    beijos beijos...

    ResponderExcluir