quinta-feira, novembro 15, 2012


Tudo bem com vocês? Eu sempre torço que esteja tudo melhor do que da última vez que vocês leram meu post. 
Ultimamente, por coincidência ou não, a minha história vem se repetindo. Não especificamente a minha vida, mas o destino vem me mostrando que eu nao fui tão única assim. Sem mais delongas, estou falando de que, nessas ultimas semanas, atentei para o fato de que muitas meninas retornaram aos EUA ou estão retornando em breve. Pra quem não lembra ou não sabe, eu fui au pair em 2007 e 2008 e voltei para essa parte de cima da América no final de 2009, após 10 meses no Brasil.
Muitas voltam com agência, sendo au pair pela segunda vez, e outras voltam para fazer faculdade. Umas voltam para a mesma família, outras para famílias diferentes. Por mais que o assunto já tenha sido mostrado aqui no blog, acredito que eu tenha a acrescentar e trago como novo a bagagem de estar aqui por 4 anos e 7 meses recém completos em Novembro. Pausa pro suspiro.
Seguinte, ladies (and very few gentlemen): voltar pode ser incrível, se é o que você deseja. Mas algumas considerações devem ser feitas. Vejamos:
Pontos Positivos
Pontos Negativos
1.   Já conhecer a família – sem mais surpresas, right?
Já conhecer a família – sem mais surpresas, right?
2.   As kids já te conhecem e vice-versa.
As kids já te conhecem e vice-versa.
3.   Você provavelmente já sabe onde vai morar e lembra dos seus lugares preferidos.
Você provavelmente já sabe onde vai morar e lembra dos seus lugares preferidos.
4.   Você já domina o idioma, ou pelo menos tem bem mais facilidade com ele
Você já domina o idioma, ou pelo menos tem bem mais facilidade com ele
5.   As regras ficam bem mais fáceis de cumprir porque você já se acostumou. E se você volta sem agência, você cria as próprias regras.
As regras ficam bem mais fáceis de cumprir porque você já se acostumou. E se você volta sem agência, você cria as próprias regras.

 Gente, eu sei que desenhei antes de perguntar se precisava. J Mas deu pra entender? Tudo o que é um ponto positivo pode ser também um ponto negativo. Explico: Quando a gente vem como au pair pela primeira vez, e demos a sorte de conseguir uma família boa, a gente fica confortável com eles. No retorno, esse `comforto` pode virar algo ruim porque você perde aquela vontade de agradar, pelo menos depois de um tempo, e muito importante: a família também perde essa vontade. Precisa ter muita força e sabedoria para não misturar as coisas e ainda entender o trabalho como trabalho. As regras ficam bem mais fáceis de serem quebradas porque você sabe que não vai haver punição, ou você já não é tão inocente pra temer. Após todo esse tempo, eu confesso que não sei se ainda consigo.

As kids que voce amava cresceram, pelo menos um pouco, e o seu trabalho mudará gradualmente. Isso não é tão fácil de lidar quanto parece. Por exemplo, quando cheguei aqui minhas gêmeas tinham 3 anos e o menino maluquinho tinha 5. Hoje elas tem quase 9 e ele tem 11. Meu trabalho deixou de ser `braçal´ para ser completamente psicológico e mental. Antes eu precisava me preocupar com dar banho, escovar dentes, pentear cabelos, brincar. Hoje eu me preocupo com projetos escolares, atividades, em estar bem para dirigir MUITO, em escolher roupas que sejam fashion, em saber EXATAMENTE porque estou dando aquela ordem e em ter certeza de que o psicológico deles também está bem. É um trabalho MUITO mais cansativo e complicado, mas creio que tão recompensador quanto. No meu caso, sou responsável por tudo o que tem relação com a escola de 3 kids. T-U-D-O =tarefa diária, projetos, posters, aulas extras, provas, notas, ensinar espanhol, treinar pro show de talentos...ahn? Sim, isso mesmo. Up for it?

Quando você chega aqui, todo lugar é lindo e qualquer coisa que você quer fazer é novidade. Depois de um tempo, isso muda. Os lugares ficam tão familiares que perdem a ´magia´e isso pode complicar. É preciso não deixar o ´olhar´de encanto morrer ou tentar sempre fazer coisas novas.

Quanto ao inglês, tenho momentos que eu acho que estou desaprendendo. FOR REAL!! Me refiro ao fato de ter aprendido gírias, cacoetes, sotaques e tudo o que vocês podem imaginar das diferentes pessoas que passarm pela minha vida. Yo, it´s tuff, man.

Tudo isso deve ser pensado, fora o maior fator: você vai estar sozinha né? A não ser que tenha tanta sorte de ter muitas amigas aqui que tenham ficado ou voltado. Not my case. Redobre suas forças.

Bom, me perdoem o post longo, mas eu senti que devia falar um pouco (tá, muito) sobre o assunto. Se precisarem de algo ou quiserem conversar mais sobre o tema, só me escrever aqui ou me mandar email para becsbrazil@yahoo.com. See ya in 30 days.

0 comentários :

Postar um comentário