quinta-feira, fevereiro 21, 2013

Oi, prazer, eu sou a 21.

21. Estamos no século 21. O bordão “Faz um 21”. O fim do mundo seria dia 21.  21 é o Número Místico da Consciência Cósmica. O nome do segundo álbum da Adele. Eu tenho 21 anos. E agora 21 é o dia da minha coluna.

Meu nome é Lara Monnerat, sou mineira de Varginha, moro em São Paulo capital, estudante de Publicidade e Propaganda na PUC-SP e ex au pair em Delft-Holanda.

Fiquei muito feliz em poder contribuir com o Blog, afinal os textos são sempre muito bacanas, seja pra atual au pair se localizar/dividir alegrias e problemas, seja para ex au pair matar a saudade relembrando e principalmente para aspirantes a au pair, período que temos mais dúvidas e curiosidades.

O programa de au pair nos EUA é famoso, antigo e conhecido, agora o mesmo programa na Holanda é relativamente novo para as brasileiras (no meu processo pré-embarque eu achava poucos textos, blogs e depoimentos), informações e pessoas reais.

O programa de au pair na Holanda é um pouco diferente dos EUA, trabalhamos menos (30 horas semanais) e recebemos menos ainda (300 a 340 euros por mês). Mas principalmente pela localização da Holanda na Europa, a facilidade de viajar pelo velho continente é imensa. E acredite, são lugares incríveis de deixar qualquer um boquiaberto, é ver tudo aquilo que lemos no livro de história na nossa frente.

Por que escolhi ser au pair na Holanda?

Vou confessar: nunca passou pela minha cabeça ser Au Pair na Holanda, a única coisa que eu tinha certeza era que queria morar um ano na Europa. Aí veio a parte mais importante, o Money (que é good nois num have) , o único programa que cabia no meu bolso: Au Pair (claro que isso não foi um problema, e sim a solução, já que sou apaixonada por criança). Logo depois veio a escolha do país, Holanda o único país da Europa que têm o visto especial para Au Pair e que quase todo mundo fala inglês, porque países que só falam línguas que misturam russo com a língua do hopi hari não da né. Passei 2 horas na internet lendo sobre a Holanda e pronto, criei uma nova paixão. Tudo me pareceu tão perfeito que foi como se eu mesma tivesse inventado.

Tudo decidido (na minha cabeça) porque por mais que eu achasse que era dona do meu nariz, eu tinha 20 anos e um pai e uma mãe. Então veio a segunda fase do processo: preenchi tudo que eu podia em dois dias e fui pra casa dos meus pais com toda papelada pronta (isso porque comecei o meu processo pela House of Orange). Claro que eles fizeram as clássicas perguntas: Por que Au Pair? Por que Holanda? Mais as adicionais: Como assim minha filha? Um ano? E foi aí que eu gastei todo o meu dom de persuasão, todo mesmo, achei que nem ia sobrar mais pra faculdade.

No final das contas achei minha família pelo APW, fiz o match em duas entrevistas e dei sorte. Tranquei a faculdade quando faltava somente o último ano e embarquei para os Países baixos no dia 18/12/2011. Morei em Delft, uma cidade pequena e linda e cuidava de dois meninos (na época 5 e 7 anos). Estipulei meu objetivo (deve ser a primeira coisa a ser definida): Conhecer um país por mês, e voltei para o Brasil com 12 países mais a Holanda na bagagem. Junto com a bagagem voltei apaixonada por dois meninos que não são meus, amigos do Brasil inteiro (a velha história de fazer intercâmbio e conhecer mil brasileiros), amigos de outros países, inglês fluente, sem um tostão no bolso e com lembranças do que acredito que vai ser o melhor e mais especial ano da minha vida.

Todo dia 21 você poderá ler a minha coluna e eu contarei sobre processos, darei dicas de viagem, dicas da Holanda, atividades relacionadas ao mundo das au pairs. Só achei educado me apresentar antes de começar a falar sobre tudo.  Se aparecerem dúvidas nos comentários posso até fazer uma postagem com o tema “Pergunte que eu respondo”.
Essa sou eu, e te vejo no próximo 21.

10 comentários :

  1. Laraaaaaaaaa!
    Adorei o post! Mal posso esperar pelos próximos!
    E jura que tu conseguiu fazer 12 países? Eu to MUITO com essa idéia de 1 viagem por mês lá, mas to com medo da grana não dar, não tem tempo pra conhecer direito, enfim...
    Super aceito dicas nesse departamento! HAHHAHA


    Seja super bem vinda a equipe!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai ver, com organização você faz tudo que quer, precisa inventar programa e consegue dormir muito ainda rs...

      Excluir
  2. Adorei o post, Lara! [e russo com língua do Hopi Hari hahaha]
    To curiosa pra saber das suas aventuras! Bem-vinda, beijos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post Lara, seja super bem vinda =)

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post! Boa ideia, vou traçar objetivos! XOXO

    ResponderExcluir
  5. Laraaaa,

    Vc dirigia na Holanda?? Ou usava aquelas bikes medonhas? haha.

    Se lembra de como foi o processo, tipo: Valores, e comprovação de experiência?

    Vou esperar pelo próximo post.

    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu usava uma bike normal com uma cadeirinha na garupa rs... Comprovação de experiênca (só falar de uma maiga, prima, nunca vi eles checarem isso rs) e valores quando eu fui era algo perto de 200 euros.. Hoje em dia com a mudança da lei parece que a inscrição é 34 euros... Mas confesso que ainda não to muito por dentro da nova lei....
      Vou me informar melhor.

      Bjs

      Excluir
  6. Super legal o post... ameiiii.
    estou anciosa pelos proximos.... and Bem Vindaaaaaaaa!!!!

    ResponderExcluir
  7. Hahaha, russo com a lingua do hopi hari - morri de rir! welcome!!!

    ResponderExcluir
  8. Com esses trens aqui na Europa dá pra ir pra qualquer canto mesmo!! *_*

    ResponderExcluir