segunda-feira, março 04, 2013

Senta que lá vem história... A minha história!

No meu post de fevereiro, eu disse que iria contar pra vocês como era minha família, o que ficou combinado entre nós, e porque disse que temos que estar abertos e nos deixar ser surpreendidos!
Então senta que lá vem a história...

se vocês não conhecem isso é sinal de que sim, to ficando velha!


Como dizem os açougueiros... Vamos por partes! 

Como é a minha família?

Os dois hosts são médicos. Ela é pediatra e ele ortopedista, trabalham em um hospital de Amsterdam e são super ativos, se envolvem bastante na vida das crianças e parecem ser bem legais no quesito convivência. No perfil deles, a host dizia que o host poderia ser meio grosso as vezes, do tipo dono da razão. AINDA não tive motivos pra concordar com ela, mas está aqui registrado caso eu queira chorar depois falando que ele foi grosso comigo! Vocês estão autorizados a me puxar a orelha! hahaha
Eles tem 4 kids (AIMEUDEUSISABELLACEÉLOCAFIA), 3 meninos e 1 menina: S, boy, 10 anos. K, boy, 7 anos. M, girl, 6 anos. B, boy, 4 anos. 
O S foi descrito como o mais bonzinho de todos, do tipo que sempre obedece, faz café da manhã pros pais aos domingos, gosta de estudar e pratica street dance, judo, sailing e hockey, além de gostar bastante de jogar futebol.
O K é o terrível, além da idade já ser uma idade boa pra isso, ele não é muito de obedecer, tem preguiça de fazer as coisas dele, não consegue ficar parado por muito tempo e as vezes fica bravo a toa, por outro lado é extremamente amoroso e adora to cuddle. Ele também pratica judo, sailing e hockey, além do futebol, é claro! 
A M é a minha única menina (logo eu, que prefiro meninas!), ela tem 6 anos e foi descrita como uma 'tough girl', o que não me surpreende, tendo 3 irmãos. Ela não é girlie, do tipo que gosta de rosa e bonecas, prefere ursos de pelúcia e já é super popular... Vive tendo playdates com vários amigos. Ela está sempre de bom humor, se socializa e faz amigos super fácil e as vezes também fica brava a toa, mas é fácil de distrai-la e faze-la ficar feliz de novo! Ela pratica judo, natação e vai começar o hockey assim que possível. 
O B é o mais novinho, mas super independente e esperto pra idade. Ele ama chocolate e é super sociável também... Ainda não pratica nenhum esporte, mas os pais querem que ele comece algo esse ano!
Além disso, quando o tempo está favorável, eles saem pra velejar aos finais de semana. Todos os finais de semana no verão! O host chega do trabalho e já sai com as kids pro barco! Aos finais de semana eles sempre tem alguma coisa pra fazer em família... ou festas de aniversário de amiguinhos, ou campeonatos de algum dos esportes... E os dois hosts se envolvem bastante nas atividades escolares e no clube de hockey deles! 

Como vai ser a rotina?

Como todos eles vão pra escola já, tenho que acorda-los, fazer café, ajudar a se arrumarem e levar pro colégio que começa as 8:30h da manhã. Todos estudam no mesmo e cumprem o mesmo horário. 
Fico off até as 15h, que é quando eles saem. Pego eles na escola, dou um snack e dependendo do dia cada um tem as suas atividades, como vocês puderam ver pela quantidade de esportes praticados ali em cima... Fico com eles até as 18:30h, que é quando eles jantam e depois vão dormir. A única exceção são as quartas-feiras, que eles saem mais cedo da escola, as 12h, então será necessário fazer almoço pra eles, e programar mais atividades. As vezes terei que ajudar com o jantar, não é sempre. E as noites de babysitting serão sempre avisadas com antecedência. 
Eles tem uma cleaning lady, o que torna minha vida bem mais fácil, eu só tenho 3h de tarefas domésticas no meu schedule, as sextas-feiras de manhã e incluem apenas laundry, ironing e arrumar o quarto das kids. 
O schedule será montado semanalmente, em conjunto, tanto pra contabilizar as horas extras necessárias, quanto pra organizar as atividades da semana, o que sugere uma certa flexibilidade de horários também. 
E eles tem uma regra na casa, desde quando as crianças eram menores, que diz que o mais velho sempre está no comando. Assim sendo, se o pai está em casa, ele que é o responsável, depois a mãe, depois a au pair e depois o filho mais velho... Ou seja, se os pais estiverem em casa, a responsabilidade é deles. A au pair só vai ter que trabalhar quando os pais não estiverem mesmo, até mesmo porque eles passam o máximo de tempo possível juntos. 
Já me disseram que a minha função não é entreter as crianças, e sim, supervisionar! A única coisa que não pode é deixar eles o dia todo na frente da tv, de resto, qualquer coisa ta liberado e eles provavelmente vão saber me dizer o que querem ou não fazer. Nada de ficar quebrando a cabeça pensando em atividades super criativas, nada de ficar de recreadora organizando brincadeiras na sala... Apenas cuidar pra que façam tudo o que tenham que fazer, estejam onde tem que estar e não se matem no processo. 

Ta Isa, você já falou, falou, falou e até agora não entendi a moral da história...
Ok, só vou fazer mais um comparativo e parto para as conclusões. 

Pontos positivos:

  • - Excelente  horário de trabalho
  • - Bastante tempo free pra fazer o que quiser
  • - Família que INCENTIVA a au pair a sair, explorar, fazer amigos
  • - Família que desde já fala sobre cursos e quer que a au pair estude 
  • - No curfew. Eles me veem como adulta responsável e não querem ficar cuidando da minha vida (sim, eles que disseram desse jeito.)
  • - Terei um carro só para o meu uso (Na Holanda a maioria só tem bicicleta)
  • - Família com faxineira
  • - Ótima localização em Amsterdam, consigo ir a pé pros lugares mais legais
  • - Quarto separado no basement, com banheiro próprio
  • - Schedule de atividades muito bom, pois sobra pouco tempo livre pras crianças enlouquecerem e é bem flexível para as minhas próprias atividades também.

Pontos negativos:

  • - Quatro crianças
  • - As crianças só falam holandês
  • - Terei que andar de bakfiets com as kids (google e chorem!)
  • - Amsterdam é uma das cidades mais caras pra se viver
  • - O trânsito em Amsterdam é c-r-a-z-y por causa do excesso de turistas
  • - Não ser "parte da família" (ainda to decidindo se isso entra nessa lista mesmo...hehe)

Como vocês podem ver, a lista de pontos positivos é bem maior. E vocês acham que eu sabia de todos esses pontos positivos logo de cara? É CLARO QUE NÃO! Eu poderia muito bem ter sido toda ''quatro kids? meh!", dispensado eles sem nem conhece-los e estar até hoje sem família! Eu dei uma chance pra eles, e o que eu descobri só fez com que eu agradecesse todos os dias desde então pelo momento em que me permiti ser surpreendida. 
Eu vejo muita menina se prendendo fixamente naquela idéia de que família ideal = 2 kids, jamais algo além disso e fico me perguntando se as vezes elas não estão deixando passar coisas muito boas. 
Claro que o fato das minhas kids não falarem inglês me preocupa, e na verdade, dos pontos negativos é o único que realmente me preocupa. Estou fazendo o possível pra tentar aprender um pouco de holandês e pensando desde já em algumas ''táticas'' de comunicação pra usar com eles.
Duvido que exista alguma família que não apresente sequer UM desafio pra au pair. Ta, tudo bem, até tem uma ou outra... Mas pra maioria não é assim que acontece. E quanto mais mente aberta você se permitir ser, melhor pra você! 
Você está indo prum país diferente, com uma cultura completamente diferente da sua. Não adianta fazer beicinho e bater o pé... A não ser que você esteja indo apenas pra passear, e não pra aprender e amadurecer. E é desde já que isso começa! 
Então meninas, a dica é essa: saibam do que vocês podem abrir mão ou o que fazem questão de ter. Mas não tenham preconceitos bobos em relação a família e de um chance pra que ela te surpreenda e te mostre que as vezes o monstro nem é tão feio assim! 


host family monstruosa querendo de te conhecer! muahuahuahua

Beijos e até o mês que vem, diretamente da Holanda e com várias novidades pra contar, amém! 

5 comentários :

  1. Caraca que post fantástico!
    Quando eu vim pra Alemanha não falava muita coisa de alemão também. Eu cuido de três guris e aprendi muito com eles. No início quando eu queria brigar, as vezes eles me diziam a frase certa para eu poder brigar com eles (dá pra entender??Rsrs). Boa sorte por aí e divirta-se ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAHA várias meninas me disseram que aprenderam com as kids também, isso me dá esperanças... mas só de pensar em sei lá, um dia que eles estejam de mau humor e não quiserem colaborar comigo no holandes já sofro! HAHAHH

      Obrigada! :D

      Excluir
  2. Adorei o post!

    Eu fico nessa de só duas crianças porque não tenho muita habilidade com criança e morro de medo de enlouquecer haha dhsoaihdioas
    Você não tem um blog só seu? Adoro seus posts :)

    Beeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suelen, obrigada!
      Tenho sim! é isamsterdamn.jux.com

      E cara eu acho que a postura dos pais perante as crianças conta muito mais que elas em si... Já vi menina com 2 kids querendo matar elas pq os pais não educavam e as pestes deixavam a au pair louca...
      Claro que o trabalho vai ser quadruplicado em tudo... Mas eu gostei de tudo o que eles me passaram referente a educação, e to contando com isso pra segurar a onda por lá! HAHAHHAHA

      Beijos

      Excluir
  3. Isa...
    A questão de "não ser parte da família" antes deu chegar na casa eu tinha essa mesma dúvida q vc tem, mas depois que eu senti na pele como é isso eu coloquei NA HORA na lista de "pontos positivos". Minha host family - principalmente a host mom - fazia MTA questão q eu fosse um membro da família só que ela me sufocava, resumindo, ela cuidava da minha vida, queria q eu ficasse o tempo fazendo atividades com eles, por um tempo, eu não tive paz pra fazer o que eu queria com meus amigos. Tive que ter uma conversa com ela, foi quando ela me deixou um pouco em paz e me deu um pouco de privacidade.

    Essa outra questão dos 4 filhos é ilusório mesmo. A minha host family tbm tinha 4 kids e eram todos de boa. Só 1 deles q era meio capeta. Conheci varias aupairs que tinham 1 ou 2 kids e valiam por 10 de tão insuportaveis que eram.

    ResponderExcluir