terça-feira, abril 30, 2013

Os prós dessa vida de Au Pair!



 Não é segredo pra ninguém o fato de que eu sou a Miss Pessimismo desse programa. Eu não dei sorte mesmo, meu ano foi péssimo, tive somente host families ruins, passei por situações que nunca imaginei passar nem em meus piores pesadelos, quebrei a cara confiando em gurias e achando que eram minhas amigas pelo simples fato de também serem Au Pairs, não passei um dia sequer sem pensar em voltar pra casa e tive uma homesick eterna.

 Isso tudo é verdade? Sim, e mais um pouco de coisas ruins também!

 Porém, não sejamos hipócritas, tive momentos bons aqui também e conheci pessoas que fizeram tudo valer a pena.
 Existem também aqueles contras que com um pouco de paciência, você acaba transformando em prós! ;)

 Bom, vamos ao meu TOP 5 desse mês. hahaha

1. Momentos ruins transformados em amadurecimento e aprendizado pessoal:

 Bom, já ouvi muitas pessoas dizerem que toda Au Pair passa por isso. Mentira! Já conheci várias Au Pairs que chegaram aqui com um amadurecimento 0 e foi embora pro Brasil com ele em -95. Geralmente, são gurias que tinham uma vida muito ruim no Brasil, chegaram aqui e ficaram deslumbradas, resolvem estender o programa por mais 1 ano e, no final desse segundo ano, estão mais insuportáveis que tudo. A maioria delas não dá nem pra conversar, já que possuem um cérebro tão grande quanto o de uma minhoca.
 Porém, conheci algumas gurias que tiveram a cabeça completamente mudada depois desse programa.
 Aqui acontecem coisas que você precisa tirar como lição para o resto da sua vida.

 O que eu aprendi? Muitas coisas, porém algumas me marcaram mais:

- Sempre vou me lembrar em usar um tom de voz muito amigável ao falar com as pessoas que trabalham na minha casa. A pior coisa é alguém falar com você com um tom de voz grosseiro e te fazer se sentir a pessoa mais burra e inútil do universo. Existem maneiras diferentes de se pedir uma mesma coisa, seja sempre gentil e trate a pessoa que trabalha pra você educadamente até quando for dar uma ordem. Minha mãe sempre me ensinou isso, mas eu nunca entendi até viver isso na pele da maneira mais difícil.

- NUNCA mais vou reclamar que não gosto de comer isso ou aquilo quando for convidada para comer na casa de alguém, afinal aqui, a pior coisa é o fato de você morar na casa de alguém e essas pessoas nunca te convidarem pra participar das refeições. É horrível não ter liberdade pra ir ao supermercado e comprar tudo aquilo que você gosta de comer, acabamos ficando dentro do quarto e nos alimentando com snacks.

- Sempre terei certeza de deixar a visita que está na minha casa o mais confortável o possível. Isso é algo que eu sempre fiz, mas agora farei muito mais. A pior sensação é estar na casa de alguém, convidado por essa pessoa e, mesmo assim, se sentir um intruso que se sente confortável somente trancado sozinho no quarto que foi oferecido a você.

 2. O verdadeiro valor da sua família:

 Se isso era algo já presente na sua vida e importante para você, tenha certeza de que aqui isso se tornará muito mais evidente. Eu já morei longe da minha família, porém, pegava o avião todos os finais de semana para ir para casa vê-los. Aqui é diferente, aqui tudo se torna muito mais evidente, aqui você não pode pegar o avião nem sequer uma vez por mês para ir ver sua família. Minha família é tudo para mim, se isso já era evidente antes do programa, agora os nossos laços se tornaram muito mais fortes devido a distância.
 EU JURO que nunca mais vou levantar a voz pro meu irmão mais novo, nem sequer perder a paciência com ele. Afinal, se eu não fiz isso com os filhos demoníacos dos outros, não irei fazer com meu próprio irmão.

 3. Não confie em alguém somente por estar na mesma situação que você:

 Outra lição que eu levarei para o resto da vida. Nesse mundinho de Au Pair existe muita amizade por interesse, muita amizade falsa, é cobra comendo cobra. Não confie em uma pessoa somente por ela ser Au Pair também. Se hoje eu pudesse dar um conselho, seria: Infelizmente, evite fazer amizade com Au Pairs. Algumas amizades valem a pena? Sim, mas selecione MUITO bem e não abra sua vida para essas pessoas. Você tem 99,99% de chance de quebrar a cara. A maioria das Au Pairs que conheci, diziam que só faziam amizade aqui por falta de opção, que nem sequer se apegavam as amizades feitas aqui.

 4. As amizades que fiz:

 Faltando 11 dias para completar 11 meses morando aqui, tenho algo a dizer: Quebrei muito a cara com essas Au Pairs, mas fiz 2 amigas que levarei para a vida inteira, são pessoas que eu sou grata por ter conhecido e que fizeram esse ano valer a pena.

5. As viagens: 

 Ahhh, as viagens! Essas são a melhor parte do ano como Au Pair. Já falei sobre algumas delas aqui e segue o conselho: Sempre tentem programar alguma viagem, nem que seja somente por um final de semana. Você voltará para a labuta se sentindo renovada.

 Meu objetivo com esse post de hoje é tentar mostrar a vocês que ainda estão se programando para vir, que estão a caminho do embarque e, principalmente, para as que já estão aqui passando por momentos difíceis, que esse programa é realmente cheio de muitos baixos, porém existem altos maravilhosos que fazem tudo valer a pena. E conhecem aquele ditado: Se a vida te dar um limão, faça uma limonada. Pois então, sempre tentem tirar boas lições das situações ruins que passarem por aqui.
 Foco, fé e força! Não desistam!


Que o apanhador de pesadelos ajude
 vocês a se livrarem deles nesse ano! :)



 Xoxo,
 Bela.

3 comentários:

  1. Oi Bela! Adorei o post de hoje! Estou no processo de au pair a acho o blog super útil, porque quanto mais informação nós temos, menor o risco de nos decepcionarmos!
    Criei um blog tbm, escrever serve pra desabafar nos momentos de ansiedade rs
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. "[...] Afinal, se eu não fiz isso com os filhos demoníacos dos outros, não irei fazer com meu próprio irmão."

    Belo jeito de descrever isso.. hehe

    ResponderExcluir