segunda-feira, junho 03, 2013

Cheguei e agora?

Oi galera maravilhosa que nos acompanha nesse blog liiindo de Deus! Estamos em mais um dia três e com ele vem um assunto bem interessante! Vocês acham que a vida de AP (duração de 1 no máximo 2 anos), se restringe a apenas cuidar das crianças e fazer seu curso de idiomas? Eu acho que não!!!


Vamos começar aos poucos, o que entendemos por Au Pair? É um intercâmbio cultural em que moramos em uma casa de família e blá, blá, blá (vocês sabem tudo e não precisamos relembrar). Eu acredito muito nisso que além de estarmos em um outro país, precisamos nos engajar em algumas outras coisas para a nossa semana não ficar tão monótona assim. Por exemplo na cidade, podemos conhecer pessoas, sair para os lugares legais (se não tiver, fuja para o mais próximo), ver algum curso além do de idioma e assim por diante. O que digo não é torrar totalmente todo dinheiro nisso, pois todas e todos sabemos como é difícil fazer tudo que temos vontade e que nem sempre temos tanto dinheiro para isso. Que fique bem claro, não estou ditando a moda que devemos sair toda noite, cada ser é diferente do outro.

Por esse motivo, resolvi escrever para vocês o que ando fazendo desde que moro aqui (já faz 3 meses, pessoal!!).  Primeiro, estou fazendo alemão e coral, com isso já conheço mais pessoas da cidade e estrangeiras também. O segundo curso de alemão é em um Kindergarten (creche), em que converso com mães da Índia, Afeganistão e mais alguns outros países. A última empreitada que me envolvi foi trabalhar na biblioteca da cidade, mas é de voluntária. Não dá nada, pois o importante é aprender o idioma e conversar mais com o pessoal. 

Tenho alguns conhecidos aqui, mas na maioria das vezes saio sozinha para andar de bicicleta, caminhar, comer algo fora ou simplesmente observar as pessoas. No final-de-semana, daí é outra coisa, algumas vezes vou para Munique, danço, saio para beber (faço isso aqui também), caminhar e tal.

Então, a mensagem que queria deixar esse mês é, procurem se envolver nas atividades que a sua cidade propõe, algumas vezes vamos ter que procurar um pouco mais ou não, mas estar atenta para o nosso ano valer a pena. Eu gosto da sensação das pessoas me conhecerem na rua e me sentir parte de algo. 

Procurem por alguma coisa que vocês gostem e escutem as pessoas, elas tem ótimas histórias para contar!

E vocês, meninas e meninos, estão pensando sobre o que se envolver em sua cidade? O que vocês tem em mente? Concordam comigo que é um dos jeitos de se integrar onde moramos?

Servus! (Cumprimento baváro, significa tchau) 






5 comentários :

  1. Realmente, se envolver é bom, mas é diferente entre alguém que ficará temporariamente e definitivamente. Por exemplo, se casar e ter filhos com alguém nativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Sim, com certeza. Citei alguns exemplos e não escrevi sobre o se relacionar com outras pessoas, como casar e ter filhos. Imagino que seja difícil qualquer tipo de relacionamento, amizade dá certo, agora ficada que vira namoro, namoro que vira casamento.É mais complicado e também teu seus prós e contras, como tudo que vivemos na vida.

      Excluir
  2. ótimo post! adorei! vc foi rapida nas atividades haha, eu nao fazia quase nada =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Letícia! Pois é, minha família é super engajada e aproveitei o embalo! :) Eu te entendo também, é super difícil isso, comecei a ir atrás depois 2 meses, eu acho e não é tão fácil.

      Excluir