quinta-feira, outubro 24, 2013

E se arrependimento matasse?

Buenas galera! Como estamos nessa primavera/outono? Bebendo muitos drinks?

Esse mês venho falar de uma coisa que serve para as futuras Au Pairs como exemplo e para as/os antigos Au Pairs pra identificação. To falando de ARREPENDIMENTO. E se ele matasse, eu estava morto, enterrado.


Acreditem ou não, já faz 1 ano que eu estou de volta à terrinha e de tempos em tempos (lê-se: every fucking day) eu me deparo com o mesmo comentário na cabeça: Por que cargas d’àgua eu não fiz isso enquanto morava fora?!

Segue então, uma lista de arrependimentos meus, coisas que eu fiz ou deixei de fazer e que não faria ou faria diferente (Entendeu?)

-       Mas Eddy, não devemos viver de arrependimentos e você mesmo já disse que não se arrepende de nada e que faria tudo da mesma forma!

Bom, meu querido muffin de amêndoa, as pessoas mudam e as opiniões também. Não me arrependo da decisão de ter ido pra lá, mas se fizesse tudo outra vez, iria sim, ser um pouquinho diferente.
Bora pra lista? Vem comigo:
1º Não gastaria tanto com bebida: Juro, gastava MUITO DINHEIRO com bebida. Se vocês acham que bebida é cara aqui, tenta morar em Califa. Quando bebia cerveja com amigos em SF eu não ligava muito, bebia PBR mesmo, bem vagabunda. Mas quando a gente ia pra balada (outra coisa que não devia ter feito tão frequentemente), eu queria bebida boa, pagava bebida boa pros affairs da vida e ainda era aquele tipo de cara “amigo de todos” que pagava bebida pro melhor amigo da sua vida toda que você acabou de conhecer a 2 minutos atrás mas que vocês tem tanta coisa em comum mesmo sendo de países diferentes. Então se eu fizesse tudo novamente, com certeza ia manerar na bebida. Aliás, o meu fígado e a dor de cabeça do dia seguinte agradeceriam. Imagina um mundo onde trabalhar sábado de manhã sem dor de cabeça e estômago virado é possível?
2º Falaria mais frequentemente o quanto eu amava as minhas kids: Sei que parece bobeira e isso não é comum, principalmente vindo de um male au pair mas mew, se tem algo que eu sinto falta é de ter o abraço apertado do Tay de manhã, quando ele grudava nas minhas pernas e eu continuava fazendo café da manhã com ele lá, pendurado em mim como se fosse um macaquinho. Saudades do BK me explicando apaixonadamente sobre algum livro que ele esta lendo e eu fingindo que estou super interessado só pra ver o rostinho dele iluminar. Saudades da minha princesa e de ficar no chão do quarto dela abraçadinho, lendo as mesmas estórias pra dormir de sempre, mesmo que quase dormindo com ela de tão cansado. O amor incondicional das crianças é uma coisa que me faz falta e me arrependo de não ter aproveitado mais disso.
3º Viajaria mais e consumiria menos: Se eu somar o dinheiro que gastei com livros, roupas, acessórios e um monte de tranqueira que eu nem mesmo trouxe comigo, eu poderia ter ido pra Europa depois do meu ano como Au Pair. Sério, gastava muito com bobeira. E dá pra viajar e comprar roupa, só tem que ter controle, uma palavra esquecida pelo dicionário do gordinho aqui.
4º Ficaria mais 6 meses: Estava tão desesperado pra voltar depois de um ano que nem pensei nisso no momento. Mas cara, 6 meses não são nada. O Brasil ia estar aqui do mesmo jeito, as pessoas não iam mudar, eu ia poder fazer a faculdade normalmente e ainda teria a chance de comprar mais coisas/viajar pra mais lugares. Tonto que fui, quis vir embora o mais rápido possível por causa da saudade. Não fico triste, mas faria diferente se voltasse no tempo. (Se bem que se eu voltasse mais tarde não teria conhecido meu amor e não seria a pessoa que sou hoje, então, risca isso. Foi bom eu ter voltado depois de um ano sim.)

Galera, o que eu quero deixar como conselho é: Siga o seu coração. Por mais clichê que isso soe, não faça nada que não queira e aproveite essa viagem de todas as formas possíveis. Alugue um carro e faça uma road trip com os amigos, participe de house parties, tenha dates com pessoas de diferentes países, vá pra muitos shows/peças da broadway/espetáculos, compre tudo o que sempre quis ter mais que no Brasil sempre foi muito caro, etc.
A verdade é que não existe um manual de como ser um Au Pair de sucesso. A gente aprende com os próprios erros e com os erros dos outros também. Aproveite a experiência e tire a melhor lição disso. Não há melhor treinamento pra vida adulta do que o programa de Au Pair então aproveita enquanto é tempo. Cometa erros, se perdoe por isso, aprenda a perdoar os outros, cresça e volte com força total pra esse Brasilzão de meu Deus.


Bom final de Outubro pra todos e Happy Halloween antecipado!

3 comentários:

  1. Otimo post! Concordo com voce!
    Certas coisas a gente faria tudo igual, mas diferente! Nao so no ano de au pair, mas nos 20 e poucos anos todo!
    :)

    ResponderExcluir
  2. Arrependimentos sempre irão existir, mas tu já parou pra pensar que naquele momento era exatamente isso o que tu queria fazer? Comprar roupas, gastar com bebidas, querer ir logo pro quarto, voltar pro Brasil.. tudo fazia parte daquela etapa da tua vida e pareceu certo naquela hora. Eu demorei até pensar desse jeito, mas assim eu me arrependo menos. Não faz sentido ficar me culpando por algo que eu quis, ou, até, por algo que eu só sei agora.
    Vivendo e aprendendo (comprando souvenirs e sendo feliz..kkkk) ;D

    ResponderExcluir
  3. eu fiz um post parecido com este , com coisas que me arrependo ou que faria se eu fosse au pair de novo, e concordo muito com o que voce falou de ficar mais seis meses e dizer mais para as kids o quanto a gente gosta delas. Realmente , chega em um ponto no final do programa que vc já esta de saco cheio, quer voltar pra casa logo e acaba eliminando e obscurecendo as possibilidades que se talvez estivessemos em outra situação conseguiriamos enxergar melhor.

    ResponderExcluir