terça-feira, novembro 12, 2013

Conhecer estrangeiros no Brasil

Quantos posts você já viu no grupão (ou mesmo nesse blog) sobre Au Pairs que encontram o amor nos States e são felizes para sempre?

Quase todos rs

Bom, eu não sou Au Pair ainda, mas já tive minhas experiências com "amor estrangeiro" sem nem ter pego um avião.

Hoje vou compartilhar com vocês essas historias.

Alemanha

O primeiro "lance" que eu tive com estrangeiro foi com um alemão. A cerca de um ano e meio ou 2 estava eu na minha balada preferida (eazy na Barra Funda - SP) com minha melhor amiga. É uma balada normal, onde não vão pessoas "nariz empinado", vai um pessoal mais humilde. Nunca imaginei encontrar algum estrangeiro la. Bom, tava la... 3 galegos atrapalhados sem ginga nenhuma. Naquela época meu inglês era inexistente, mal o básico eu sabia. Demorou muito para dar confiança para eles pois ate então acreditava que eles estavam apenas bancando os gringos (já vi muito isso). OK, conversa vai, vem... E eu acabei me "entendendo" com o Alemão e foi uma experiência e tanto... Ate tenho ele no face até hoje, mas ele esta namorando e viajando o mundo. Ficamos juntos apenas uma noite.

EUA

Vagando pelo grupão a um ano, vi umas das dezenas de posts falando do POF, e ate uma menina comentou "ahh cuidado gente, eu fui nessas e hoje sou apaixonada pelo meu boy e estou a quilômetros dele". A primeira coisa que eu pensei foi: "Nossa, coitada... Eu que não vou passar por isso" ... Aham...
Fiz o meu cadastro, coloquei que morava em alguma cidade la e comecei a chatear. Não deu outra... Descolei um quase namorado. O cara era legal, trocava mensagem o dia todo, todo dia, fazíamos planos, skype toda noite quando eu chegava da faculdade, ele sabia de tudo que eu passava aqui e eu dele, me mandava flores todo dia 24 para comemorar quando fazíamos mês. Mas nem tudo são flores, claro. Ele tinha problemas de insegurança (a ultima namorada tinha dormido com todos os amigos dele), fazia terapia, fumava maconha (todo santo dia de acordo com ele), praticava tiro ao alvo e tinha armas em casa. Ou seja, se eu levasse isso a serio e fosse mesmo encontrar com ele, não seria uma relação saudável. Quando ele começou a surtar com cada cara que comentava no meu face eu pulei fora. Ele ficou bem arrasado e hoje não nos falamos mais. Conversamos por uns 3 meses

Itália

Caso recente esse... Atualmente trabalho como recepcionista e tenho contato com estrangeiros diariamente, mas a maioria deles são velhos e nada atraentes. A uns meses atrás eis que um dia entra pela porta um galego alto, loiro, olhos claros e com aquele sotaque charmoso, puxou conversa, falou do clima e não sei o que... Os gringos nunca puxam assunto com a recepcionista (eu) então meus olhinhos já brilharam. Como precisei do passaporte para fazer um crachá eu tinha o nome completo, procurei e achei o Facebook dele. Resumindo a historia, nos falamos um tempo por face, depois por whats app, saímos algumas vezes (quase todos os dias) e foi tudo lindo. Ele passou meu aniversário comigo, conheceu minha mãe, não nos desgrudamos até o dia que ele teve que voltar para a Itália. Ele estava prestando serviço na empresa onde eu trabalho e passou 2 meses no Brasil.
Chorei horrores, fiquei mal por dias. Nos falávamos todo dia, compartilhávamos fotos e vídeos do nosso dia e aquela coisa toda... Mas uns meses depois eu descobri que ele tem namorada. Bom, acabou por ai mesmo a historia. Acho que no total ficamos "jutos" por uns 5 meses.

EUA/Brasil

Esse é meio confuso... Ele nasceu nos Estados Unidos, mas cresceu no Brasil, aos 14 anos ele voltou para a América e acabou vindo para cá a trabalho, não sei se o considero americano ou brasileiro. Eu o conheci na recepção onde trabalho, na época que ele apareceu o italiano já tinha voltado a umas semanas para a Itália, mas eu ainda não sabia sobre a namorada. Como eu estava envolvida com outra pessoa eu não dei atenção para ele. Durante todo o mês em que ele ficou aqui, me chamava para sair todo dia e eu nunca aceitei. Ate um ursinho no dia dos namorados ele me deu. Bom, ele voltou pra casa e eu fiquei, conversava regularmente por chat, mas superficialmente porque ainda estava com o italiano. Após descobri a historia e cortar laços com o italiano, continuamos conversando. Hoje ele me conquista mais a cada dia e temos até planos de nos ver antes do meu intercâmbio acontecer. Vamos ver no que vai dar. Mas confesso que gosto mais dele a cada dia <3

Arrumar um boy de outro pais enquanto você esta aqui é muito complicado porque qualquer relação a distancia é difícil. Sem contar que pelo programa de Au Pair não da pra contar que você vai morar perto dele, então tem que ver bem antes de se jogar assim.

Quais são as histórias amorosas de vocês com gringos?


3 comentários:

  1. Quel legal o seu post..adorei! Bom eu atualmente estou maio enrolada com um gringo tmbm, ele mora no Kansas e é super fofo comigo, vive me chamando pro skype mas sempre dou um jeito de fugir (vergonha de falar inglês com ele) hahaha, mas enfim ele diz que está me esperando no próximo ano pois eu disse que vou morar lá por um tempo, não crio muitas expectativas pois sei que vida de Aupair não é fácil e não vou ter muito tempo de vê-lo, mas por enquanto estou adorando tê-lo na minha vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh nao pensa assim... Da uma chance pro menino! Ver gonha de falar ingles eu tive com os 2 primeiros, mas o quase namorado americano alavancou muito meu ingles.. Eu falava muito mal, mas ele sempre me incentivava, me ensinava palavras e era super pasciente.. Isso faz a gente perder aquele medo de errar e sair falando

      Excluir
  2. gostari de ter um grande amigo para com versar amigo mesmo sem maldade

    ResponderExcluir