sábado, abril 05, 2014

Quando a Au pair não gosta do programa?



Hey meninas,

Espero que vocês estejam bem. Hoje vou falar de assunto que é pouco discutido ou conversado nos blogs ou entre as au pair.

Quando a au pair não gosta do programa?

Vir para o Estados Unidos era tudo o que eu mais queria na vida, tive visto negado, problemas com o inglês, mas estava decidida a ser au pair porque EU QUERIA e era uma oportunidade de vivenciar uma nova vida, pois bem, os problemas foram resolvido e eu embarquei no dia 10/03. Os primeiros 4 dias do treinamento é uma maravilha, a gente conhece pessoas novas, experimenta novas comidas, conhece os lugares pela primeira vez, no caso da APIA tem um quarto magnífico e ainda uma vista privilegiada. Os meus primeiros 4 dias aqui foram perfeito, maravilhoso, não queria ir embora de jeito nenhum. Mas aí vem a parte da realidade, quando você vai pra família. Eu tenho 3 razões pra não querer sem au pair.:

1. Host Family:
Vemos reclamações da au pairs no grupão, e as vezes chegamos a pensa que não pode ser verdade, que sua host family, aquela que no skype é um amor, e só sorrir pra você e te promete mil e uma coisas nunca faria isso (eu acredito que existe Host Family boa, sinceramente) mas quando você chega a mascara do skype começa a cair, por mais que sua família seja boa e "perfeita", eles sempre vão te testar, em um dia pedem pra você varrer a cozinha, no outro pede pra tirar o lixo, lavar banheiro, arrumar basement, e quando você ver, já ta sendo empregada, e o pior é aquelas famílias que te promete  pelo skype e emails carro ou finais de semana off e quando você chega tem que trabalhar todos os sábados e o carro só empresta pra levar as kids pra escola. E o pior é aquelas que falam que você tem que fazer parte da família, mas por traz dessa frase existe o trabalhar no tempo off ou melhor no tempo que está fazendo parte da família. Você nunca saberá como é sua host family pelo email trocados ou pelo skype,

2. Host kids:
Quando estamos no Brasil temos a consciência que as crianças americanas são diferentes da brasileiras, elas são extremamente mimadas, as kids do sexo feminino parecem uma miniatura de mulher mandando no mundo, por mais que você tenha experiência com criança, nunca será o suficiente pra cuidar de uma criança americana, elas podem fazer da sua semana um inferno, é claro que existe crianças educadas nesse país, mas como já disse é questão de sorte.

3. Homesick:
Palavrinha simples, mas que faz um estrago, nas primeiras semanas aqui são semanas de adaptação e é onde a homesick (saudade) aparece, você tem saudade até da inimiga, sim, você tem saudade da mãe, pai, irmãos, avó, papagaio, periquito, cachorro, gato.. Em fim, tem saudade de tudo, antes você reclamava que o Brasil era uma merda, hoje você não vê a hora se voltar pro seu lindo pais que se chama Brasil, sua pátria amada. A homesick destrói sua auto-estima, o medo que vc não tinha, começa a ter, a vontade de voltar pra sua vida passada é tão grande que tem algumas meninas que não conseguem passar esse período e volta pra casa.

4. Conclusão:
Eu admiro guerreiras que fiquem 2 anos aqui, admiro realmente, não é fácil e as agências não colaboram, eles postam e te mostram uma vida perfeita de au pair, mas a realidade é outra, não tem nada de perfeito aqui. A minha conclusão, sim deixo bem claro a MINHA conclusão é que o programa de au pair não compensou pra mim, eu não gostei e vejo grande parte das minhas amigas au pairs que eu conheço também não gostaram e só continua no programa por ter medo de falhar, medo de se sentir fracassada, o mesmo medo que eu tenho, hoje eu falo que eu estou aqui só pra chegar na final, só estou aqui pra poder cruzar a linha de chegada, se eu tivesse desistido nas minhas primeiras semanas eu ia me sentir fracassada.. Hoje conto as semanas, dias, horas pra poder voltar pra minha casa, pra minha família, por mais que tudo aqui seja lindo e barato, nunca vai ser minha casa. Eu sai do Brasil com o pensamento que nada iria ser um mar de rosas, mas que eu poderia encontrar a felicidade. Hoje minhas semanas são um inferno e meus finais de semanas off são o paraíso. Me arrependo de não ter tentando procurar outro intercâmbio antes de fechar com esse, acabei gastando cerca de R$8.000 com o programa de au pair, eu poderia tem gastado um pouco mais com outro tipo de programa. Mas eu se que algum aprendizado no final eu vou levar pra casa.

Uma dica: pensem bem se é isso mesmo que você quer, não venha só por vim ou por querer um inglês melhor, ou por querer só conhecer e sentir a sensação, tenha objetivos, quem é cristã, orem primeiro, se possível jejue e seja forte. Hoje não tenho a intenção de desistir, mas to contando os dias, acordo querendo minha cama, acordo pensando "só mais um dia" e assim eu vou levando, é o jeito mais horrível de se viver. Mas uma coisa eu sei, foi EU que quis essa vida, e na realidade ela não é minha vida de verdade, é passageira, ano que vem nesse mesmo dia eu vou está no Brasil. Então tudo vai passar! 

11 comentários :

  1. eliana ex au pair5/4/14

    Você não deve se sentir fracassada se desejar retornar ao Brasil. Você lutou pelo seu objetivo, chegou onde queria e viu que não era o melhor pra você. Eu não concordo com a filosofia de viver uma vida miserável e infeliz só por orgulho, pra mostrar que venceu. Afinal, é um ano da sua vida que será jogado no lixo, vivendo apenas pra passar o tempo.
    O programa de au pair é vendido no Brasil como uma grande mentira, na verdade é um trabalho árduo, cansativo e desgastante, mas se eles disserem a verdade pras meninas no Brasil, ninguém vai querer vir pra cá ser empregada, então eles vendem esta história de ser irmã mais velha e parte da família...
    Concordo contigo que este negócio de ser parte da família é desculpa pra muitas vezes você ficar trabalhando 24/7, eu tive 2 famílias e a primeira eu me senti muito acolhida, mas na hora que estava off eles queriam ficar sozinhos. A gente fazia alguns programas de família juntos -festas, passeios, mas cada um tinha a sua vida. Ja na segunda família a mãe era divorciada e queria que eu ficasse hanging out na casa nos finais de semana pra ser parte da família (enquanto ela ia tomar banho, fazer as unhas, fazer massagem) e lógico que eu fui ruim e sumia na sexta e só voltada domingo a noite.
    Veja o que é melhor pra você, conheci pessoalmente 2 meninas que ficaram 15 dias aqui e retornaram e foi a melhor coisa que elas fizeram. Boa sorte pra você e espero que você encontre mais alegria para viver os seus dias nos EUA e que as coisas boas compensem as ruins.

    ResponderExcluir
  2. Concordo e assino embaixo a parte que você cita meninas! Eu to tão traumatizada que se um dia eu engravidar e o médico falar que é menina, vou chorar! Mas quanto a desistir, se você continua com essa sensação de levantar da cama e não se sentir bem com o que está fazendo, volte pra casa! É melhor se arrepender de algo que fez do que ficar sofrendo e não aproveitar! Esse ano de Au Pair é pra ser feliz apesar do trabalho árduo! Se precisar, volte pra casa, o dinheiro você recupera e se quiser voltar... Sempre terá a oportunidade de vir de novo e de outra forma! Foco na sua felicidade e deixe o orgulho de lado! Que ninguém merece sofrer e ainda sozinha do outro lado do mundo! Espero que se sinta melhor logo! :)

    ResponderExcluir
  3. mila6/4/14

    Se está fazendo muito sacrifícicio e sofrendo por está aí, mas para não se sentir fracassada prefere ficar...lembre-se, existe a diferença em desistir/fracassar e ter a certeza de que não vale a pena, pense bem e não deixe o orgulho decidir por você. Boa sorte :)

    ResponderExcluir
  4. acho que se o sofrimento tá grande e o estresse tbm, nao vale a pena se matar por mais que seja o sonho da vida. decepções acontecem e a gente tem que ser forte o bastante pra aceitar. já passei por isso com outras coisas da vida, outros sonhos. acho que pra ser au pair tem isso tbm. mas afinal de contas, pq vc nao tenta rematch???

    ResponderExcluir
  5. Oi Ellen.. puxa que post mais depressivo, confesso que fiquei em choque e fui visitar seu blog onde também me deparei com outro post negativo como esse aqui. Eu escuto Au Pairs dizerem q existem mtas reclamações no FaceBook, mas como eu não tenho FB não imaginei q realmente existisse Au Pairs que veem o programa por esse lado, como vc está vendo e passando. Sinceramente eu tenho que disagree com vc: EU ACHO O PROGRAMA AU PAIR O MELHOR PROGRAMA DE INTERCAMBIO JA INVENTADO. Como vc frisou bem q os relatos do seu texto são a SUA opinião, visão, gostaria de reforçar aqui q essa tb é a MINHA visão e opinião. Eu fui Au Pair de 5 kids por 2 anos e 1 mês... hj não faço mais parte do programa mas continuo sendo a "au pair" deles por mais 2 meses até a nova Au Pair chegar... Tive momentos lindo, memoráveis e se pudesse voltar atrás e fazer tudo outra vez, faria! Só não serei Au Pair again porque minha idade não permite! Aliás, quantos anos vc tem? Talvez esse não era o momento pra vc... ou talvez vc não estava tão preparada assim para lidar com kids.. ou ainda vc não fez um bom match... ou simplesmente está sofrendo de homesick mesmo, vc acabou de chegar! Eu jamais diria que ser Au Pair é sinônimo de ter vida sofrida.......... imagina =] nós escolhemos vir pra cá, certo? também não acredito que eles vendem o programa errado (de ilusões e sonhos) no BR!!! Talvez as agências daqui, EUA, não explicam oras famílias que a menina que está vindo além de ser a babá vai querer ir pra escola, pra acrescentar cursos no seu currículo.. e vai querer viajar... have fun, fazer amigos! Talvez tb seja isso que esteja te faltando: fazer amizades, ir planejar viagens... ir às compras... ir fazer um curso! A época do ano q vc chegou (inverno) é bem deprimente mesmo... mas já já esquenta e vc vai ver ata coisa gostosa dá pra se fazer por aqui =] E claro, vc não precisa continuar com a sua host family, pede rematch se vc não se encaixou com eles.. tenta trocar de estado... só não vale viver de sofrimentos.. e lógico, se de tanto tentar nada adiantar... o Brasil tá lá te esperando com sua vida antiga.. Mas não se acomoda e vê coisa ruim em tudo.. a vida é linda, seja feliz! Nós construímos nossa felicidade com aquilo q nos é dado =] Desculpa meninas que reclamam q os hosts pedem para vcs ficar de hangout com as kids no seus tempos off... mas o q vcs acham de uma conversa clara com eles? Com americanos é pa pum rs 8 ou 80.. se vc dizer no é no.. se dizer maybe...... é yes lol Façam o programa Au Pair girar a favor de vcs! se alguma coisa goes wrong, fora das regras, talk to your LCC nao deixem quieto e reclamem pra pessoas q nao iram poder resolver... again: minha opinion! Ellen, desejo a vc que Deus conforte seu coração, que vc encontre o melhor caminho e que ainda consiga dizer at the end: VALEU A PENA SER AU PAIR! Bjokasssss

    ResponderExcluir
  6. Eu concordo com você em muitas coisas... mas estou no meu quarto mês e te diria para ir tentando, ir esperando, que na verdade uma hora passa este sofrimento de contagem regressiva, que também fiz no meu primeiro mês e até hoje quando bate o desespero penso no quanto falta... também acho que ser au pair não é para mim... conheço pessoas que se pudessem teriam como profissão ser au pair e viver envolvida com outra família, viajando e passeando com eles... vou ficar aqui porque sei que aprender alemão não é fácil e com um ano de experiência aqui ainda não terei meu alemão perfeito... mas se for embora agora ele está pior do que no fim do ano...
    Uma coisa que me pesa muito é esta obrigação que nos é colocada de aproveitar que estamos no exterior, de viajar e de conhecer coisas novas... talvez tirando o peso de ter de aproveitar fique mais fácil aceitar este ano... eu discordo dos outros comentários que dizem para você voltar se não está bem... o tempo é poderoso, mesmo fazendo todos os dias as mesmas coisas, uma hora as coisas mudam... comigo foi assim... eu chorava todos os dias de quase arrancar cabelos nos primeiros meses e simplesmente um dia acordei sem o desespero, acordei conformada, nao de pensamento conformado, mas de coração conformado... paciência que as coisas não serão todos os dias iguais... talvez mudar de família seja uma boa ideia... eu mudei e me sinto melhor nesta família... mesmo tendo tido ainda as mesmas angústias no começo e fazendo minhas contagens regressivas até hoje... conhecendo uma família só é difícil saber o que é problema nosso com o programa e o que é com a família mesmo... e não significa que a família seja ruim, mas é como um casamento, é preciso mais do que o empenho de todos, é preciso "química"...
    Espero ter te ajudado :) se quiser podemos trocar emails ou conversar pelo facebook... Estou na Alemanha, não nos EUA, mas estamos na mesma...

    ResponderExcluir
  7. Não fique assim, é só a homesick do primeiro mês.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo27/4/14

    Todas sonhamos com o intercãmbio perfeito e estes nem sempre acontecem, algumas vezes nos vendem o "conto de fadas" e terminamos beijando o sapo e não o príncipe. Eu fui au pair durante alguns meses e devido a vários problemas enfrentados desisti. Mas isso não significa que não valeu a pena ou que fracassei, acredito apenas que não foi o momento certo. Reflita bastante, se for o melhor para voce, desista e não ligue para o que vão dizer, é a sua vida e sempre vai ter pessoas que te amam e que sempre vão te apoiar. Ninguém está no seu lugar e só você sabe o que é melhor para voce. Respire fundo ... e busque a sua felicidade.

    ResponderExcluir
  9. Penso que algumas pessoas se adaptam muito bem ao programa e outras simplesmente não. Tenho amigos que pegaram Host Families maravilhosas e outros que pegaram uns hosts bem bitch.
    Estar longe da zona de conforto realmente incomoda ainda mais na casa de "estranhos" em um país mais estranho ainda que fala uma língua diferente. Pensa bem e amadurece. Talvez seja uma fase, talvez você não tenha olhado ainda por outros ângulos e se você concluir que realmente não é pra você, não se martirize e procure outras alternativas. O que vale é tentar, correr atrás dos sonhos. Mas nunca desistir e suar a camisa por todas as possibilidades.

    Estou na alemanha. Minha host family é maravilhosa!!!!!! Tem momentos que acontecem uma coisa ou outra que fico descontente. Mas não existe nem Host Family nem Au Pair perfeita né? No geral são ótimos.. tanto me integram e me fazem sentir da família (sem exploração) quanto respeitam meu espaço. Mas vai também do quão aberta você está. Tem que deixar conceitos pra trás, meter a mão na massa e se jogar...

    ResponderExcluir
  10. Posso desistir de ser Au pair e continuar nos EUA?

    ResponderExcluir