sexta-feira, abril 25, 2014

Sobre a geladeira e coisas geladas





"Abro a geladeira e fico olhando para as possibilidades. Não foco em nada porque não sei exatamente o que eu quero. Será que a gente pensa que a geladeira é um portal para outro mundo? E que ao abri-la a gente vai descobrir para onde quer ir ou o que quer da vida?" - Tati Bernardi

Ah, eu quero falar sobre a geladeira! Eu adoro a geladeira! Tem um mundo inteiro lá dentro, mesmo que às vezes eu esqueça parte dele. Não é sempre que eu vou lembrar que as uvas estão atrás do iogurte, ou até que tem iogurte!

Eu tenho uma amiga que quando me visita é como se aqui morasse. Ela chega e nunca fecha a porta de entrada, já larga a bolsa na cadeira da sala, tira os sapatos e vai para o sofá. Ela só não liga a TV porque nunca aperta o 'power' do controle certo, então ela me espera para que eu o faça. Estranho é quando ela quer água gelada e eu pego o copo para servi-la. Já nos conhecemos há bastante tempo, então podemos nos dar o luxo da intimidade. Inclusive o da geladeira.

Claro que não foi sempre assim. Nas primeiras vezes era eu quem pegava, eu quem servia, eu quem mostrava. Ocorre que eu fazia 'jantinhas' aqui em casa para amigas e elas me ajudavam; então, com o tempo, foi ficando mais fácil eu dizer onde as coisas estavam e elas próprias pegarem.

Ao chegar na casa da minha família postiça não foi tão diferente. Aquela seria a minha casa, minha cozinha, meu corredor, tudo meu; por tempo determinado, mas meu. E assim eu gostava de pensar: é tudo meu também! Afinal, escreviam-me que eu seria a "irmã mais velha", e irmã mais velha também é dona da casa não é? Durante a primeira semana em que eu estava lá minha mãe postiça me apresentava para os cômodos e utensílios da casa, como usá-los e me mostrava quais panelas não poderiam em-hipótese-alguma ir para a lava-louças. Foi me dito mais de uma vez que eu poderia pegar o que quisesse da dispensa e da geladeira.

O meu desconforto começou com a geladeira. E meus pensamentos invertiam-se todos: a geladeira não é minha, o iogurte não é meu, o achocolatado também não.. O menino pequeno gosta daquele queijo, o do meio gosta do outro queijo, qual eu posso comer? (sério que eu pensava isso)

Nunca chamei a casa onde eu estava morando de casa sem aspas, era minha 'casa'(com aspas), pois eu receava tirar coisas da geladeira e pôr coisas nela também. No começo eu era bem encucada com isso de comida e não me sentia nada à vontade para abrir a geladeira ou entrar na dispensa. Até que certo dia eu me empolguei no supermercado e comprei um iogurte! E o coloquei na geladeira! Na hora do almoço o guri mais velho pergunta para a mãe "Por que tu comprou esse iogurte ruim?"

Em outra ocasião eu estava ajudando a minha mãe-postiça a preparar o almoço. Geralmente eu só ajudava. Nunca fiz o almoço sem a gastmutter, a não ser quando eu estava sozinha em casa com as crianças, o que não era muito comum. Ela, então, me pede para pegar o iogurte natural que tinha na geladeira. O mesmo iogurte que, horas antes, eu tinha comido com cereal como meu café da manhã. "O iogurte acabou. Eu comi hoje de manhã", eu disse querendo não dizer. Fizemos outro molho para a salada.

E refrigerante? Nem pensar em colocá-lo na geladeira! Os engradados ficavam na dispensa. Numa bela manhã de verão eu peguei duas garrafas e encontrei um lugar para elas num cantinho da geladeira. À noite, fui procurar uma garrafa para beber e não as encontrei na geladeira! Alguém havia as devolvido para o engradado na dispensa. Ah, eu não sei vocês, mas eu adoro refrigerante gelado! Especialmente no verão! Mas eles não; para eles o lugar de refrigerante e cerveja era no quentinho da dispensa!

Certo dia eu perguntei ao meu pai postiço o porquê de tudo ser quente! Ele me explicou sobre a cerveja, assim "Não se sente o gosto da cerveja gelada. A cerveja de vocês, no Brasil, é ruim, por isso vocês a deixam sempre gelada. A nossa cerveja é boa, nós bebemos em temperatura ambiente para sentir o gosto dela..." E depois dessa resposta eu não ia perguntar do refrigerante, né?? kkkk

Adorei quando o inverno chegou, pois eu podia deixar garrafas do lado de fora da janela do meu quarto e em meia hora eu tinha a bebida gelada que eu quisesse! \o/




2 comentários :

  1. Adorei seu post, muito legal hahahah

    ResponderExcluir
  2. Liza Trombini28/4/14

    adorei!! kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir