segunda-feira, junho 09, 2014

Vá com a cara e a coragem e seja o que Deus quiser.

Olá meninas e meninos, tudo certo com vocês?


Eu já tinha uma ideia do que eu iria falar neste post, mas uma ‘’viagem’’ que irei fazer para Recife  mudou tudo rs. By the way, se alguém tiver alguma dica sobre Recife (um dia) me avise. =)

Vou explicar o que minha viagem tem a ver com o programa de intercambio...

Eu irei fazer essa viagem de 4 dias com uma amiga que é bem mais velha que eu e, nós estamos indo para uma cidade distante de Recife (mais ou menos 4 horas) e como nosso horário de chegada em Recife é bem cedinho, sugeri que conhecêssemos a cidade antes de pegar o ônibus para nosso destino final. Pois bem, neste momento percebi a diferença de uma pessoa que morou fora (leia-se, se virou muito bem) da outra pessoa que não consegue se ‘’desenrolar’’/''se virar'' bem. 

É de se esperar que ao viajar com uma outra pessoa tem de haver um equilíbrio nas sugestões para que todos possam sair ganhando, uma abre mão pela outra e vice-versa. Nesta viagem eu não queria passar meu único dia livre em Recife na praia tostando no sol, eu queria conhecer/explorar os lugares, diferente da minha amiga que queria ficar na praia. Minha sugestão para resolução do problema foi a mais diplomática possível, eu a deixaria na praia e iria explorar o que eu queria e depois nós nos encontraríamos em algum lugar da cidade. Justo, não é?! Para surpresa da nação a pessoa ficou em pânico por ter que ficar sozinha em um lugar ‘’desconhecido’’. 

Depois dessa ''ilustração'', vamos para o ponto do post.

Viver fora é realmente um aprendizado, você aprende a ir ao banco sozinha, ir ao mercado, fazer sua inscrição no curso, ir ao médico, take care of yourself  sem ter a mamãezinha pra cuidar de você quando você está doente (fazer aquela sopinha ou dando remedinhos na hora certa ect..) ou te ajudar em decisões que tem que ser tomadas naquela hora. Essa situação da minha viagem e essa amiga que não sabia se ‘’virar’’ no seu  próprio  país,  me fez refletir - Imagina uma pessoa dessas em um país com cultura diferente, língua diferente, lugares diferentes - Você acha que essa pessoa sobreviveria quanto tempo? Eu daria uma semana.

Se você é uma pessoa que não vai ao mercado de esquina sozinha e quer ser au pair repense e trabalhe bem essa dependência que você tem por outra pessoa ao seu lado, porque  se não, será difícil você concluir o programa. Obvio que ninguém que vai morar fora é totalmente desprendido e que não tenha inseguranças, claro que tem, não estou dizendo o contrário, mas, contudo são pessoas que se arriscam sim, que metem a cara e que seja o que Deus quiser.

Voltando ao caso da minha viagem, tinha uma segunda pessoa que se animou a ir de ultima hora e consequentemente não conseguiu passagem para o mesmo voo que tínhamos comprado, e o que ela fez? Desistiu de ir, pois não queria viajar sozinha. Sim, ela não queria viajar 3 horas sozinha. Eu fico pra morrer com essas pessoas e suas mentalidades rs

Cara, se você é desse tipo ou faz uma terapia e tente trabalhar isso ou desiste de ser au pair.

O programa é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O  mas na minha humilde opinião combina com gente mais ‘’desprendida’’, gente que sabe se virar, pessoas pra frente! Infelizmente não podemos ficar contando sempre com o outro para sair/fazer o que gosta ect..
Lógico, é sempre bom contar com amigos e fazer viagens juntos. Eu por exemplo, fiz um viagem de 9 dias passando pela Califórnia, Arizona e Nevada com mais 4 pessoas e foi ótimo, amei cada segundo! Meu objetivo neste post é alertar  para casos extremos! Pessoas que não fazem nada sem ter alguém para ir junto.


Bom, é isso! Não era esse o assunto que eu queria falar na minha vez de postar mas essa minha viagem me levou a este assunto e eu achei valido compartilhar esse meu ponto de vista. Espero não ter ofendido ninguém mas peço que reflitam sobre esse assunto de open mind.

Quem tiver curiosidade ou quiser entrar em contato:


Beijos até a próxima

10 comentários :

  1. Anailde Ribeiro9/6/14

    Vem pra minha terrinha? Aconselho ir no Marco Zero, do aeroporto tem ônibus pro Centro da Cidade, eu como boa recifense, acho o centro lindo, então dá pra dar uma passeada... tem também o Parque da Jaqueira, mas, do aeroporto acho meio complexo chegar, mas se quiser explorar mesmo, sugiro o centro e o marco zero que é o recife antigo, tem muita coisa pra conhecer por lá... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anailde, obrigada pela dica!! Eu fui para Olinda. Amei o lugar, infelizmente não deu para ir no Marco Zero, mas fica para a proxima viagem que com certeza farei por la... Beijocas ;)

      Excluir
  2. Palloma, gata, adorei! rs
    Concordo plenamente com esse seu modo de pensar, talvez porque eu sempre me senti um tanto "independente de mais" rsrs Minhas amigas falam isso de mim, e eu gosto de ser assim, na boa! Não é pq não tem ngm pra ir pro cinema comigo que eu não vou, ou alguma viagem legal... ¬¬ haha
    Que bom, acho então que vou me dar bem como au pair, ainda estou no processo de preencher apps, mas valew pelo post viu, deu uma animada! rs
    Beijão, tudo de bom :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rebeca, fico feliz que você se identificou com o post. Na minha opinião acho este ponto extremamente importante, realmente 'e necessário ser mais independente quando se esta morando em outro pais sem auxilio da família e amigos. Beijos e sucesso no seu processo.

      Excluir
  3. Adorei o post....
    Eu não sou a pessoa mais desprendida do mundo, mas tenho trabalhado isso e tentando enjoy myself huahuahau super concordo com você, não podemos deixar de aproveitar porque somos somente nós mesmos... quer companhia melhor que eu mesma huahauh
    Beijos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais gostei do seu senso de humor. =)
      Que bom que você esta trabalhando isso, realmente você só poderá conter com yourself principalmente nos primeiros dias ate você se situar no bairro etc... Sucesso pra você!

      Excluir
  4. FANTÁSTICO!!! Gostei meesmo do teu texto! E concordo! Ainda, acho que pra ser Au Pair tem que gostar muito de si, de conviver consigo, senão as coisas não vão dar muito certo. Viajar em mais gente sempre é complicado.. e eu fui descobrir isso durante a viagem, e não antes, como tu. haha Tudo é experiência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mel fico feliz que tenha gostado do post, e eu estou muito contente com o feedback positivo nos comentários. Na verdade, eu estava ansiosa por talvez estar ofendendo alguém ou desestimulando.. Tudo pode ser ''tratável'' e assim como você disse, tudo 'e experiencia!
      Beijão pra você.

      Excluir
  5. Oi Palloma! Gostei muito do seu post. Uma vez me disseram que eu era "muito pra frente" no sentido de independência e assumo que na hora me senti até um pouco ofendida com o comentário. Mas, pensando pelo lado auperiano, estou super orgulhosa de mim pela crítica que recebi há meses atrás rs

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Anônimo20/6/14

    Adorei!!!! Mete a cara e seja o q Deus quiser... rs

    ResponderExcluir