segunda-feira, outubro 06, 2014

Pós-au pair: a minha história!

Na última vez que escrevi aqui contei que consegui o visto de turista em menos de três meses depois que voltei pro Brasil. O relato foi confuso, porque a história foi confusa!

Por mais que a minha vontade era de permanecer nos States, eu só fui passear mesmo. Passei dez dias, que voaram, e embarquei para Moscow. Wow, Moscow? Sim, eu tenho insônia cigana, sangue de nômade, faniquito, chame como quiser, mas, eu não estou pronta para me estabelecer num lugar e pensar em passar alguns anos sem me mudar de novo. Três endereços (países!) no mesmo ano - acho que tá virando doença isso!

Mas, o que eu estou fazendo aqui? Não... não é intercâmbio, não é au pair. Por mais grata e orgulhosa que foi da minha longa carreira de au pair (leia sobre isso, aqui), eu realmente aposentei, espero não precisar mais trabalhar cuidando de crianças, assim, tão intensamente.

Desde meus quatro anos de idade (pois é, também não sei de onde veio isso), eu quis ser teacher. Consegui me formar como ESL (English as a Second Language) teacher nos EUA; busquei um certificado para, unir minha paixão-profissão com minha paixão-hobby, e me habilitar a trabalhar em qualquer país. Que ten-ta-dor! 

Claro que não foi fácil, e mais uma vez, na minha história, bastante audacioso. Eu, não nativa, querer dar aula de inglês em qualquer lugar do mundo! Mas, depois de caçar emprego, fazer algumas entrevistas, e ter algumas propostas - algumas até bizarras e suspeitas - eu escolhi vir para a Rússia. Só para sair da minha zona de conforto, conhecer um lugar, uma cultura, e tudo, tudo, novo, NOVO, e bem peculiar.

E eu estou amando cada segundo! Eu não sei o que vai acontecer depois daqui. Tenho um contrato até ano que vem, com altas chances de ser renovado. Mas, o mundo é tão grande, e eu me sinto como um passarinho que só quer voar. E por outro lado, também, aquela crise de perto-dos-30, que assopra no meu ouvido que settle down pode ser também uma boa ideia. Resumindo, as dúvidas e preocupações não são exclusivas da vida de au pair.

Mês passado eu não consegui escrever aqui, em meio à mudança e viagens, mas, prometi que teria minha história pós-au pair para dar uma esperança a quem está passando pela crise do "o que faço agora, eu não quero ficar no Brasil!" 

Eu conheço muita gente que é professora de inglês, se não por opção-paixão, por oportunidade. Muuuuuitas, ex-au pairs acabam virando professora, então, lembrem-se que é possível morar fora sem ser intercambista, exercendo, talvez, a mesma profissão que teria no Brasil (às vezes, frustadamente e recebendo muito pouco!)





:)

Um abraço, do outro lado do mundo!
Até mês que vem,
Karen Rito

2 comentários :

  1. Anônimo8/10/14

    Nossa! Que incrível! Admiro muito sua coragem para dar aula de inglês em um lugar bem, se não completamente, diferente do Brasil. Tenho vontade de dar aula de inglês e também não quero me prender ao Brasil, seu depoimento me incentivou muito a correr atras disso. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Que bom, então! :)
      Boa sorte com suas escolhas e caminhos!

      Excluir