quinta-feira, novembro 13, 2014

A outra pessoa que voltou do intercâmbio

     

Já aviso aos navegantes... É dificil voltar. Não só pelo fato de que voltamos de um país do primeiro mundo para nossa dificil rotina do terceiro mundo, não só porque deixamos amizades no país onde moramos por um ou dois anos, não só porque deixamos nossas kids que amamos tanto... É dificil  voltar, acima de tudo, porque você não é mais a mesma pessoa que deixou o Brasil  quando decidiu embarcar nessa aventura chamada "fazer intercâmbio". 
      Partir do ponto onde paramos é bem dificil. Quem me conhece, pessoalmente, sabe que sempre fiz questão de manter meus planos para quando eu retornasse a vida real. Eu sempre disse para mim mesma que a minha vida era no Brasil. Aqui estão as pessoas e os lugares que eu amo e aqui esta minha vida, minha carreira, etc. Eu sempre fui tão convicta disso... Fui... Talvez não seja mais. E não ter controle sobre o dia de amanhã me deixa extremamente nervosa. Sim, eu sou ansiosa e controladora, pronto falei!
    Minha carreira...Ahhhh carreira.... Sou pedagoga, meu trabalho é rodeado de criancas... E confesso que eu não tenho mais paciência e empolgação para trabalhar com crianças . E eu voltei, tão decidida, porque eu tinha uma carreira no Brasil. Dai você pedagoga vai me dizer que eu posso trabalhar em outras áreas da educação que não envolva criança pequena... Sim, eu posso, mas a concorrencia é bem maior e as vagas de trabalho são bem menores. Sou esudante de psicologia, pretendo fazer mestrado. La no fundo, sei que vai dar tudo certo, é só dar tempo ao tempo. A questão agora não é mais o que você quer ou o que você gostaria de fazer e sim, o que te motiva?
     Mas dai você volta... E não sabe mais se quer se dedicar a um mestrado ou se quer reunir suas forças e descobrir uma nova maneira de cair no mundo! Estou nesse momento numa encruzilhada, sabe? Dois caminhos, completamente diferentes e eu não faço ideia para onde seguir. Os amigos me falam, calma Bia só faz um mês que você voltou! E é o que estou fazendo, acalmando o coração!
     Mas eu não sei o que acontece quando voltamos. É uma certa angustia, uma vontade de correr e resolver tudo no pimeiro mês. Eu acho que fiquei tanto tempo dentro de casa cuidando dos meus babies que eu não tenho mais paciência para esperar as coisas se ajeitarem com o tempo.
     Um dos efeitos colaterais de ser au pair é a impaciência. Outro efeito que todas nós passamos é  a dúvida. E tem também aquele efeito impossivel de escapar, a saudade. Saudade dos lugares, dos cenários, das pessoas queridas, saudades até da neve!  Voltamos mais críticas com nosso país e eu particularmente, voltei mais intolerante com as pessoas e as coisas ao meu redor. Procuro não ficar no discursso "lá era bem melhor" porque nese caso ninguém me aguentará!
    É, você é outra pessoa. Você nem sabe mais quem você é... Tudo está do jeito que você deixou, as pessoas não mudaram, já você, não é mais a mesma. Você não se sente mais em casa, em lugar nenhum... Onde é o seu lugar agora? Eu acho que o meu é no mundo!

13 comentários:

  1. Um discurso encantador! Me sinto assim antes de embarcar. Eu acho que quem já foi Au pair, ou fez outro tipo de intercambio já tem a alma viajante.
    Quem dá esse grande passo, já esta trilhando um caminho onde as coisas não vão ser como da maioria. Espero que você se descubra, encontre algo que te faça bem. Somos todas capazes. E você já pensou em Au Pair na Irlanda, Holanda ou outro ?

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Eu penso sim, penso em tudo, ao mesmo tempo e tem horas que não penso em nada! Hehe angústias ...

    ResponderExcluir
  3. "A questão agora não é mais o que você quer ou o que você gostaria de fazer e sim, o que te motiva?"

    Bia, motivos são aqueles pequenos, repentinos e maravilhosos frios na barriga que sentimos. O que te faz sentir frio na barriga? Eu estou na mesma barca de quem sabe que a vida real é no Brasil e que ser Au Pair é um motivo pra "sair de férias trabalhando".

    Calma é a palavra chave e traçar um plano é um dos artifícios para diminuir a ansiedade.

    #Sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gabriela! Isso ai, calma no coração né? Bjos!

      Excluir
  4. Li o post. e de certa forma me encontrei. Não fui para fora do país, no entanto tive oportunidades para viajar o Imenso Brasil e lhe digo, ao sair desse mundinho fechado. Você realmente volta mudado, nada mais faz sentido tudo parece sem rumo e você descontente com tudo tem momentos que reflete sua vida e pensa em como seria bom retornar a viver aquilo tudo. Muito Lindo depoimento dessa garota, tem até uma passagem de um livro que gostaria de destacar. Tenho me identificado demais com ela.

    "Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.
    Amyr Klink

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso! Me pego pensando e morro de saudade da pesso q eu era enquanto estava "no mundo" e morro de vontade de ser ela de novo! Trecho do livro fantástico! Valeu!

      Excluir
  5. Otimo texto.
    Estou me preparando para minha volta daqui a 2 meses, e ja sei que nao vai ser facil...
    Beijao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q não eh fácil pra maioria das pessoas! Mas vai dar td certo! Bjos

      Excluir
  6. Senti sua dor ao ler a postagem. Acho que soh quem viveu de verdade o sonho de ser au pair e derrotou todos os monsters que faziamos desistir desse sonho sabe o quanto doi voltar pra casa. Quem nao voltou acha q fazemos drama em excesso ao reclamar do país, quem voltou sabe duramente o quanto é arduo levantar da cama todos os dias, respirar o ar que respiramos, viver a vida que vivemos que nao é nossa mais.... Essa vida nao pertence mais a quase ninguem dps de ser au pair. Faz um ano que voltei, exatamente um ano... e o que eu conquistei? Arrependo profundamente de ter voltado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho essa mesma sensação "será que voltar foi a escolha certa?" Faz 3 anos e meio que voltei, mas desde quando coloquei o pé no avião até agora fico pensando numa forma de ir embora novamente. Pode ser meu lar, minha família...Mas não é meu mundo, meu coração pertence a outro lugar. Só voltei para concluir meu curso -pedagogia- quando receber o diploma estarei livre, finalmente, para poder voar!

      Excluir
    2. As vezes temos que completar certos ciclos, mas qdo nos sentimos livres, eh hora de iniciar um outro! Bjos e boa sorte!

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Danii Lopes : Obrigada por me entender! Digamos que eu passei mto trabalho sendo ai pair! Hehe acho que voltar foi a escolha certa pra mim, pq era um ciclo q eu precisava encerrar. Mas não pertenco mais a essa vida...I gotta move on!

    ResponderExcluir