quarta-feira, abril 15, 2015

Éramos seis....


Pra esse mês eu tive um monte de ideias para escrever aqui. Comecei mentalmente uns três ou quatro posts, mas acabei procrastinando pra escrever e eis que nessa semana rolou um lance que me fez deixar todas as ideias de lado e apostar num post inusitado. O post de hoje será sobre vínculos que criamos aqui nos estrangeiros, vai dar polêmica e baphao mas vou contar a história do meu grupo de amigas e o que rolou essa semana.
A nossa história começou entre setembro e outubro. Quando criei um grupo no facebook de quem iria vir pra Alemanha em janeiro. Lá adicionei as meninas que eu já conhecia e a gente começou a trocar informações. Uns dias depois, uma das meninas fez um grupo no WhatsApp e desde então nós conversamos sobre tudo, ficamos próximas muito rápido e as conversas duravam hooooras. Todas estavam ansiosas pois estávamos no momento de nós aplicarmos ao visto. 
Nesse momento deu o primeiro b.o, uma das meninas não foi aprovada no visto e não poderia vir mais. Isso partiu nosso coração, claro, e o dela também. A gente conversou muito sobre a possibilidade de ela vir mais tarde e tentamos consolá-la. Uma das meninas se formou no período e comemoramos juntas-pelo WhatsApp também.

Passou Natal, Ano Novo e chegou, finalmente, a hora de embarcar nessa aventura. Em ter meses de Europa a gente já compartilhou muitas coisas boas e ruins, desde a felicidade de chegar, dividir histórias, e a vontade de desistir, de voltar pra casa. Dividimos as kids chatas, as hostas implicantes e até um rematch. Dividimos também aquele boy gato no trem, aquela comida gostosa e o fim de semana off. Em três meses viajamos duas vezes e estamos programando a terceira. As viagens são podres, dormimos em hostels, dividimos ticket do trem, falamos com estranhos e comemos porcarias do mercado. Das cinco que já estavam na Alemanha, fizemos as viagens sempre em quatro porque uma das meninas não estava disponível em ambas as datas.
O que rolou foi que começaram a surgir piadas internas de coisas que aconteceram nas nossas trips, as cagadas, os perrengues, e a mina q não ia ficava por fora e tal. Eis que essa semana a gente brigou. O começo da discussão foi por bosta, mas a coisa ficou séria e essa mina se deletou do nosso grupo. Isso aconteceu no mesmo dia em que a mina que não tinha conseguido o visto de primeira (mas conseguiu depois) tinha chegado. Todo mundo tava feliz comemorando que enfim estávamos todas juntas e como um balde de água fria, rolou essa situação chata. 
E eu contei tudo isso porque eu queria tocar num ponto muito pouco comentado da vida de Aupair: vc esta aqui sozinha ou sozinho. Não importa quão da hora seu namorado internacional seja, não importa se vc já fez mil novos amigos na sua cidade, não importa se sua hostfamily é perfeita. O que importa é que no fim das contas vc precisa ser auto-suficiente e tentar criar vínculos com pessoas que falam a mesma língua que vc é que estão passando pela mesma situação. 
Toda Aupair conhece a nossa labuta e ninguém vai te excluir porque você ta sem grana pra ir em uma trip ou porque vc reclamou muito um dia. Ta todo mundo junto e é por isso que essas pessoas tem que ser valorizadas. A atitude da mina desmereceu sim um vínculo que tínhamos há seis meses e agora, na minha opinião, a solidão é a melhor amiga que ela vai ter quando o namorado enjoar ou a hf resolver que não quer ela na trip deles. Deve ser chato acordar e não ter pra quem falar "caramba, mais um dia, vamos lá, gente,amanhã já é sexta" ou ,a dar uma mensagem no meio da noite " não quero mais ir" ou " to chorando horrores, me ajudem". Não dá pra ser tão certeira em inglês ou com quem não vive a mesma rotina que vc, os outros não entenderão. 
Então, futuras aupairs, aqui vai minha dica do mês ( não que alguém precise seguir), confie e, quem tem uma história contigo, seja paciente pois ninguém é igual a ninguém e seja humilde para admitir que você está aqui de passagem e sua maior fortuna são suas amizades. 
Éramos seis e agora somos cinco pois éramos pra ser.
Hoje término o post com uma música que diz muito sobre o muito que eu já disse

Dias de luta, dias de glória 
CBJr.

Na minha vida tudo acontece
E quanto mais a gente rala, 
Mais a gente cresce, 
(...)
A vida me ensinou a nunca desistir 
Nem ganhar nem perder 
Mas procurar evoluir
Podem me tirar tudo o que tenho 
Só não podem me tirar as coisas boas 
Que eu já fiz pra quem eu amo
Eu sou feliz e canto
O Universo é uma canção 
E eu vou que vou

Histórias, nossas histórias
Dias de luta, dias de glória
(...)
Eu sou feliz e rodo pelo mundo
Sou correria mas também sou vagabundo
Mas hoje eu dou valor de verdade 
Pra minha saúde e pra minha liberdade
(...)
Histórias, nossas histórias,
Dias de luta dias de glória

Hoje eu estou feliz 
Acordei com o pé direito
Eu vou fazer de novo e vou fazer muito bem feito

Sintonia, telepatia, comunicação pelo córtex, 

Bum bye bye 

Um comentário :