quarta-feira, maio 27, 2015

Morando com uma familia que não é a sua

Hoje irei escrever um pouco como é conviver em uma família que será sua por curto prazo, salvo os casos das famílias que mesmo depois do programa te consideram e ainda mantém contato.

Está fazendo quase 3 meses que cheguei na minha host family, aqui em Portland no Oregon.

SQN

Até o momento tudo esta caminhando bem, eu não sou somente o au pair da família, mas me consideram bastante e estou curtindo isso. Espero poder continuar tendo essa consideração deles, pois também tenho a mesma pelo seus filhos.

Quando conversei com a Host Family pelo Skype eles deixaram bem claro que gostaria que eu fizesse parte de todos os eventos familiares, incluindo viagens, mas também gostariam de receber de mim um trabalho em grupo, como família mesmo, alem das responsabilidades com as crianças eu ajudo com a mesa de jantar, as vezes me ofereço para lavar as loucas de todos do jantar, é um trabalho familiar, claro que eu poderia muito bem falar que minhas responsabilidades são somente com as crianças e não com o resto da família e depois de estar no meu horário livre ir para o quarto ou sair com os amigos, mas eu prefiro as vezes em vez de ir para o quarto e mexer no facebook ficar com eles na sala e bater papo e contar como foi o dia e claro que as vezes deixo eles sozinho pois querem também ter um momento em família sozinho, onde podem discutir assuntos que a minha presença não se faz necessária, a minha Host Mom priva bastante a minha privacidade, quando precisa ir no meu quarto pegar alguma coisa dentro do armário me pergunta se pode ir la, o Host Dad uma vez veio me fazer uma pergunta e pediu desculpas por estar “invadindo meu espaço” mas falei claro que podem ficar a vontade, que não tem problema algum eles entrarem la, mas como fazem comigo também respeito a privacidade do casal como não entrar no quarto deles e banheiro.


Terá dias que você não vai querer ver a cara dos hosts ou das kids durante seu tempo off e a única coisa que conseguirá pensar é em sair e refrescar sua mente, mas não tem nada de errado nisso, o problema será se você só quer sair e não aguenta fazer mais nada com a família, não tem paciência de ficar perto ou algo do tipo, aí sim pode ser que a melhor opção seja uma conversa franca e nos piores casos o Rematch!



No momento que cheguei na casa foi estranho o primeiro jantar, as primeiras perguntas de como funciona as coisas na casa, a vergonha as vezes reina, mas a melhor dicas que nos dão sobre o programa e que realmente é verdade e está valendo a pena cada segundo segui-la é a comunicação entre Au Pair e Host Family, esse é um dos segredos para um bom ano, diga tudo sobre as crianças com a HF, fala como foi seu dia com elas, pergunte se tem duvidas, por exemplo, como funciona a 'Dishwasher’ ou como lavar tal roupa que voce tenha medo de estragar, e as vezes se a família abrir espaço fale sobre seu dia pessoal.

Está sendo uma grande experiência para mim até o momento, coisas novas, comidas novas, lingua nova, cultura em geral, uma grande mudança na vida, um longo passo dado.



Isso é o que eu tenho para compartilhar com você hoje, espero que tenha gostado e te ajudado de alguma forma.

Qualquer dúvida pode mandar e-mail.
Sugestão de tema ou algum comentário é só escrever aqui embaixo. =)

Me sigam nas redes sociais.

E-mail: gabrielevb14@gmail.com
Facebook: Gabriel Bacelar
Instagram: @gabriel_evb

2 comentários :

  1. estou querendo mto fazer esse programa tbm!! logico que o medo reina, né, mas acho importante esse contato e principalmente o aprendizado que é viver "by yourself" em outro país! Parabéns pelo blog ;)

    ResponderExcluir