segunda-feira, maio 04, 2015

Onde você está: passado, presente ou no futuro?



Semana retrasada fui viajar com a host family, decidi de última hora, eles estavam indo pra Monterey, fiz minha mochilinha e peguei no embalo, minha estadia prevista seria de 5 dias, mas deu 1 dia e eu já estava esgotada, tinham 13 crianças na casa e todas estavam disputando minha atenção e literalmente me "escalando", papo vai e papo vem, tinha um menino que conheci nesses apps da vida que queria de qualquer jeito me levar pra dar um passeio pela costa, Big Sur e etc, aceitei, minha host family fez umas perguntas e ficaram preocupados pois eu nem conhecia o cara.. haha pois bem, ele foi me buscar lá no lugar onde eu estava, queria que fossemos acampar LOUCURA! FOGE SINO QUE É BILADA nao consegui ficar nem um dia inteiro na companhia dele, coitado, não quero ser egoista gente mas, malucoooooo, eu me meto em cada uma viu, vi lugares maravilhosos naquele dia, tudo corria bem até a hora que o menino começou falar que tinha plantações de marijuana na casa dele e uma vez tinha helicópteros sobrevoando hahahaha ai naquele momento parei e me perguntei, SEM OR QUE QUE EU TO FAZENDO AQUI?



Ok, na Califa maconha é super normal, já até me acostumei com o cheiro nas ruas, mas uma plantação com helicopteros é outros quinhentos né? hahaha enfim, acabei a trip voltando pra casa antes, ele me deixou em uma cidade mais ou menos perto da minha e peguei dois onibus e um trem pra voltar, foi nesse dia que cai na real, depois de tres meses vivendo aqui, me deparei com pessoas falando outro idioma, e descobri como todas nós, au pairs da vida, somos corajosas e extremamente fortes por ter coragem de vir e viver essa experiencia, comecei chorar igual uma retardada, sozinha no onibus, tinham dois caras atras de mim que não estavam falando nem inglês, era espanhol, e eu pensando em portugues, o que estava fazendo nesse lugar pra aprender inglês, era a primeira vez que me sentia realmente sozinha, longe de tudo, e queria voltar pra casa de qualquer jeito, mas que casa? casa dos outros, da host family? ou a casa da minha mãe no Brasil? e me descobri perdida, mas também descobri que sou mais forte do que penso e que viajar sozinha me faz muito bem e me mostra o quão forte eu sou, por mais que meu corpo queira uma cama pra chamar de minha, a minha alma quer se perder em outros países, idiomas e pessoas. Nesse dia postei isso no meu instagram, 

                            

"Esse post tem que ser escrito na minha língua, o país onde eu não uso chinelo e meia porque é calor e tem as pessoas mais calorosas do mundo, caí na real que to nesse país de casas feitas de papel hoje, depois de três meses, em menos de um ano visitei 5 países e to vivendo em um deles, que essa força nos pezinhos continue crescendo pra eu encontrar o que acalma minha alma, e mesmo que não encontre, eu gosto de ficar perdida por aí — at Highway 1."

Nesse mix de sentimentos, nao sei se tenho mais casa, claro que tenho um lugar pra onde voltar, minha família e tudo mais, mas ainda não me sinto completa, não me refiro a namorado ou bens materiais, tem um vazio dentro de mim, que depois que comecei viajar tomou conta, e não sossego enquanto nao tapar esse buraco, alguns chamam isso de wanderluster (outros de formiga na bunda) e outros dizem que o bichinho da viagem me picou.

Resultado desse meu momento de constatação e chororô essa semana comprei uma passagem só de ida pro México, vou sozinha, meus hosts falaram que em Julho iriam passar duas semanas de férias e tal, não pensei duas vezes, já fiz até o roteiro e tudo mais, vou fazer México, Belize e Guatemala, só ta faltando a passagem de volta.. haha 

Eu e o boy terminamos hoje, sinto que estou começando um novo ciclo da minha vida, esses dias meu ex me enviou mensagem com fotos dele e da atual namorada, fiquei arrasada, mas bola pra frente, tenho que botar o pé no chão, tirar o pé do passado, não pensar no futuro e viver o momento, li um texto esses dias que diz o pico da montanha é onde estão seus pés, ou seja não precisamos chegar no topo da montanha pra ser feliz, do mesmo jeito que muita gente vive a vida esperando encontrar um amor verdadeiro, achar o emprego ideal, comprar carro, casa e cachorro, peixe, bicicletam macbook, e depois de tudo isso começar a ser feliz, temos que viver o momento e não só viver como ser feliz no momento, sei que vou sentir muita saudade dessa fase de au pair, das flores nas ruas, das pessoas diferentes e dos meus pequenos, esse é um momento único e não é por acaso que estamos onde estamos, nós au pairs somos guerreiras.


Tirando foto do povo tirando foto

Sei que as fotos são necessárias gente, mas nessa trip que fiz, o pessoal parava tirava foto e ia embora, nessa hora eu tava sentada no banquinho, tirando foto delas tirando foto, eu queria passar mais tempo olhando o lake powell curtindo o lugar, mas parece que algumas pessoas estão vivendo pro facebook, ou que só o corpo delas estão ali, sabe? eu amo tirar fotos, mas também sei a hora de parar e viver o momento, quando voce lembrar, na sua cabeça, o momento vai ser aquele que voce realmente viu, e não aquele por detrás das lentes, voce lembra do vento na sua cara, da temperatura do lugar, da atmosfera.

Em abril do ano passado comecei essas aventuras doidas de mochilão pela America do sul, (coincidentemente ou não hoje faz um ano que fiz essa viagem) conheci muita gente pelo caminho, duas delas estão fazendo mochilão pela europa, uma está morando na Irlanda, eu to aqui nos states, uma esta indo pro Canadá, um italiano postou esses dias no face se perguntando "quando vou deixar essa vida cigana?" outra resolveu ter filho durante uma caminhada longa no Lago Titicaca, outra está com a alma inquieta pois esta no Brasil (e nao viajando por ai), não sei vocês, mas sinto que nós au pairs temos esse espirito mochileiro, e se não temos estamos buscando algo que não encontramos no Brasil, as vezes buscando nós mesmos através dessa experiencia maluca.

Esse é o vídeo do meu mochilão pra quem estiver curioso:
https://www.youtube.com/watch?v=rRiqloJRv5A

Ai eu me pergunto: Onde estarei em 2016? 
E te pergunto: E você está vivendo o momento? ou deixou uma perninha no Brasil? haha


Essa sou eu na trip, a foto mostra exatamente o reflexo da minha alma, BAGUNÇADA mas em movimento. Pfeiffer Beach CA/ USA

Pra vocês que já são au pair, curtam tudo o que esse país estrangeiro te oferece, se entrege de corpo e alma,(só não deixa as crianças montar em vocês) e pras pessoas que ainda querem ir, vai dar um pulinho em outro pais que vai dar aquela saculejada na vida e você nunca mais vai ser a mesma.

                          ]
Aponta pra vida e vai!

Beijão gente <3

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Lali, adorei!
    Descreve exatamente como estou, ou o que estou procurando, sabe....
    Duas de suas frases que adorei:

    "Essa sou eu na trip, a foto mostra exatamente o reflexo da minha alma, BAGUNÇADA mas em movimento."

    "por mais que meu corpo queira uma cama pra chamar de minha, a minha alma quer se perder em outros países, idiomas e pessoas."

    se você assim permitir, gostaria de repassar essas duas inspirações em meu blog, Brazuca na Estrada! =D

    Bjokas e que continuemos nessa jornada de auto descoberta mochileira!

    Nath,
    www.brazucaupair.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thália! Claro que pode, fico feliz que você tenha gostado e se identificado! espero que você ache a paz, enquanto isso vamos procurando em todos os lugares possíveis.. haha

      Excluir