sexta-feira, julho 31, 2015

Au Pair na Europa X Au Pair nos Estados Unidos

Esse é um tema que ronda (e assombra) milhares de grupos de au pair pelo facebook. E por mais que não exista um consenso a respeito do tema e cada experiência seja única e individual, sempre vão aparecer pessoas perguntando sobre isso... Então chegou minha vez de dar meus pitacos por aqui! 



Eu acho que antes de mais nada, a gente tem que começar pelo "Europa versus Estados Unidos".
Migos, Europa é um continente. Composto por VÁRIOS países diferentes. Cada um com uma lei diferente. Algumas das quais que nem permitem o trabalho como au pair. 

Isso sendo dito vamos pro próximo passo: Quais são os seus objetivos? Cada programa oferece oportunidades diferentes, então dependendo do que você procura ganhar com ele pode ser bem mais fácil de acontecer em um lugar do que em outro.
Respostas mais populares: Quero ganhar fluência no inglês/Quero viajar muito/Quero estudar algo na minha área/Quero dar um tempo da vida e ganhar maturidade longe de casa. 

Gente, se o que vocês querem é APRENDER INGLÊS não tem o que pensar duas vezes de que o melhor destino pra vocês é os Estados Unidos. 
Ah, mas e a Inglaterra? Brasileira não pode ser au pair. Estudante não pode trabalhar. E se você tem passaporte europeu, você pode fazer um milhão de outras coisas lá que vão te dar experiências tão gratificantes quanto. E nem vou entrar na opção de quem é au pair lá ilegal com visto de turista porque né...  
Ah, e a Irlanda? Como estudante você consegue empregos que pagam melhor, e por não ser regulamentado o programa au pair lá, é muito comum ouvir histórias de meninas sendo exploradas/mal tratadas porque em teoria não tem ninguém a quem elas possam recorrer. 
"Ah, mas e os países  que falam inglês como segunda língua?" Acho que só o fato de você ter que ter esclarecido que é segunda língua já diz bastante sobre essa opção né. 
Querendo ou não é muito mais barato e SEGURO ir pros Estados Unidos pra aprender inglês como au pair. Você vai ter uma agência que te dá um respaldo, você tem um visto que te permite trabalhar legalmente, você tem um emprego "garantido" e pessoas que são responsáveis pela sua segurança durante a sua estadia no país. 
Poxa, mas já não tenho mais idade pra ser au pair nos Estados Unidos... Que que eu faço então? AI JÁ É OUTRAAAAA HISTÓRIA. Se você já tem mais de 26 existem vários países que recebem au pairs até 30 e que tem o inglês como segunda língua, sendo Holanda e Suécia os mais "conhecidos". Além disso, a Irlanda é sempre uma opção.

"Mas eu tenho uma amiga que foi pra França aprender inglês e a família dela só falava em inglês com ela e ela super recomenda." Ok, usar a França como exemplo aqui é forçar um pouco a amizade... Mas eu mesma sou do time que "fui pra XYZlandia pra aprender inglês" e por mais que a prática diária da língua ajude MUITO, não é a mesma coisa que estar em um país onde a língua nativa é o inglês. Por mais que todo mundo seja fluente, por ser segunda língua eles tem sotaque, eles cometem erros, eles misturam regras gramaticais... Enfim! Quem já tem um certo nível no inglês consegue perceber e ignorar, porém quem está aprendendo acaba pegando as mesmas manias e vícios e adotando. Eu demorei MUITO pra perder alguns sons de pronúncia que peguei na Holanda. A experiência é muito válida e pra quem já tem um conhecimento legal da língua é ok. Mas se você quer aprender do básico o melhor mesmo é ir pros Estados Unidos! Fora a mistureba que vira na hora que você começa a aprender a língua local... 

"Mas não dá pra viver só falando inglês? Alemão/holandês/francês/whatevês é muito difícil e não quero aprender. Precisa mesmo?" Gente do céu, por tudo que é mais sagrado entendam que a partir do momento em que você decide se mudar pra um país o MÍNIMO que você deve fazer é tentar aprender o básico da língua falada! Primeiro por uma questão de respeito... As pessoas NÃO SÃO obrigadas a usarem uma segunda língua pra se comunicar com você. Segundo por uma questão de sobrevivência... Na Holanda todo mundo falava inglês, menos o trem! Ou a TV, ou os jornais, ou os produtos no mercado, ou os holandeses entre si! A vida passa a ser muito mais fácil a partir do momento em que você consegue entender o que acontece ao seu redor. Além de que, cuidando de crianças é importantíssimo se fazer entender claramente, nem que seja apenas comandos básicos. Uma das "técnicas" preferidas dos demoniozinhos é dar uma de que não entende o que você tá dizendo, então se você começar a falar na língua deles, não vai ter mais dessa não! E além de tudo isso, alguns países EXIGEM conhecimento mínimo da língua pra conceder o visto, ou obrigam que você estude a língua durante a sua estadia lá. Então se você NÃO QUER aprender uma terceira língua, é melhor ir pros Estados Unidos focar no inglês mesmo e fim. 

"Mas meu inglês já é fluente, o que eu quero mesmo é viajar o mundo!" Novamente cada país da Europa tem suas leis e requisitos, porém pra quem quer dar um tempo da vida e viajar ir pra esse lado é a melhor opção! Na Europa tudo é mais perto e mais barato, rede ferroviária funciona que é uma maravilha, você cruza países em questão de horas e existem empresas incrivelmente low cost pra qualquer meio de transporte. Além disso na maioria dos países europeus se trabalha bem menos como au pair do que nos Estados Unidos, por consequência te dando mais tempo livre pra viagenzinhas por aí. Na Bélgica, por exemplo, a lei diz que as au pairs não podem trabalhar mais que 20h por semana, menos da metade dos Estados Unidos. Então se o objetivo é viajar e explorar novos lugares Europa é o destino pra você! 

"Ah, mas au pair na Europa ganha muito pouco... Não conseguiria viver com 200/300 euros por mês de jeito nenhum... Nos Estados Unidos se ganha quase 800 por mês!" Gente... Entendam o seguinte: o salário da au pair não é um número aleatório inventado por alguém muito louco, ele varia por que os custos de vida em cada país variam. Então se na Holanda se ganha 340 e na Alemanha 260 é por que é ligeiramente mais caro morar na Holanda do que na Alemanha. E a mesma regra vale pros Estados Unidos, se ganha mais por que se gasta muito mais! Além do que, lembrem-se que nos Estados Unidos se trabalha 45 horas por semana, mais do que muito emprego padrão do Brasil. Enquanto na Europa a média é de 30 horas por semana... O que faz com que o valor recebido por esse trabalho acabe sendo menor também! Além disso, tem centenas de milhares de meninas sendo au pairs em todos esses países... Vocês realmente acham que todas elas recebem ajuda dos pais/fazem extra? A grande maioria vive e sobrevive com o salário de au pair exclusivamente... E se elas conseguem, vocês também conseguem!!!!! Dinheiro deveria ser a última coisa a passar pela cabeça de vocês na hora de decidir pra onde ir.

"Ai mas afinal, o que que é melhor? Estados Unidos ou Europa?" 
O que eu tentei fazer aqui foi apenas um brainstorming do que seriam os principais prós e contras de cada um. Novamente: cada país da Europa segue uma lei diferente, além de terem culturas extremamente diferentes! Se você tem interesse em ir pra lá, além de pesquisar os requisitos e benefícios do programa, tente pesquisar sobre a cultura... Como as pessoas vivem, como são as cidades, o clima, comece a estudar a língua, veja se rola uma afinidade entre você e tudo isso mesmo... 
Eu participo de grupos no facebook tanto da Europa quanto dos Estados Unidos, e no geral o que da pra se observar é que as famílias européias tratam au pair muito melhor que famílias americanas. Mas isso quer dizer que toda família americana é bruxa e toda família européia é fada madrinha? NÃO! NUNCA! Até mesmo por que tem muita menina que é praticamente adotada pela família americana, coisa que é bem mais difícil de acontecer com famílias européias... O que eu quero dizer é que: existem histórias ótimas e péssimas dos dois lados. Não é por que é muito mais comum ver histórias absurdas nos Estados Unidos que você necessariamente vai viver uma. Eu tive uma afinidade muito maior com a Holanda e os holandeses do que com os Estados Unidos e os americanos, quando perguntam da minha experiência particular eu não hesito nem por um segundo ao dizer que prefiro a Holanda em praticamente todos os fatores. Mas isso não quer dizer que pra você  vai ser o mesmo. 
O importante é você saber o que você está procurando e quais são os seus objetivos. E depois de pesquisar muito sobre todos os países que te interessam, veja qual deles se alinha melhor com aquilo que você quer. As experiências alheias são ótimas pra preparar a gente pro pior, mas não devem ser tomadas como verdades absolutas! Analise suas opções e pesquise e leia muito antes de tomar a sua decisão. Toda experiência é válida!

Se você tem dúvidas a respeito do que pode ou não pode em cada país, ESSE LINK DO AU PAIR WORLD é bem completo com todas as informações necessárias e de maneira bem fácil de entender. 
Outra ótima fonte de informações é procurar por grupos no facebook. Existem trilhões de opções e alguns específicos de países e até regiões. Neles você encontra pessoas que passaram pelas experiências e podem estar dispostas a tirar as suas dúvidas. 

Boa sorte!

6 comentários :

  1. Ah! Amo quando você #falamesmo haha
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha obrigada! eu juro que tento ser legal, mas nem sempre dá! =X

      Excluir
  2. Esse post é genial! Enquanto estava na Alemanha recebi o contato de algumas meninas, perguntando se eu havia o contato de famílias interessadas em Au Pairs, mas que falassem apenas em inglês, pois queriam melhorar essa língua. Não tem lógica nisso..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente até entendo querer praticar o inglês, desenferrujar, a minha família mesmo na Holanda queria que eu só falasse em inglês com as kids pra eles aprenderem... mas querer mudar pra um país e não querer aprender nada da língua local eu acho o cúmulo! Além disso, e fora da casa da host family? Como essas criaturas acham que vão se virar? ESPECIALMENTE na Alemanha, onde um dos requisitos pra ser au pair é justamente falar a língua!
      Mas acho que um dos piores e-mails que já recebi foi um de uma menina que falava "quero ir pra Europa, é muito diferente dos Estados Unidos? dá pra se virar com inglês lá?" ai eu perguntei "pra qual país você quer ir? varia muito de um pro outro" e ela me disse "ah não sei, qual você sugere?" o_O eu não consegui nem responder mais, tamanho meu choque!

      Excluir