quarta-feira, julho 29, 2015

Calma que vai melhorar...Ou piorar!

Pois bem, continuando minha história, não foram todos aqueles motivos do último post que me fizeram repensar sobre o programa e o rematch. Foram muitos outros, eu estava me acostumando com um quarto sem porta, sem comida suficiente, sem carro, trabalhando mais que devia, e tendo que escutar minha host lavando roupa todo dia ao lado do meu quarto porque eu não podia tocar na máquina de lavar, isso mesmo, eu poderia estragar, então ela lavava até minhas roupas. Mas eu podia conviver com tudo isso, porquê? Eu até hoje não sei ao certo, só sei que aquela Karla briguenta que sempre queria tudo do jeito dela já não estava mais em mim. Dizem que deixamos quem somos no portão de embarque, pois é, eu deixei-me lá. 

Resultado de imagem para portao de embarque

Estava então a quase quatro meses com essa adorável single mom, tudo seguia normal e eu me fazendo de forte e pensando: Eu consigo!!!
Mas foi numa bela tarde que ela me pediu se poderia cuidar dos dois cachorros que ela tem enquanto ela estivesse fora, ela saíria de viagem na semana de Natal, disse que sim, primeiro porque quis ser cooperativa e segundo porque amo cachorros e não vi nenhum problema nisso. E assim que elavoltasse de viagem no domingo de manhã eu saíria de férias com as minhas amigas para o Ano Novo. Ficamos combinadas assim, ela me dispensaria domingo, ou seja, eu ganharia um dia a mais de ferias por eu ter cuidado dos cachorros.Achei justo e pensei que quem sabe em fim estaríamos nos entendendo. 
Doce ilusão, fui avisá-la que na noite de Natal passaria em Arlington na casa de uma amiga, uma vez que estaria sozinha em casa, a resposta me acertou em cheio e eu chorei, chorei de raiva, chorei por me sentir impotente. Ela disse que não, que ela me queria em casa porque os cachorros não podiam ficar sozinhos, acreditem se quiserem, ela estava esperando que eu passasse minha noite de Natal by myself, porque nem mesmo minhas amigas podiam em casa para fazer uma ceia. Durante 7 dias eu não poderia dormir fora de casa e ninguém poderia dormir em casa.
Disse a ela que não cuidaria dos cachorros então, disse que o Natal era importante pra mim, eu estava longe da minha família. Naquela hora vi que nada ia melhorar e que eu estava diante de um monstro.

Para não ter que pagar alguém para cuidar dos cachorros ela em fim aceitou, e na véspera de Natal um casal de amigos dela vieram buscar os cachorros e eu pude sair até no dia seguinte ao meio dia, que era a hora que os cachorros estariam de voltas, me senti a Cinderela tendo que sair mais cedo da festa.



Minha semana foi terrível, tinha que caminhar com eles duas vezes ao dia, as 7 e as 5 ou seja, tinha que estar sempre em casa, detalhe que ela deixou bem claro que tinha um vizinho "de olho" em mim. Então, pra evitar problemas fiz tudo exatamente como ela queria, tim tim por tim tim.

Foi então que na véspera dela voltar para casa e eu sair de viagem ela me ligou, e essa ligação mudou nossas vidas...

3 comentários:

  1. Como assim? Curiosidade a mil!
    Espero que essa história tenha um final feliz 😀😊

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir