sábado, outubro 03, 2015

Substituindo a au pair anterior!

Oi pessoal!

Fiquei um tempo ausente aqui do blog porque minha vida estava uma confusão esses últimos 2 meses. Pra quem não sabe, voltei pro Brasil em agosto, então foi o sufoco de arrumar malas + aproveitar grace period + desarrumar malas.
Mas, passado esse período conturbado (e feliz), estou aqui pra falar da única parte ruim das minhas ultimas semanas nos EUA, que foi receber a au pair nova. 

Achei importante falar sobre isso, porque quando chegar a vez de vocês irem pra lá, vocês podem evitar de fazer com que a au pair antiga passe pelo que eu passei. 

O processo de deixar de ser au pair pode ser doloroso muitas vezes, como foi pra mim. Por mais feliz que eu estivesse por estar voltando pro Brasil e pra minha vida, meu coração estava (e ainda está) despedaçado por deixar MINHAS (sim, eles são meus hahaha) crianças lá. E a única coisa que poderia fazer eu me sentir melhor seria saber que eu estava deixando elas em boas mãos, mas isso não aconteceu.




Não estou dizendo que a au pair nova é ruim ou que ela não cuida bem das crianças, mas estou dizendo que ela não me passou confiança nenhuma, e que eu saí de lá sentindo que eu estava abandonando aqueles pequenos seres humanos que cuidei tão bem por 2 anos, nas mãos de uma pessoa que não se mostrou nem um pouco interessada neles.

Eu acho que a menina nova pecou em muitos aspectos antes e depois de ter o match. Ela, por exemplo, só fez Skype comigo porque minha host sugeriu, ela nunca teve interesse nisso. E, nos 5 minutos que ela conversou comigo, perguntou apenas sobre carro e meninas da região. Ela não fez absolutamente nenhuma pergunta sobre a família e nada sobre as crianças. 

Ninguém, nem mesmo os pais, conhecem uma criança tão bem quanto a au pair. Somos nós que passamos a maior parte do dia com eles. Somos nós que sabemos o que eles gostam de comer e quando é que eles vão fazer birra (e como vamos fazer com que eles parem). A maioria das host families são pais de final de semana, que lidam com situações muito diferentes da que a au pair lida durante a semana.

Eu fiquei 1 semana na mesma casa que a au pair nova e ela continuou sem fazer nenhuma pergunta a respeito das crianças, sem mostrar nenhum interesse. Eu esperava, desde o dia que começamos a escolher a nova menina, que pudéssemos ser próximas, manter contato para que eu soubesse da rotina das crianças e como eles estão crescendo e fazendo coisas novas (assim como eu sempre fazia questão de contar e mostrar pra au pair antes de mim) e que eu pudesse ajudá-la com "eles vão dar trabalho pra fazer coisa X, mas basta voce fazer coisa Y que eles te obedecem" - o que tornaria a vida dela e das crianças mais fácil. Isso tornou-se totalmente inviável. Acho sim que parte disso é porque a menina é europeia e eles não se envolvem tanto quanto as brasileiras, mas ainda assim eu acho importante que vocês atentem-se a isso quando estiverem indo.

Se importem!!! Se importem com as crianças e mostrem não só pra host family, mas também pra au pair que está saindo, que você vai cuidar das crianças (que agora são "de vocês") tão bem quanto ela cuidou e que, no que depender de você, ela não vai perder esse contato.
Use ela a seu favor! Você não precisa descobrir sozinha que a única maneira de convencer a criança de comer brócoli é prometendo um adesivo novo e a criança não precisa que você invente uma regra nova sobre como esfregar as orelhas no banho (pra ela jogar na sua cara "a fulana não fazia assim" e você ficar louca da vida e falar "mas eu não sou a fulana").

´E muito difícil pras crianças ter au pair. Quando elas se acostumam com uma menina, está na hora dela ir embora. E aí vem outra, com outras regras e outras manias e começa tudo de novo. Facilite! Isso não precisa ser traumático pras crianças. Não precisa ser chato. Faça o possível pra manter a rotina e os costumes deles pra amenizar a dor que as crianças também vão sentir pela "perda" da au pair antiga. São coisas pequenas, mas a minha (M.I.N.H.A) menina mais nova me chamou no FaceTime esses dias chorando e eu perguntei porque ela estava tão triste e ela disse que estava com saudade porque ninguém sabia arrumar o cabelo dela como eu e perguntando se eu podia ensinar a au pair nova. Criança sente, gente. E se pra fazer com que o processo seja mais fácil pra elas você tem que aprender a arrumar o cabelo do jeito X, aprenda. 


Muitas meninas não gostam/querem manter contato ou saber como as crianças estão ou te falar como você deve ou não lidar com as crianças, mas você vai perceber rapidamente se esse é o caso da au pair atual e, se não for, deixe ela confortável. Vocês só vão entender quão importante é isso o dia que tiverem deixando "suas crias" na mão da au pair que vem substituir vocês. Au pair tem instinto maternal e vai querer garantir que a au pair nova faça tudo certinho com as crianças. 


Então é isso! Meu post de hoje foi mais um pedido do que uma dica, mas espero que vocês tenham entendido meu ponto e possam ajudar a pobre au pair que está de coração partido deixando os pimpolhos nas suas mãos! ;)


PS: Fica aqui o registro do abraço mais doloroso dos meus 27 anos de existência - minha despedida da minha princesinha. 



3 comentários:

  1. Meu Deus! Chorei com o seu post! QUE MARAVILHOSO, apenas!!

    Sou uma futura au pair em processo, mas adorei a dica!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Mari! Boa sorte nessa etapa tão importante do seu processo!
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Mariana! Adorei seu post! Estou no processo de conversar com as familias e achei super legal seu pedido, me fez pensar bastante :) Bejios

    ResponderExcluir