segunda-feira, fevereiro 15, 2016

O primeiro mês depois do ano de aupair

Oi, gente linda, tudo bom?? 


Como vocês sabem, eu cheguei de volta no Brasil dia 02/01 e tenho morado com meu noivo na casa dos meus pais desde então. Hoje eu vou contar pra vocês como foi esse primeiro mês e um pouquinho das minhas sensações.

Para começar bem, eu cheguei sabendo que em um ano e meio terei que partir. É super triste pensar nisso, mas é verdade. Nós saímos de Zurique no dia 31/01 e desde que chegamos, o Rico tem procurado um apê pra gente. Mas isso é história pra um outro post. 

O meu vôo saiu de zurique no dia 01/01 às 11:35 da manhã. Nós tinhámos acordado às sete e dia 31/012 tinha sido dia de party hard, então imagina minha ressaca. Nós voamos para Madri e ficamos lá várias horas, para depois pegarmos o vôo para Guarulhos. Nosso vôo chegou uma hora antes do previsto e tivemos que esperar meus pais chegarem. Eles tinham feito uma camiseta verde e amarela com os dizeres " bem vindos Rico e Luana". Foi muito fofo da parte deles. O meu (agora nosso) quarto tava todo arrumado com jogos novos de toalha, uma cômoda nova e até uma TV. Além de duas canecas personalisadas com fotos nossas cheias de docinhos deliciosos. No dia seguinte teve um churrasco aqui em casa com minha familia toda reunida, foi super legal. Entreguei pra eles os presentes e tudo. 

No dia 04/01 fui com meus amigos para a praia, dia 07 meus pais tb foram e ficamos até dia 11. No dia 10 foi niver do Rico e de presente eu dei pra ele um dia de mergulho em Ubatuba, foi super bacana.


Passada essa semana a vida de fato começou para mim. E foi bem legal. Já fazia um tempo que eu estava sem trabalhar e as reuniões de começo de ano me fizeram muito bem. Ainda estou estranhando algumas coisas, como jogar os papéis higiênicos no lixinho do banheiro e não no vaso sanitário. Sinto falta do frio no rosto e da neve, eu amava tomar um café quentinho no inverno, olhando nevar ou viajando na neblina lá fora. Sinto muita mas muita falta de Nesslau, lugarzinho maravilhoso que passei os dias mais felizes e minhas maiores crises de 2015. Sinto falta de ficar até tarde na rua, andando por ai, fazendo nada. 

Mas eu amei voltar a comer a comida brasileira, com temperos da minha mãe e gosto de casa, amei sentir o sol na cara, um sol qe queima e essa lumisidade toda que só um país tropical pode te proporcionar. Amei rever minha familia e amigos e só de pensar em ficar sem eles de novo ja me dá um aperto no coração. Aqui é e sempre vai ser minha casa, meu porto seguro, um lugar que eu me sinto super confortável. 

O que eu não sei é se eu nasci para morar na minha casa ou se eu nasci para voltar de tempos em tempos.


Um beijo, 
Luana

0 comentários :

Postar um comentário