sábado, fevereiro 13, 2016

Reflexões de um retorno

Oi gente, tudo bom? Mais um dia 13 chegou e hoje eu estou aqui pra "abrir meu coração" pra vocês. Chega um momento em que todo mundo que volta de um intercâmbio passa por uma "crise" de nostalgia. A minha chegou, 6 meses depois do retorno.

A alegria de estar de volta, a recepção calorosa da família, a urgência de reencontrar os amigos, o prazer de voltar a comer coisas maravilhosas que você não encontrava de jeito nenhum na gringa... Tudo isso, com o passar dos dias/meses vai esfriando, a rotina vai se tornando normal e de repente, tudo volta a ser exatamente como era antes da sua partida.



E então você começa a sentir saudade, saudades de andar pela rua ouvindo uma língua estranha, saudade dos cafés e bares, saudades dos seus amigos que ficaram tão longe, saudade (especialmente para quem ainda mora com os pais) de morar sozinha, saudade da comida, até mesmo da rotina...

Foi então que eu parei pra pensar, como foi que eu me senti com o tempo, quando eu estava em Paris? Eu não senti falta dos meus amigos e família? Da comida? Dos lugares? Da cidade?

Tudo o que é novidade depois de algum tempo se torna comum, você se acostuma, seja aqui ou em qualquer lugar do mundo.

Dizem que viajar é importante para você se encontrar, mas será mesmo? Será que somos mesmo pertencentes a um só lugar?

Nesse ano que estive fora visitei alguns países, e em cada um deles fui acolhida e me identifiquei de uma maneira diferente.

Quanto mais do mundo você conhece, mais o mundo faz parte de você e menos de um lugar só você é.

E vocês? Já tiveram algum tipo de pensamento parecido?

Mil beijos
Marcella

Um comentário :