quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Sobre finais de semana e a família


Esqueceram de mim??

Primeiro eu achei que eles tivessem me deixado lá de propósito; depois, pensando melhor eu tinha certeza de que eles me deixaram de propósito. A louça do café da manhã ainda estava na pia, a caixa do Musli aberta na mesa e a gaveta da Nutella aberta. Espiei pela esquina da cozinha para ver se encontrava alguém na sala; nada. Olhei para o quintal e nem o coelho aparecia. Tudo bem. A louça da pia eu coloquei na máquina de lavar, fechei o Musli e o coloquei na gaveta da nutella para em seguida fechá-la e colocar uma cápsula de café na máquina. Enquanto o vrum vrum do meu café sendo feito era o único som ambiente eu liguei o rádio, e aumentei o volume. Bayern 3; músicas em inglês e 99 Luftballons. Às vezes tocava Michel Teló e aí eu caía no choro. Sério, eu chorava.

A máquina parou de fazer barulho e a luz vermelha apagou, o que indicava que o leite estava espumado e o café pronto. Misturava os dois e voilá: café pronto. Peguei a xícara e fui até a janela olhar os patos dançando no lago; só eles do lado de fora. Não lembro se era verão ou ainda primavera. "Nenhum bilhete", eu pensava. Nada. Nenhum aviso de quando voltavam ou para onde iam. E precisava? Não sei. Das outras vezes tinha algo como "Vamos até a Oma. Quer ir junto?", ou "Vamos visitar um amigo, voltamos à noite", "Estamos indo almoçar, quer ir também?". 

Só que desta vez: nada! Apenas ouvi a porta bater enquanto eu ainda estava no quarto. Talvez ninguém me chamou pois eu ainda estava no quarto, ou porque não queriam que eu fosse junto. "É isso!", pensei, "não querem a minha companhia". E continuei pensando que talvez eles não quisessem a minha companhia, e que talvez eu também não quisesse a deles. Era domingo e, geralmente, eu passo os domingos com minha família. Almoço com vós, tios e primos; uma zona. Mas aquele domingo estava quieto. Era o primeiro domingo quieto que eu vivia, conforme minha memória. E a primeira vez nem sempre é agradável. Ninguém me chamou, eles saíram e foram embora. Minha família emprestada saiu para passear e não me chamou. Então eu também sairia. Acho que neste domingo eu passei o dia no skype, com uma barra de chocolate e xícaras de café e música em um volume alto.

No próximo final de semana fui pra casa de uma amiga, e no próximo eu viajei e no próximo também, e no outro eu fazia bate-volta para algum lugar, e preferi ficar sozinha em outros lugares. Eu tinha os sábados e domingos livres, raras exceções quando me pediam para cuidar das crianças nos sábados à noite. Quando não eu já partia no primeiro trem da manhã de sábado e voltava no último da tarde de domingo, ou no primeiro da manhã de segunda. Até que um dia, eu avisei que viajaria no final de semana seguinte e me veio a pergunta do meu alemão favorito: "Você não estará aqui na minha festa de aniversário?" Parei. Congelei. E ouvi caquinhos tilintando no azulejo da cozinha. "Não", eu respondi. Achei o fim da picada não terem me dito NADA sobre a festa de aniversário dele, e eu já tava com a viagem toda reservada, então fui mesmo assim.

Durante a semana eu era toda deles, e duas vezes o menor me pediu pra ficar lá no final de semana. Mas eu só fiquei uma vez, porque eu fiquei e eles fizeram o programa deles sem mim. Era tanto amor aos finais de semana que eu até me confundia! Então eu usei a minha lógica: se eles saem final de semana mesmo eu estando aqui e aparentam não querer que eu vá, eu tenho duas opções: ou fico e me meto nos programas deles ou faço os meus planos. Raramente eu me senti confortável em me meter nos planos deles.


Aí eu cheguei a uma conclusão: acostumar-se a outro modo de vida requer dedicação. E aí, tá pronto(a)?

3 comentários :

  1. Adorei seu estilo de escrita! É uma ótima crônica! Sobre seu final de semana , acredito que tomou uma atitude boa. Aproveite seu tempo para conhecer e aproveitar o programa e não se deixe abater por não te convidarem. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para cada situação, tentei achar uma alternativa que agradasse a ambos os lados.
      Obrigada pelo comentário!! ;D

      Excluir
  2. Adorei seu estilo de escrita! É uma ótima crônica! Sobre seu final de semana , acredito que tomou uma atitude boa. Aproveite seu tempo para conhecer e aproveitar o programa e não se deixe abater por não te convidarem. Beijos!

    ResponderExcluir