quinta-feira, maio 26, 2016

Sem agência dá pra sobreviver? Claro que dá!

Oi, gente!!!
Neste meu primeiro post, vou me apresentar a vocês e contar um pouco da minha história.
Meu nome é Kelly, tenho ? anos (pra que idade, né?) e fui Nanny nos EUA, live in, por 2 maravilhosos anos!
Fui casada por 5 anos e após um inesperado divórcio, eu decidi me mudar para os EUA. Era uma forma de eu sair da minha rotina e me recuperar emocionalmente. Sempre quis ir como Au Pair, mas como me casei e o tempo passou, acabei não indo e quando tudo isso aconteceu, eu já não estava mais na idade... sabe como é kkkk.
Enfim, eu tinha uns amigos morando em Shelton, CT, nos EUA e acabei indo para lá, pra ficar com eles. Eu não tinha agência e nem nada, simplesmente fui: eu e minha super disposição.  Chegando lá, comecei a procurar o que fazer. Eu tinha experiência de cuidar dos meus sobrinhos, apenas, nada mais. Me falaram de um site: gonannies.com. Me cadastrei lá, com um pouco de receio, mas até aí não tinha nada a perder.
Em 2 dias, já estavam me chamando para fazer entrevistas. Fiz algumas entrevistas, visitei algumas casas. Até então, eu nem sabia se queria live in ou out. Na verdade, eu nem sabia se queria tomar conta de criança... eu estava pessoalmente perdida mesmo.
Em 15 dias, eis que surge uma família pela qual me apaixonei! Rolou aquela empatia dos dois lados, com a família inteira! Sabe aquela “família Doriana”?Então, ela existe!!! E foi a minha!!! O pai e a mãe lindos, gente boa demaaaaais, as crianças lindas e sem grandes problemas, a casa perfeita, linda, o Schedule perfeito (meio louco, mas para mim foi perfeito!) e tudo muito maravilhoso.
Em 30 dias nos EUA, eu estava me mudando para a casa deles. Tinha um suíte só pra mim, no andar de cima, ao lado do quarto das crianças. Um boy de 5 anos e uma baby de 9 meses. A rotina era um pouco louca, pois ela é médica de PS e seu plantão é de madrugada e ele é representante comercial de equipamentos hospitalares e vivia viajando pelos EUA todo, então, com muita frequência, eu assumia a casa e as crianças por vários dias sozinha. Eu cozinhava para todos, pois amo cozinhar (por opção, não era obrigação minha), arrumava o quarto das crianças e dava uma arrumação geral na casa. Enfim... era ótimo pra mim!
Esta é uma foto de um dos invernos que passei lá... Oxford, CT


Nos próximos posts eu posso dar mais detalhes do meu Schedule, de como foi me adaptar, como é ir sem agência... queria compartilhar e ajudar as pessoas que estão indo sem agência e sanar suas dúvidas e dividir experiências, trocar ideias!
Se quiserem saber alguma coisa, pode entrar em contato! Estou super à disposição.
Beijo grande!

Kelly Ferreira.

3 comentários :

  1. Oi Kelly,posta mais sobre sua história aí.Fiquei super interessada, apesar que eu não sou mais novinha,mas acho q arrumo um desses serviços ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Se você tem disposição, sonha em viver nos EUA, se joga!! Eu sempre digo que, estar lá é o fator principal para que as coisas dêem certo e o fator adicional é ter disposição!
      Vai seguindo meus posts que eu vou contar mais!

      Excluir
  2. Oi, Aline! Se você tem disposição, sonha em viver nos EUA, se joga!! Eu sempre digo que, estar lá é o fator principal para que as coisas dêem certo e o fator adicional é ter disposição!
    Vai seguindo meus posts que eu vou contar mais!

    ResponderExcluir