A voz do gringo


Olá, sou o noivo de Luana Pizzi e ela me pediu para escrever um pouco sobre o meu ano no Brasil. Bem, eu não sou um bom escritor como ela é, mas terei prazer em tentar.
Primeiro algumas noções básicas antes de começar: Eu tenho 23 anos e sou de Zurique, Suíça. Fiz uma escola tecnica e iestou usando este ano como uma lacuna antes de eu fazer em outras duas escolas. Visitei o Brasil ea Luana por cinco vezes antes de vir morar aqui e por isso eu não estava totalmente despreparado sobre o que esperava por mim no Brasil.

 Eu tenho um visto de estudante e vou uma vez por semana estudar português em uma escola. Eu tinha pensado em procurar um emprego, mas o dinheiro do Brasil ficou barato durante o ano passado e assim o pouco dinheiro que tinha economizado para este ano é agora o suficiente para ficar sem trabalhar aqui. Eu nãosou uma dessas pessoas que vão em uma "viagem de auto-descoberta", mas eu tinha muitas coisas acontecendo na minha vida e me estressando um ano para pensar e resolvê-las necessário. Você começa uma nova perspectiva na sua vida quando você está há 12.000 km de distância. Mas eu tenho certeza que a maioria de vocês sabem disso. De qualquer forma, assim que eu decidi pela primeira e última vez na minha vida ter umas férias proloongadas.....
E as coisas aconteceram. Na Suíça, temos uma piada: quando alguém reclama sobre a sua / seu celular não fazer as melhores fotos possíveis ou alguém diz: "oh o novo iPhone está fora e eu não estou na lista de espera!" as pessoas respondem: oh! problemas de primeiro mundo. Com isso nós gostamos de lembrar-nos que na sua maioria as pessoas se queixam  de coisas que muitas pessoas nem pensam sobre porque eles têm coisas reais para se preocupam nas suas vidas. Na Suíça temos muitos problemas e não o caminho mais fácil que muitas pessoas pensam que temos, nem todos são ricos, a maioria de nós têm problemas para pagar as contas também. Mas nós não temos favelas ou uma alta taxa criminalidade. Então eu esperava que essas coisas seriam as coisas mais impressionantes para ver e sim, passando as favelas no lado da pista depois que eu desembarquei em São Paulo me dá uma sensação forte.
Um sentimento que eu não posso realmente explicar ... mas certamente mudou tudo para mim. A forma como eu entendi o que é importante eo que significa viver na fronteira da existência. Vendo tudo com meus próprios olhos é uma coisa diferente, em seguida, vê-lo na TV, onde tudo não parece tão real ou terrível, assim como quando fomos à pizzaria e pudemos dar o resto da nossa comida para dois homens. Isso era normal para Luana e é claro que deu a pizza, por isso foi para mim algo que não era real, quase uma coisa traumatizante que me fez pensar por semanas.
Eu não estou dizendo que todas as coisas no Brasil parecem pobres ou tristes para mim, mas para mostrar que eu percebi que estava em uma espécie de bolha que me fez ter um raio de todas essas coisas. Apenas porque não vejo isso acontecendo em nossas ruas em casa. E eu sei como o mundo é. Agora eu tenho certeza que muitas pessoas no meu país têm a mesma bolha
e estou feliz por estar mais consciente do mundo.
E o Brasil é um lugar tão legal. Eu sempre sou bem-vindo aqui. As pessoas falam uns com os outros abertamente nas ruas ou no supermercado de uma maneira que deixa o meu povo parecer peixes frios. Fiz muitos amigos aqui apenasporque eu fui em algum lugar. Isso é quase impossível em Zurique, eu juro! Eu estoutendo conversas profundas e longas com amigos da Luana para aprender sobre o país e as coisas boas e ruins que acontecem aqui. E eu não posso esperar para voltar para casa para contar para os peixes frios como o Brasil realmente é, o bom, o mau, o  e as coisas desconhecidas.
 
Um erro que fazemos na Europa é que fazemos intercâmbio nos EUA ou na Europa ou Canadá. Mas devemos ir em outros lugares outras culturas para entender melhor uns aos outros.Eu fico feliz de não ter cometido esse erro também.
Brasil ensinou-me muito. Abriu meus olhos. Tomou o meu coração em um instante mas também me deixa orgulhoso sobre quem eu sou e de onde eu sou. E a partir de agora sei que tenho uma segunda casa 12.000 km de distância da minha outra e isso é uma grande coisa para ter. Obrigado Brasil <3

Comentários

  1. Texto massa demais, sério, ele arrasou na mensagem. Vocês arrasaram no post!!! <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os 3 casos mais assustadores do mundo Au Pair

Gírias + Expressões = Você precisa conhecer!

Mais 11 tipos de au pair: esses são os amigos que você terá!