terça-feira, julho 19, 2016

Casar por amor ou Green Card?

Eu fui uma daquelas que faz parte das estatísticas: vim para os EUA como Au Pair, encontrei o meu príncipe americano e disse o famoso "I do". Meus planos nunca foram esses, pois no meu mundo ideal, o Au Pair seria mais um break na minha vida (yes, fui Au Pair duas vezes, yes... Sou doida) , já que eu não tinha nenhuma responsabilidade além do meu trabalho, o qual talvez voltaria depois do intercâmbio ou não, simplesmente seria uma porta para um outro bom emprego quando voltasse.
É o destino me pregou uma peça, me trazendo uma pessoa que eu me apaixonasse e que me fizesse ter a vontade de passar o resto da minha vida com ele e longe de tudo e de todos que fizeram parte dos meus outros vinte e tantos anos de vida. 

Nessas minhas idas e vindas como Au Pair, sempre ouvi dizer que uma fulana de tal vai casar por Green Card e venho aqui hoje falar pra vocês: nunca, mas nunca mesmo pensem em casar só pra ficar nos EUA legalmente.
Sério! O único motivo que eu apoiaria, é se você tem uma vida muito, mas muito miserável no Brasil,  não tem amigos, não tem chances de arrumar um emprego legal de jeito nenhum, e não se dá bem com a família. Caso contrário, só se case por amor, e muito amor de verdade! 
E aí vão alguns motivos pra se pensar:
A convivência não é fácil: A convivência de um casal convencional já não é fácil! Imagina quando as culturas são diferentes? Pois é... As diferenças culturais que as host families tem, vão ser aquelas que provavelmente vão interferir no seu casamento.
Distância de família e amigos: As festas de aniversário,almoços, datas comemorativas não serão mais a mesma coisa, pois eles não têm ideia de como fazer de uma festa uma alegria geral como nós brasileiros.
Os EUA não são as mil maravilhas que todo mundo pensa: A vida de Au Pair é um mundo totalmente paralelo, pois por mais que você ganhe pouco, não tem contas a pagar, muitos são sortudos e tem um carro e um telefone à disposição, o que não é a realidade de quando se sai da casa. Comida e moradia saem bem caros também dependendo da região que se mora. (Dica: se for casar por Green Card, case-se com uma pessoa muito rica...lol)
As oportunidades profissionais são limitadas: muita gente continua sendo nanny, mas não é porque gosta, e sim por necessidade. Eles não levam muito em conta a faculdade do Brasil (pelo menos na região onde moro) e se a gente quiser conseguir emprego além de nanny ou limpeza, provavelmente teremos que "começar de baixo".
O emocional fica bem mais frágil: não só experiência minha, mas de amigas também. A probabilidade de depressão aqui é bem maior, pois não estamos a cerca de nossos entes queridos além do parceiro e alguns amigos, para quem tiver a oportunidade de fazer amizades verdadeiras por aqui.
Então, será que vale a pena abrir mão de tudo por um papel e ficar por aqui? Se não tiver amor envolvido, a minha resposta é não!
Qual a sua opinião? Comentem a vontade! 
Beijos e até o mês que vem! 


0 comentários :

Postar um comentário