segunda-feira, julho 25, 2016

Sair sem destino...

Uma vez me disseram que apesar de ser bom programar as viagens, às vezes não programar nada pode ser divertido também.

Em uma bela semana de outubro eu quis visitar uma amiga que estava fazendo estágio numa cidade de Munique. Então perguntei pra minha mãe postiça se eu podia sair já na sexta à noite para visitar minha amiga Erica. Quando eu resolvia fazer algo nos finais de semana, raramente eu decidia cedo, mas eu tentava resolver com certa antecedência (tipo, até quarta-feira) para combinar com a família.

Na quinta-feira minha amiga me diz que não tinha certeza se eu poderia ir, pois talvez não pudesse ficar na casa onde ela estava, e então eu não fiz roteiro nenhum, apenas anotei horários de trem de ida para Salzburg/Áustria, no sábado de manhã, partindo de Munique. Na sexta a tarde eu arrumei super rapidamente minha mochila, depois de receber um "ta tudo certo. pode vir!", e saí de casa perto das 18h com o mundo caindo em água na minha cidade. Peguei um trem até Nürnberg, e de lá outro até Munique, onde cheguei perto das 23h. Minha amiga me esperava na estação, ó que meiguinho!! haha

aqui é no caminho para a estação de trem, na cidade onde morei. estava chovendo, mas quando eu vi essa casa eu lembrei dos desenhos que fazia quando era pequena, e SEMPRE tinha fumaça saindo das chaminés nas minhas casas. eis que encontro a casa inspiração dos meus desenhos de verdade...

No sábado acordamos num horário qualquer, tomamos café com a mãe postiça da minha amiga, conversamos e já era quase tarde quando saímos. Chegamos na estação, fomos até a máquina que vende bilhetes de trem e pesquisamos alguns destinos.

O divertido dessas máquinas era que ela nos dava o roteiro completo impresso! \o/

desse jeito!!!

Fomos para Lindau. Quase quatro horas de viagem, e curvas e inclinações treníticas. Tudo certo, chegamos em Lindau. "E agora, o que tem pra fazer aqui?" Queríamos ir para Lindau, pois é uma cidade que fica na beira do Bodensee, um lago que nos disseram ser super hiper mega ultra lindo, e então ficamos curiosas para ir para lá. Encontramos um mapa da cidade, e seguimos até o porto. No que chegamos lá avistamos vários barcos, e um placar gigantesco com os horários e passeios que poderíamos fazer pelo lago. O primeiro marcava 13h - Bregenz. "Vamos para Bregenz?", eu pergunto para Erica. "O que tem pra fazer lá?", Erica me pergunta. "Não faço ideia", a esperteza aqui responde. Fui até o guichê e perguntei para a mulher quanto tempo demorava a viagem e qual o preço. "Então, Erica, vamos? Em cinco minutos o barco sai", eu digo, também sem saber o que fazer. "Bora!", ela responde. Compramos o bilhete e corremos para o barco.



A "viagem" durou 25 minutos. Saímos de Lindau, na Alemanha, e paramos em Bregenz, na Áustria, que também fica na beira do Bodensee. Fato é que Bregenz é famosa pelo Festival de ÓPERA NO LAGO QUE TEM NO VERÃO! E eu descobri isso tarde demais, em outubro, quando não é mais verão...

cada verão é uma ópera diferente, e estas são algumas das que já foram apresentadas e seus respectivos palcos ABSURDÍTICOS!

Passeamos por Bregenz, numa calçada na beira do lago e brincamos nas ruas de outono. Foi uma tarde tranquíla, gostosa e espontânea. Não tínhamos roteiro, não tínhamos mapa, nem guia. Tínhamos a companhia uma da outra e a vontade de passear por algum lugar novo.

duas crianças perdidas em Bregenz


Bregenz na beira do lago

Passeamos mais um pouco e voltamos para o barco para retornarmos a Lindau, no país vizinho..rsrs Essa foi a parte mais cômica da tarde: mudar de país numa viagem de barco de 25 minutos!

E então fomos passear por Lindau, para ver o que mais tinha na cidade. Na verdade verdadeira conhecemos a ilha apenas. É uma cidade que tem a ilha e tem o continente, e nós paramos de trem na ilha. 

A cidade é bonitinha, mas o gostoso deve ser sentar numa mesa em algum café que fica na beirada do porto, olhando o movimento, e só.

 um dos vários cafés que tem por lá...

Depois de caminharmos por algumas ruas de Lindau, em busca da estação de trem, voltamos para Munique. Mais quase quatro horas de viagem e curvas e inclinações treníticas terminamos o dia no Biergarten da Hofbräuhaus, numa janta típicamente alemã com cerveja, linguiça e repolho azedo \o/

Vou contar que foi algo difícil de fazer. Eu gosto de sair de casa com tudo programado, organizado, hotel reservado.. Preferencialmente sem grandes surpresas. Mas valeu a tentativa.

"Tentar não significa conseguir. Mas todos os que conseguiram um dia tentaram". - não sei quem falou isso.

Boa semana povo o//





0 comentários :

Postar um comentário