terça-feira, setembro 27, 2016

Male Au Pair e minhas dificuldades

Olá!

Hoje eu vou falar um pouco de como foi minha trajetória de contactar uma agência até a minha chegada nos EUA.



Vou deixar aqui o video que falo sobre isso no Canal da Priscila Sanchez:


Eu primeiramente gostaria de fazer um intercâmbio para poder aprimorar o meu inglês, porém todas as opções que eu encontrava os valores era de um grandeza que eu não podia lidar.

Passado alguns meses depois que eu havia deixado os planos de morar fora do Brasil de lado, eu fui para uma palestra sobre intercâmbios que estava acontecendo na faculdade onde estudava (PUC Minas) e de lá a diretora do departamento de Intercambios citou sobre o programa de Au Pair, e disse que a faculdade não oferecia esse programa.

De lá já comecei a pesquisar na internet o funcionamento do programa e os requisitos, eu preenchia todos, menos o fato de ser mulher.


Pensei: "pronto, lá vai meu sonho por agua abaixo"
mas logo pensei que não era possivel que não havia esse programa para homens, fui a fundo para saber quais eras as outras opções.

Descobri 2 agências americanas que aceitavam homens, A Interexchange e a Cultural Care.

Acabei optando pela InterExchange pelo fato de eles terem um representante na minha cidade, e eles são representados pela World Study.

Não vou contar toda a história aqui pois ficaria muito longa, mas confira no video para você saber de todos os detalhes!


Até o próximo mês, provavelmente será meu último nesse blog, mas deixarei para a despedida!



Dúvidas ou sugestões de post só mandar um e-mail para mim.

Me siga nas redes sociais.
YouTube: Gabriel Bacelar
Snapchat: gabriel_evb
Instagram: @gabriel_evb

0 comentários :

Postar um comentário