Depois da tempestade vem a calmaria

Olaar! Mais um dia 30! 
Dia de pagamento pra mim (aee), dia que completo 2 meses de Austria (éssidois).

Hoje eu vim falar de coisa boa, apesar das péssimas e tristes recentes noticias (Forçachapeco), eu gostaria de dar a você que ainda não é au pair um fio de esperança, e pra você que ja é au pair, e nem tudo tem ido muito bem, uma injeçao de ânimo.




Eu passei um ano como au pair na Alemanha, e tudo foi mal desde o inicio. Eu tinha planejado tudo com a minha melhor amiga, do inicio ao fim. Quando fomos fazer a entrevista no mesmo dia, apenas com 20 minutos de diferença, eu passei, e ela não.
Eu embarquei para a Alemanha alguns meses depois, um pouco triste e sem muita expectativas sobre meu ano, acho que a pior sensação que se pode ter nessas circunstâncias.
Por sorte, encontrei uma familia muito calorosa, uma host mom Portuguesa e um host dad alemão, mas muito simpatico. Os 3 meninos muito fofos, e tudo ia aparentemente bem.
Acontece que, os 6 primeiros meses eu me senti perdida, e sem foco nenhum. Eu trabalhava 12h por dia ou mais de 60h por semana porque muitas vezes meu host viaja a trabalho, e eu ajudava no fds. Eu estava exausta, apesar do bom relacionamento com a minha host, e de ter total jeito com os meninos. Eu estava totalmente cansada e traumatizada daquela vida de Au pair.



Eu tive um séria conversa com a minha host, e as coisas mudaram por um tempo. Mas pouco tempo depois la estava eu novamente, fazendo horas extras. 
A rotina, as horas de trabalho tudo aquilo havia me desgastado demais, eu estava com exaustão, depressão, eu queria largar tudo e ir embora e NUNCA mais tentar ser au pair na vida.
O verão chegou, com ele a VITAMINA D, pode parece bobagem, mas faz toda diferença no nosso corpo tropical. 
Mas eu também tinha uma viagem longa marcada com a minha host family para Portugal (que foi ótima), porém extremamente cansativa. Eu não tinha schedule definido e trabalhei muito. Mas durante essas 5 semanas longas, eu tive tempo pra pensar e resolve ME DAR UMA SEGUNDA CHANCE!



Eu iria ser au pair de novo, e resolvi procurar uma família na Austria.
Achei uma familia cujo a mãe é britânica, o pai Austriaco, e 3 meninos grandes (7,9 e 12 anos), eu seria no caso, a oitava au pair deles. Ou seja, sem novidade. Mas eu tava com medo, medo de não dar conta, Medo de nada ser diferente, medo de ter que passar por tudo aquilo de novo, medo de ter que lidar com um pré adolescente, medo da comunicação, medo de tentar.



Mesmo assim, eu tentei. E posso dizer, que estar aqui na Austria foi a melhor coisa que me aconteceu desde que coloquei os pés na Europa.
A minha família esta longe de ser perfeita, claro... Porém, eles estão perto da perfeição. Do inicio ao fim me fizeram sentir em casa, me tratam bem e com naturalidade, me acompanham e tem muita paciência comigo. Os meninos cujo eu achei que seriam o maior dos problemas, me respeitam, e entendem todas as regras que tem que seguir. Em 98% do tempo eu nem tenho que mandar-los fazer algo, eles fazem por si mesmos.
Eu trabalho muito menos que pensei, e tenho consigo fazer as atividades que eu mesma achei que não seria capaz (como ajudar na homework). Tem sido dias bons, numa boa familia, numa boa cidade em um ótimo país. 
Hoje meu alemão esta gradativamente melhor, e meu inglês muito muito melhor a cada dia.
Ah e lembra da minha amiga que ficou pra trás? Bom, ela ta na Alemanha a dois meses e enfim muito bem obrigada!
A Austria foi pra mim a calmaria depois da tempestade que vivi na Alemanha. Mas eu ainda to em busca do arco-íris da minha vida :)

 (foto by: Boy :))

Enfim, para você que ta cansada dos tropeços da vida, cansada  de levar na cabeça, cansada talvez da sua host family, ou em duvida se deve ou não continuar em frente.
Meu conselho é: CONTINUE A NADAR! Depois da tempestade sempre vem a calmaria.

Beijos até próximo dia 30.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os 3 casos mais assustadores do mundo Au Pair

Gírias + Expressões = Você precisa conhecer!

Mais 11 tipos de au pair: esses são os amigos que você terá!