quinta-feira, janeiro 12, 2017

Host Pets... fugir ou ficar?

Olá meninos e meninas,

Chegou o dia 12!!! Uhullll

Hoje vou contar um pouquinho sobre como é ter host pets!!

Eu tive a sorte de ter host pets, em todas as famílias.

1º casa: Uma gata independente e um mini cachorro;
2ª casa: Dog xodó da casa;
3ª casa: Uma gata e um dog to be.

Minhas experiências com hosts pets são as mais variadas:

Na primeira casa, cheguei meio desavisada, sem nem saber que tinham pets lá!! A sorte foi que, aquela família, não esperava nada de mim em relação aos pets. Tudo que fazia, era porque EU queria.

O único problema que enfrentei, naquela casa, foi: gata queria dormir na minha cama.
Gente, eu não ligo para pets dentro de casa, mas é que na semana que eu cheguei nos EUA, a gata me apareceu com um rabo de rato gigaaaaaante na boca!!! Tipo “mostrando o premio” isso me chocou um pouco, acho que ninguém pode me culpar. =/

**OBS: Depois de uma pesquisa, descobri que gatos dormem no quarto das Au Pairs, a lógica ainda não sei, mas essa é a realidade. (se você gosta de gatos, será bem feliz)

 













Já na minha segunda casa, meus kids eram bem crescidos, então eu tinha basicamente, que cozinhar para a família, fazer o mercado, e ... cuidar do cachorro.

O que não me importei, porque o Bart era o cachorrinho mais gente boa do mundo. Quando todo mundo saia, e estava nevando, ele vinha correndo no meu quarto (no 3º andar da casa), dormir ou sentar do meu lado. Eu o levava no veterinário sempre e para andar 02 vezes ao dia. Era muito legal a ter a cia dele.

A única coisa chata foi que um dia me descuidei durante o passeio e o Bart fugiu de mim, quase morri do coração, mas, no fim, consegui resgatá-lo. =)

- Agora tinha uma coisa que me deixava louca naquela casa. Ok, já tinha ouvido as maiores barbaridades de americanos, mas aquilo foi o fim. Todo dia, depois do jantar, a família deixava o prato, com os restos de comida pro Bart comer, dos PRATOS E TALHERES!!!! Aquilo, pra mim, foi uma loucura, não sabia como lidar com isso, maaaaas a casa era deles, a louça era deles, e a louca que comia sempre no mesmo prato era eu!! Kkkk 


Hoje em dia, na casa dos meus atuais hosts, temos um gatinho, que não dá o menor trabalho, ele tem até um playground só para ele. Ele até tenta entrar no meu quarto, mas eu ainda não me recuperei do trauma. O mais importante é que até hoje não vi nenhum rato na boca dele.

Agora em Janeiro minha família vai ganhar mais um membro. As kids vão ganhar um Corgi, o famoso cachorro da rainha.


Resultado de imagem para rainha e cachorro













Eles deixaram bem claro, antes de anunciarem o match, que parte da minha obrigação era “cuidar do futuro cachorro”, eu concordei, e esse foi o diferencial para a família fechar comigo. =)

Eu vejo que quando a Au Pair se disponibiliza a ajudar com os pets, as chances do match aumentam bastante, em compensação se você não gostar deles, já diga de uma vez, para ambos não se arrependerem.

Agora, se você gostar de pets, e tiver conversando com uma família, é importante que você faça perguntas sobre a raça, se vivem dentro de casa, e, principalmente, quais serão as suas obrigações com o animalzinho.

Maluquices todos têm, e você só vai conseguir descobrir se eles deixam o cachorro comer direto do seu prato, com a convivência mesmo, maaaaas....

O que é legal de fazer é se analisar bem, para ver o que você acha de morar com um pet que não é seu, e que tem grandes chances de virar sua responsabilidade.

Esteja preparada. Pets dos outros, costumes dos outros.


Muuuuitos beijos,
Li Arbex


Facebook: Li Arbex
Intagram: arbexli
Email: arbex@outlook.com.br


Um comentário :

  1. Oi Li, eu adoro pets e não teria problemas (um dia minha gatinha me trouxe um prêmio também haha). Mas é importante saber mais sobre o(s) bixo(s) mesmo.

    Bjo

    http://aupairbailacomigo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir