sexta-feira, maio 19, 2017

Viajar com low budget = Perrengues em Paris!

​​
​Eu amo viajar! E a facilidade de conhecer novos países é uma das minhas coisas preferidas sobre morar na Europa. Eu nunca conseguiria visitar todos os lugares que visitei se não estivesse aqui. Dá pra viajar com salário de au poor? Dá sim! Mas você tem que se planejar bem, pesquisar muito, economizar e estar preparada para aceitar duas coisas:

1- Mesmo com todo planejamento do mundo, ai​nda sim, imprevistos acontecem.

​2- ​Viajar com small budget não é a mesma coisa que estar de férias. ​Algumas vezes eu senti que precisava de "férias das férias..." haha

Para exemplificar vou contar o lado A e o lado B de da minha viagem pra Paris! Era um dos primeiros destinos na minha lista, foi uma das minhas primeiras viagens e as expectativas eram MUITO altas...

Bem, vamos começar pela acomodação. Eu costumo usar o Airbnb na maioria das minhas viagens (www.airbnb.com.br/c/btoriello) por dois motivos! Primeiro é que se você estiver viajando acompanhada o valor é quase sempre mais barato do que o de um hostel! Eu sou chata pra dormir, qualquer barulho me acorda, então dividir quarto com 10 pessoas não é uma opção.
E a maioria das minhas experiências com Airbnb são muito positivas! Mas a de Paris foi bem... peculiar, pra dizer o mínimo.

Eu fui com a minha prima, que também é au poor,  e como iamos ficar lá quase uma semana tentamos achar algo BEM em conta. Achamos um Studio perto do Place de la Bastille, o que parecia central o suficiente! E de fato, era fácil chegar nos principais pontos turísticos, mas a area não era legal e era bem, bem suja! Chegamos em um dia de chuva e nossa primeira impressão foi péssima.
Aliás, advinha se não choveu quase todos os dias? Chovia sem parar. E honestamente foi um saco! Tinhamos planejado andar muito pela cidade e economizar no transporte! Nos primeiros dias ficamos mega frustradas com isso!

Sobre o apartamento em sí... não era de todo ruim! Mas o anúncio dizia que toalhas e lençois estavam inclusos. Chegamos lá e surprise surprise! A "cama" era um colchão no chão. Os travisseiros não tinham fronhas, e estavam totalmente manchados e amarelados! E aquele lençol que claramente não tinha sido lavado, já tinha visto dias melhores. Toalhas? Tinha UMA toalha, pendurada no box molhada... Quando questionei o host ele me disse que "nós poderiamos usar a toalha dele". Vamos dividir a toalha em três? sure! Why not? hahahah
Obviamente, não era ideal e não era o que a gente esperava, mas sobrevivemos. O problema das fronhas nós resolvemos enrolando um dos nossos scarfs no travisseiro! Ignoramos o lençol sofrido. E não aceitamos a toalha comunal... compramos toalhas de rosto pra nos secar hahaah A de banho custava uns 30 euros nas lojas que a gente foi e não ia caber na nossa mochila pra levar de volta!

Nenhuma de nós duas fala nada de francês e fomos esperando sofrer muito porque "todo mundo" fala o quanto os franceses são rudes e como é difícil achar alguém que fale inglês lá. Pois bem, isso é mito! Pelo menos no centro da cidade sempre foi bem fácil se virar com inglês. Inclusive em restaurantes e bares, alguns garços traduziam o cardápio pra gente e pareciam super empolgados em praticar o inglês! Maaas, quanto mais distante do centro menores as chances de alguém falar inglês. Perto do apartamento a comunicação era meio complicada, mas apelamos para mimica e google translate e ficou tudo bem!

E sim, existem franceses rudes! No metro todo mundo empurra muito! Tipo estação da Sé em São Paulo.
Os ambulantes perto da torre são invasivos e até meio agressivos!
E no dia que estavamos no louvre, depois de um almoço péssimo e ridiculamente caro estavamos levantando da mesa pra continuar o tour. Eis que o moço que estava limpando o restaurante veio atrás da gente e começou a falar em um tom muito grosseiro "É difícil levar sua bandeja até o balcão?". Minha prima em choque pega a bandeja e sai andando. O cara continua "Não é tão pesada né? nem machuca a mão!"
Eu sei que a gente devia ter levado a bandeja, mas estavamos tão cansadas que esquecemos! E gente, pra que essa violência? Era só pedir!
Não preciso nem dizer que nós NUNCA mais levantamos da mesa sem levar a bandeja né? ahahah

Enfim, apesar dos pesares, dos imprevistos, das decepções, do que eu queria que tivesse sido diferente, eu tenho saudade dessa viagem e vira e mexe tenho vontade de ir pra lá de novo. Porque muitos momentos foram incríveis! E são neles que eu me foco quando penso em viajar, mesmo que o dinheiro esteja curto!

Montmartre foi a minha área preferida da cidade! Pra mim é o bairro que "define" Paris! Os bistros pequeninos, com mesinhas na calçada, a ruelas cheias de lojinhas, a boulangeries incríveis... É onde está o le Mur des je t'aime e a igreja Sacre Coeur!

Eu adoro viajar de trem! E viajar de Eurostar é super fácil e rápido. Mil vezes melhor do que a maratona do aeroporto. E pode ser bem barato nas sales. Pagamos 30 pounds cada trecho.

Os pontos turísticos da cidade são tudo aquilo que a gente imagina e vê nos filmes mesmo! E ainda são mega organizados.

O Palácio de Versailles é deslumbrante! Poderia ter passado alguns dias lá!

A comida é Magnific! E não estou falando só de bistros, mas especialmente de coisas básicas que compramos nas padarias e mercados! Almoçamos em um ou outro bistro que tivesse o "menu du jour", mas jantar era sempre baguetes, queijos e vinho... e isso nos custava uns 5 euros no total. Com vinho! Que saudade!! haha

Image may contain: 2 people, people smiling, sunglasses and outdoor

Image may contain: 1 person, smiling







Beijos e boas viagens! :)

https://www.instagram.com/brunatoriello/

0 comentários :

Postar um comentário