terça-feira, agosto 01, 2017

Minha experiência acampando no Grand Canyon e Yosemite Park

Bom dia, leitores! Hoje eu vim compartilhar com vocês os melhores momentos das minhas férias na Califórnia, Nevada e Arizona. No último post eu contei um pouco sobre a agência de turismo por qual eu viajei, a Au Pair Adventures, e dei uma introdução do que foram minhas férias. Se você não viu, clique aqui.


Hoje eu vou falar um pouco mais sobre os lugares que eu mais amei dessa viagem. Primeiro de tudo: esse tour me fez descobrir que eu sou uma pessoa mais aventureira do que imaginava, e que eu prefiro paisagens naturais do que cidades grandes. Antes de eu embarcar para essa aventura, eu tinha certeza de que São Francisco seria minha cidade favorita, e eu também estava bem ansiosa para a praia de Santa Mônica e Las Vegas. E por mais que esses lugares tenham me impressionado bastante, na minha opinião, eles não chegam aos pés de dois outros - O Grand Canyon e Yosemite National Park.


Por coincidência, minha estadia nesses dois parques nacionais foi acampando. Talvez isso tenha ajudado a tornar minha visão por eles tão mágica. Além disso, a maneira que o nosso guia turístico nos apresentava os lugares os tornavam sempre mais interessantes. Vocês vão entender mais para frente.



Resultado de imagem para camping wallpaper


O momento que eu vi o Grand Canyon pela primeira vez, definitivamente, vai ficar guardado na minha memória para sempre. Assim que chegamos, eu já estava totalmente entregue à beleza do parque. Eu só descobri que iria acampar ali no momento que chegamos, e já me tornei a pessoa mais feliz. Para quem não sabia, assim como eu, ambas as reservas são gigantescas e possuem opções de hospedagem em abrigo ou acampamento. Tem até um sistema de transporte público lá dentro que dá acesso aos mais variados picos, alojamentos, e até mercadinhos e restaurantes. Ou seja, é praticamente uma cidade banhada por uma das mais espetaculares paisagens do planeta.


Não bastasse a notícia de que eu dormiria sob as estrelas naquele lugar encantador, o meu primeiro encontro com o Canyon foi coisa de filme. Após montarmos nossas barracas e deixarmos nossas malas na área apropriada para isso, seguimos para a área turística, onde o veríamos propriamente.




Tiramos essa foto na plaquinha meio com pressa; entre risinhos e especulações, ansiávamos para ver uma das sete maravilhas do mundo natural. “Calma, não é todo dia que vocês vão ver o GC pela primeira vez, então tem que ser algo especial”, falou o guia, mandando em seguida fazermos uma filinha, segurando uma no ombro da outra, que nem uma corda de caranguejo. Ele nos direcionou até o local sem falar uma palavra, e eu, lenta que sou, nem imaginei o que me esperava. Imaginem a minha cara quando ele nos mandou abrir os olhos e eu dei de cara com isso:


Imagem relacionada

Resultado de imagem para grand canyon
Ele posicionou cada uma de nós de frente pra essas grades quando ainda estávamos de olhos fechados
[Foto tirada da internet]


Partindo para o Yosemite, a situação foi a mesma: pega de surpresa de que iria dormir lá, eu fiquei só empolgação. Com a diferença de que o Yosemite não tem só uma atração principal, sua composição toda é que o torna tão incrível.  Só o percurso de carro da entrada do parque até a área de camping já me tirou o fôlego. Na van, fomos apreciando o super longo caminho, cercado de paisagens naturais, ao som de clássicos da Disney. Me senti o próprio Simba, impressionada com tudo que o sol tocava e que, de certa forma, pertenceria a mim por aqueles dois dias. Auimaue, auimaue...


Primeira parada. Descemos do carro em um local que dava vista para uma das cachoeiras mais famosas, que por coincidência eu já havia visto em alguns dispositivos. é que, de tão bonito, o cenário virou wallpaper da Apple. Eu já tinha visto no escritório do meu irmão, mas nunca teria imaginado que um dia fosse ver ao vivo.

Resultado de imagem para yosemite wallpaper

De novo, uma surpresinha reservada pelo guia. Dessa vez ele não precisou nos pedir para fecharmos os olhos, já que estávamos prestes a entrar numa caverna tão escura que não dava para ver absolutamente nada. Pediu, entretanto, que ninguém ligasse a lanterna do celular, visto que fazia parte do joguinho não fazermos ideia de onde estávamos indo. "Vocês confiam em mim?" é né, como não nos restava muita opção... confiamos.

Apesar do medo de tropeçar e ser atacada por morcegos, essa caminhada de 5 minutos (que mais pareceu uma hora) valeu super à pena! Ela nos levou para uma das vistas mais lindas que eu vi na minha vida. Mais uma vez, eu tive certeza de que foi uma boa ideia ter feito essa viagem com pessoas que conheciam bem o lugar.


Imagem relacionada


Minha estadia tanto no Yosemite, quanto no GC foi deliciosa, mas também um pouco tensa e desafiadora. Para uma pessoa medrosa como eu, dormir sendo protegida apenas por uma fina camada de tecido sabendo que poderia receber a visitinha de insetos venenosos, ursos e cobras foi, no mínimo, assustador. Sim, eles fazem questão de dizer que isso é possível de acontecer num panfleto que nos dão assim que entramos nos parques! Além disso, não tinha sinal no celular, chuveiros eram limitados e longe no Yosemite (o que me fez ficar sem tomar banho um dos dias); plus eu descobri que o saco de dormir que eu havia comprado, e que prometia me aquecer em condições até abaixo de zero, era uma baita de uma propaganda enganosa. Dormi no frio e com pedras embaixo de mim todos os dias. Hahahah


Mas eu estou super feliz que a minha primeira vez acampando tenha sido tão real e, claro, nos melhores lugares possíveis. No final, só uma frustração: as fotos que tirei jamais vão se comparar à realidade. Só me resta torcer para que minha memória consiga manter essas imagens na minha cabeça por muitos e muitos anos.

0 comentários :

Postar um comentário