quarta-feira, setembro 20, 2017

Do campo para a cidade: minha extensão em São Francisco


Olá leitores! Faltando 23 dias para acabar meu primeiro ano (sim, eu estou contando até as horas), venho aqui contar para vocês sobre as mudanças que vou “sofrer”. A maior novidade é que eu tive match e vou estender o programa por mais 6 meses com uma host family de São Francisco, CA. Depois eu conto um pouco melhor sobre o meu processo.


Eu, que sempre morei em subúrbios, tanto no Brasil, quanto aqui nos states, estou bem curiosa para saber se vou me adaptar a essa vida de garota da cidade. Dentre as vantagens estão, claro, estar mais perto de tudo e levar menos tempo de deslocamento, além de acesso mais fácil ao transporte público. Onde eu moro atualmente, por exemplo, a estação de trem mais próxima fica a 10 minutos de carro, somados aos 50 minutos de trem se eu quiser ir ao centro da Philadelphia; fora que o último trem de lá pra cá sai antes da meia noite, tornando minhas saídas à noite bem sofridas. O que torna menos mal é que eu divido o carro com os host parents, mas às vezes você precisa quer beber, ou o carro não está disponível. E como eu odeio depender dos outros, transporte público pra mim é bem importante.

Passeios de bondinho em San Francisco
Em SF eu não só vou transporte acessível, como um transporte bem estiloso.
 Esses bondinhos são ou não são um amor? <3


Por outro lado, todas as pesquisas que eu já fiz sobre meu novo lar me atentaram ao fato de que eu vou ter mais gastos. Viver no centro tem seu custo, como, por exemplo, academias, cursos e lazer em geral serem mais caros. Outro ponto que também é desvantajoso é a falta de segurança em comparação aos bairros familiares fora da cidade. Mas eu não quero focar nesse lado! Estou feliz em poder ter duas experiências tão diferentes. Uma no leste do país, com estações bem definidas e uma vida pacata de subúrbio, e outra na costa oeste, com o solzão e glamour de cinema haha.


Agora aquele resumão sobre as coisas que interessam à toda Au Pair. Eu vou cuidar de dois meninos de 8 e 3 anos de idade, não vou ter carro, vou trabalhar alguns sábados e um curfew “a ser combinado” (medo). Não são condições perfeitas como eu estava procurando. Eu havia decidido que dessa vez eu só queria crianças grandes OU apenas um baby/toddler, além de todos os finais de semana livres. Não rolou. No final das contas, minha balança pesou mais para o local, afinal depois de 23 anos sem conhecer essa sensação de morar de fato numa "civilização", eu mereço ter essa experiência, não é mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário