domingo, novembro 26, 2017

Não tenha medo do Rematch



Fonte: Google imagens

Olá folks, eu sou a Cris Riffera, sou au pair em Princeton, NJ e estou no meu segundo ano. Bem, como primeiro texto para o blog resolvi relatar por alto minhas angústias e o meu medo desse monstro pavoroso chamado rematch e espero que isso os ajude de alguma forma.

Vivi um ano presa por medo de achar uma família pior. Ansiedade, mil e um pensamentos e por fim o medo.

Medo! 

Logo eu, que raramente tinha medo de arriscar, cruzei países, conheci novas culturas, deixei tudo que era seguro e no entanto tive medo de sair da minha nova zona de conforto. 

Medo. 

Afinal quantos relatos de famílias piores... a minha não é tão ruim assim... a minha jamais faria isso, ou aquilo... Nossa, aquela menina ali aguentou, eu também aguento! Só 8 meses, só 5 meses, só um mês... Só desgosto com esse programa de au pair. 

Construí memórias lindas, viagens inesquecíveis, amizades para toda vida mas, o dia a dia só sabe quem passa. Não me lembro de um único dia em que fui feliz O DIA INTEIRO! 

Os dias de folga eu vivi ansiosa,  contava os segundos para ficar off, os dias para ficar de folga, as semanas para as férias... E quando conseguia, não conseguia relaxar pensando que teria que voltar ao cativeiro... Um ano de relacionamento abusivo com a host family, um ano tendo que engolir todas as minhas opiniões "porque não eram importantes". Um ano sem me dar conta que os pequenos detalhes me transformaram em uma pessoa completamente amarga e sem vida. 
"Hahahhaa familia perfeita! Que menina tonta!"... Como eu queria ser essa menina tonta... Ela tá feliz, eu não!

Decidi! Vou mudar! Quero o Rematch!

Foi sofrido! Foi doloroso! Foi traumatizante e foi extremamente corrosivo! 

Tive semanas de incertezas, Voltar para o Brasil e ter o amor da minha família era a melhor opção. 

Aqui é selva de pedra, Leão comendo Leão! E você não tem sua família. 

Bem vinda a vida, Cris!

Me posicionei, abri os peitos e arrisquei mais uma vez. Enfrentei! Tive a coragem de um leão e muita astúcia. Um ano de convivência, pude aprender muitas coisas. A dor foi meu melhor professor. 

Tudo passa, e passou!

Estou radiante! Estou e posso afirmar, que hoje vivo o meu intercâmbio como deve ser. Como eu gostaria que todos que, optaram por esse específico tipo de intercâmbio, vivessem...

E se cada um tem o que merece? Só agradeço a Deus por ter sido muito generoso com minha nova host family.

A imagem acima diz tudo: Jamais  deixe nada "travar" o riso de vocês. O rematch é um processo dolorido sim, traz muitas dúvidas porém nada pode ser maior que sua felicidade. ☺️

☀️ Todo dia 26 de cada mês estarei de volta, contando um pouco mais sobre minha experiência. Vejo vocês em breve!

Instagram: cristianiriffera

Nenhum comentário:

Postar um comentário