sexta-feira, dezembro 22, 2017

O que eu aprendi com a homesick de natal

Eu nunca gostei do Natal! Sei que isso parece estranho, mas é verdade. Eu sempre me senti mal nessa época do ano. Destruía meu coração eu ver um monte de criança sem nada e eu ganhando um monte de blusinha que não ia nem chegar a usar direito, mas também nunca fiz nada muito grande pra mudar essa situação.
Além disso, como meus pais são separados, o Natal sempre foi dividido entre as duas famílias. Me dava uma sensação que o Natal não era completo e sempre quis ter uma ceia de Natal com toda a família reunida... mas o que tudo isso tem a ver com o Natal? Passei dois Natais na terra do Tio Sam, e posso falar, com toda a certeza, que foram as piores Homesick nos 18 meses que passei por la.
Minha família era maravilhosa - dentro do possível - e sempre me senti super acolhida, principalmente nas festas familiares. No primeiro Natal - 2015 - tinha chegado na família fazia um pouco mais de um mês... ainda era tudo novidade, estava esperando um White Christmas (que não aconteceu 😞), ainda estava conhecendo a família. A homesick não foi tão grande, mas já senti o quanto um Feliz Natal na sua língua fazia falta e quanto um Feliz Natal da sua família fazia mais falta ainda. Resultado: me entupi de comida na ceia para segurar o choro e a saudades de casa!!
A ceia de Natal não era muito diferente da ceia na minha casa no Brasil: comida, bebidas, presentes... muitos presentes... presentes demais... foi ai que eu percebi que o sentido do Natal não são só presentes, mas sim estar perto das pessoas que você ama e que te fazem bem. Se eu pudesse trocar todos aqueles presentes debaixo da árvore da minha host family por cada pessoa da minha família, eu faria.

Rockfeller Christmas Tree - NYC

E o tempo foi passando e depois de um ano o Natal chegou de novo... e com ele a minha homesick. Dessa vez, eu já era parte da família, já brigava com as minhas kids, meu host dad me zoava de 5 em 5 minutos...mas a saudades de casa ainda era enorme. Por mais que você crie uma família americana, você ainda vai sentir falta da sua família de verdade, por mais problemática que ela seja.
Porém, no meu último natal nos EUA, encontrei duas das minhas melhores amigas: uma veio do Colorado para passar o Natal em New Jersey e a outra veio com a família do Brasil para New York. Chorei horrores com elas! Era um pedacinho de casa em New York/New Jersey. Foi ai que eu percebi mais um sentido do Natal: ele não é só uma data para se comemorar com a sua família de sangue, é pra comemorar com as pessoas que você ama e que te fazem bem. Isso inclui os amigos! Ver elas me deu um gás para continuar nos próximos meses de intercâmbio!
Hoje, dia 22 de dezembro, 7 meses depois que eu voltei pro Brasil, percebo o quanto o Natal é uma época mágica. É uma época pra refletir quais os seus valores e quais as pessoas que realmente importam. Hoje, eu morro de saudades da minha host family e trocaria os meus presentes de Natal pra ter eles aqui no Brasil nessa data.
Natal não é só pra ficar triste porque tem muita gente sem nada. Natal não é uma época só de homesick pra quem ta longe de casa. Natal é uma época pra você lembrar daqueles que você ama e desejar que todos estejam bem e felizes.
E você, que está ai longe da sua família nessa época do ano, sinta-se abraçada por mim e por todos que estão longes! Não se envergonhe de ter homesick... isso é normal e vai te fazer crescer mais ainda nesse intercâmbio!!
Merry Christmas everyone!!


Siiim! Eu sou a louka de NYC!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário