quarta-feira, dezembro 06, 2017

SEJA BEM VINDA, MA!

Oi, leitores ❤

Sejam muito bem-vindos ao meu primeiro post no Blog das 30 Au Pairs! Nada mais justo que começar dizendo como vim parar na correnteza desse sonho… Peguem o balde de pipocas e “let's go”!

Meu nome é Marina Vasconcelos (Marina: aquela que vem do mar), nasci em Jundiaí/SP, tenho 20 anos, libriana com ascendente em libra, equilibrada que só, praticante de yoga, intensa igual ao mar, positiva como o sol e intuitiva feito a lua. 



Em um passado não tão distante, conheci o programa de Au Pair no meio de uma conversa bem importante sobre futuro. Sinceramente, nunca foi nada do que eu sempre quis! Não sozinha. Longe de mim dizer que morar nos EUA é sonho de criança. Conhecer o país, viajar, ficar alguns dias e voltar, sim. Morar? Mas enfim… 

Em abril deste ano, me vi perdida e sem rumo, não me sentia conectada comigo mesma, estava vazia. Lembrei-me do programa, fui até a Experimento da minha cidade, conheci um pouco mais como tudo funcionava. Apaixonei-me pela ideia da solidão! Morar longe dos meus, pensar na minha vida, ser obrigada a me conhecer melhor. Eu e eu: só (ou tudo?) que tenho.

Dia 06 de maio aconteceu um au pair day na minha cidade, levei minha mãe para que ela entendesse melhor o intuito daquilo e compreendesse o porquê da minha empolgação. Resultado: fechei contrato 6 dias depois.

Comecei a preencher o application dia 29 de Julho e entreguei tudo no dia 8 de Agosto. Eu já tinha todos os pré-requisitos, experiência com crianças, bom inglês e a coragem. Fiquei online dia 22 de Agosto, 8 famílias passaram pelo meu contato e fechei match com a sexta família no dia 18 de Outubro, 2 dias depois do meu aniversário.

Hoje posso dizer que estou certa dessa minha vontade de morar em outro lugar, tão longe de tudo. Porém, muitas vezes me questionei se era isso mesmo que eu precisava, se eu não estava me precipitando e se eu seria forte o bastante em meio ao poço de sentimentalismo que sou. Perguntava-me se seria capaz de deixar tudo aqui e enfrentar a possibilidade de deitar a cabeça no travesseiro sem ter uma mão amiga pra segurar - e eu sei que isso vai acontecer! Ainda nem embarquei, mas estou orgulhosa de mim, orgulhosa de ver minha coragem em sair da zona de conforto! Tudo são fases e cada instante valerá a pena, independente da situação que estarei vivendo. É amadurecimento e aprendizado.

Eu estou indo morar em Half Moon Bay, na Califórnia (30 min de San Francisco), numa casa a 5min de caminhada do mar. Imaginem só se a apaixonada pelas águas salgadas não está feliz…

ISSO É HALF MOON BAY 😍🌊

E sabe o que é mais engraçado? Eu já atingi meu objetivo do intercâmbio de me (re)conectar com a minha essência antes mesmo de partir! Eu prezo muito em viver intensamente e tenho me sentido plena nesse aspecto. “Porque embarcar se você está feliz, Ma?” O futuro dirá. Talvez nem eu saiba a resposta, mas falaremos mais sobre isso num próximo post!

Um orgulho imenso te ter aqui, vamos nos encontrar mais vezes! 

Você consegue me encontrar no Instagram como @mmarinavasconcelos ☺ 


Grande beijo, 
Ma 

Nenhum comentário:

Postar um comentário