sexta-feira, janeiro 26, 2018

Yellow Brick Road



Fonte: Google imagens

Olá folks, 


primeiramente quero me desculpar, mês passado foi super corrido, estava viajando e infelizmente não escrevi para o blog. 

Nesse meu 1 ano e 4 meses como au pair eu vivi e viajei bastante. Ao longo dos meses vou tentar relatar minha experiência. Tive muitos momentos bons e uns nem tanto.

O programa de au pair me trouxe um amadurecimento incrível, mas hoje em específico eu gostaria de abordar um tema que muitas meninas, sendo antes, durante ou depois do au pair passam: a dúvida com relação ao futuro! 

Durante um longo período da minha vida eu tive dúvidas do que fazer, que faculdade escolher, que cidade morar e blábláblá. Segui durante muitos anos os sonhos de outras pessoas, quando conhecia alguém determinado, com foco em algo que valesse a pena, eu mirava a mira dele e tentava seguir. 

Com o tempo fui percebendo que isso não me fazia feliz, por mais que eu me esforçasse isso não me deixava plenamente contente.

Parece ser meio óbvio que viver na trilha da felicidade almejada de outras pessoas não nos traz felicidade, mas acredite, não é tão óbvio assim não, ainda mais se você nunca soube responder quando criança “o que queria ser quando crescer”, porque sempre nos ensinaram que o mundo é muito vasto e que há milhões de oportunidades. 

Todavia ao ver o exemplo prático dessas mesmas pessoas e perceber o quão cruel o mundo fora para elas, você deduz que talvez nunca consiga. Escolher é assumir por si só os riscos, é ter responsabilidades, é se colocar na responsabilidade de jamais errar. Pois bem, durante 23 anos vivi assim, não queria assumir, não queria encarar, não queria crescer.

Hoje olhando para trás percebo quanto tempo perdi, e embora eu acredite que os erros são o que de fato nos constrói como pessoa, percebi que limitei esse crescimento e hoje tenho uma postura completamente diferente. Não foi fácil, não foi fácil parar e escutar a “voz” do coração, não foi fácil assumir o que de fato eu quero fazer da minha vida HOJE, não está sendo fácil driblar o desânimo, os insucessos, os questionamentos, não é fácil tentar ser o que você quer ser por hora (SIM, PORQUE PODEMOS MUDAR).

Se você está perdido, PARE! Simplesmente pare por um momento, tente se ouvir e veja se o que você está fazendo te deixa feliz, se não está, MUDE, você não é uma árvore! Encontre a estrada de tijolos amarelos e aproveite o percurso!
That's all folks!!! 

☀️ Todo dia 26 de cada mês estarei de volta, contando um pouco mais sobre minha experiência. Vejo vocês em breve!

Instagram: @cristianiriffera

Nenhum comentário:

Postar um comentário