domingo, março 25, 2018

Como era minha cidade




Fui Au Pair numa cidadezinha no sul da Alemanha, chamada Neuendettelsau, com pouco mais de 7000 habitantes e mercados fechados aos domingos. No entanto, embora pequena sempre havia o que fazer.

Minhas crianças estudavam de manhã, e nesse período eu saía de bicicleta – ia no mercado, passeava na galeria (chamavam de shopping, mas eram dois corredores de lojas interligados). As lojas da cidade não eram muito boas para compras, então eu só comprava lá em casos emergenciais (o que ocorreu duas vezes, quando estraguei meu chinelo e minha pantufa e precisei de novos imediatamente) ou então quando eu via algo na vitrine, achava legal e o preço tava bom. Digo que as lojas da minha cidade não eram boas para compras porque as opções eram limitadas e os preços eram muito altos. Então, quando eu precisava de roupas, por exemplo, ou queria comprar algo específico, eu ia para Nürnberg que dava mais certo.

À tarde, minha criança menor estava em casa, então íamos à algum parquinho, à biblioteca, ao mercado (às vezes eu prometia doces se ele se comportasse). No verão, tínhamos uma piscina inflável no quintal de casa e quando os guris cansavam dela, a mãe deles nos levava até uma cidade vizinha numa piscina pública, onde passávamos a tarde, e depois ela ia nos buscar.

Finais de semana de verão, geralmente tinha alguma feira ou festa ocorrendo na cidade; sempre com comida, bebida e brinquedos para as crianças. No inverno, era só neve, neve, neve, neve, neve.

Havia também uma trilha que fazíamos de bicicleta. O curioso desse local é que diziam que usavam como teste para bomba, e que algumas áreas seriam cercadas porque ainda poderiam ter bombas lá. Adrenalina pura haha

Um fato curioso: eu pedia livros na livraria e, caso não tivesse, no dia seguinte eles já estavam lá para eu buscar!!

Os horários de trem eram meio limitados, mas assim como os mercados não abrirem no domingo, é só questão de se acostumar.



No começo eu achei um pouco estranho, minha casa com jardim sem muro, macieiras na grama, mais casas do que prédios, as crianças indo sozinhas para a escola, leite na porta de casa duas vezes por semana, ir pra tudo que era canto de bicicleta, respeito com as bicicletas, mercado fechava as 20h e nos domingos não abria. No entanto, rápido demais eu me acostumei com essa calmaria toda. É fácil se acostumar ao que é bom, né?

E a sua cidade, como era?
Bom restinho de março! Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário