sexta-feira, março 02, 2018

Intercâmbio de Au Pair e a prática do autoconhecimento.





Oi, gente, tudo bem?

Por aqui tá tudo bem (e também tudo frio! hehe).

Hoje vou escrever um post meio "filosófico", mas é sobre algo que eu andei pensando esses dias. Interessante pensar que em dois meses aqui eu já sinto tantas mudanças em mim (não apenas as mudanças físicas como as pancadas que eu vivo refazendo toda semana no meu corpo com quedas, nem as climáticas, como a gripe que nunca passa hahaha). Por isso eu decidi falar um pouco sobre isso, baseada em minha experiência.


Primeiro de tudo, acho que qualquer viagem que você faça, independente do lugar, é algo que te faz descobrir um pouco mais sobre você. Você tem a oportunidade de sentir onde estão os seus pontos fracos e fortes e descobrir ainda mais sobre os seus valores pessoais. Claro, se aventurar de coração aberto é essencial. Porque assim você não cria barreiras. É importante se permitir.


Com o tempinho que estou morando aqui, já fiz tanta coisa que eu achava que não seria capaz. Venho quebrando tantas barreiras que eu tinha criado na minha cabeça antes mesmo de tentar. Mas a parte boa de muita coisa que você vive aqui, é que nem sempre existirá a opção de dizer "não", e aí você tem que encarar de toda forma. Muita coisa você percebe que, na verdade, sempre foi possível. Antes não era porque você estava com medo/vergonha/insegurança. Imagina o tanto de coisinha que as vezes a gente deixa de viver por isso, sem nem ter dado a oportunidade de tentar, né? Eu agora meto a cara. E se algo não der certo, tudo vira aprendizado no final.


Uma das coisas que eu me sentia insegura antes era em relação ao meu inglês. Eu era a pessoa que mais enchia a boca pra dizer que meu inglês não era suficiente pra conversar. Mas inglês é algo que está no seu dia a dia durante o seu intercâmbio. Não é uma opção decidir falar em inglês ou português haha. Dessa forma, eu vi que eu consigo conversar, sim, e que na realidade o nome do que eu sentia era auto-sabotagem. Talvez se não fosse pela necessidade, eu estaria deixando de conhecer tantas pessoas por uma coisa tão simples, sabe? Ainda bem que agora eu tenho mais segurança, embora, claro, eu ainda fale com algumas dificuldades. O que não é vergonha nenhuma se você ainda está aprendendo. Mas tudo isso porque eu precisei "meter a cara" pra ver que esse "bicho da comunicação" era algo criado por mim mesma.


Durante esse tempo pude conhecer pessoas de vários países. E o mais legal disso tudo é que você tem a oportunidade de "viajar" através das histórias que cada pessoa conta sobre seus países. Imagina perder tudo isso por insegurança? Até mesmo no país que você está fazendo o intercâmbio. Comunicação é a base pra você conhecer e se inserir na cultura.


Estar de coração aberto para as oportunidades e desafios que irão aparecer durante o seu intercâmbio é essencial pra que você se permita viver um dos (ou o) melhores anos da sua vida. Eu me comparo a quem eu era no Brasil e o tanto de coisa que ando fazendo durante esse tempo que eu nunca imaginei antes. E isso em tão pouquinho tempo. Muito certa de que é um ano de aprendizado e amadurecimento também.


Com tudo isso eu percebi o quanto eu quebrei algumas barreiras que eu tinha criado por pura insegurança. E é algo que te fortalece cada vez mais, com certeza. Porque você aprende com cada uma delas tudo que você teria deixado de viver se o medo tivesse sido a sua escolha. Imagina?


O ano de au pair é isso aí. Coração aberto, quebra de barreiras, muitas histórias, muitas conquistas , novas pessoas e muitos perrengues. Mas, com toda a certeza, no fim, uma pessoa mais forte.





Um comentário:

  1. Que linda! Parabéns pelo crescimento ❤️

    ResponderExcluir