terça-feira, abril 24, 2018

Das coisas que perdi





Gosto dessa foto, tirada pela minha host kid, no jardim de casa. Talvez eu tenha perdido muitas coisas, mas ganhei, por exemplo, uma amiga e uma fotógrafa pra vida.
Quando eu decidi embarcar nessa aventura chamada 'Intercâmbio', tinha em mente que, durante o meu tempo aqui nos Estados Unidos (1 ano, no mínimo) eu perderia muitas coisas. E foi o que aconteceu. Perdi o casamento de uma amiga especial e o nascimento do primeiro filho da minha amiga de infância. Não pude estar ao lado da minha irmã de coração no dia da morte de seu avô. Perdi a formatura e o casamento da minha prima. Perdi o noivado daquele que eu chamo de irmão e não me despedi de quem viajou para estudar na Europa. Perdi cafés da tarde, aniversários e momentos ao lado daqueles que eu amo. Ausência que gritava. E, desde que cheguei, tenho perdido. Perdi o medo de dirigir e a vergonha de falar inglês (mesmo cometendo erros). Perdi, aliás, o medo de errar, de arriscar. Perdi a insegurança e o comodismo que às vezes tomavam conta de mim. Perdi o preconceito contra comida japonesa. Também perdi a vontade de me privar de algumas coisas. E daí que eu percebi que, na verdade, mesmo perdendo, eu acabei ganhando. Responsabilidade, maturidade, sonhos, pessoas, viagens, oportunidades, experiências. Lidar com a perda - de algo ou alguém - nem sempre é fácil, mas pode ser demasiadamente enriquecedor.



Um beijo e até o mês que vem, gente! <3 

4 comentários:

  1. Só li verdades! s2
    Estou nos Estados Unidos há quase 7 anos. Continuo perdendo e ganhando todos os dias. E vale a pena :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh que coragem! E que delícia! <3

      Excluir
  2. Amei a maneira que vc escreveu essa sensação toda. Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwww obrigada, Amandinha! Espero que continue acompanhando os posts por aqui! <3 Um beijo!

      Excluir