sexta-feira, abril 27, 2018

Você não é insubstituível!

"Você nunca vai estar completamente em casa novamente, pois parte do seu coração sempre vai estar em algum outro lugar. Esse é o preço que se paga pela riqueza de amar e conhecer pessoas em mais de um lugar."

Antes de decidir sair do meu país, da minha zona de conforto, do cuidado do meu amor, das asas de proteção da minha mãe, da companhia das minhas melhores amigas, dos olhos vigiantes da minha irmã mais velha, e da minha cama aconchegante e quentinha, eu pensava que era insubstituível. Talvez isso era um pouco arrogante ou egoísta da minha parte, mas essa é a tendência do ser humano. 

Eu ficava imaginando como meu amor ficaria sem meu beijo todos os dias, como minhas amigas ficariam sem minha presença nos finais de semana, como seria a minha casa sem mim, e assim por diante...
Mas eu descobri que a vida segue, com ou sem mim. Ninguém é insubstituível. 

Eu ficava pensando em como conseguiria ver isso de forma positiva, porque até então era horrível imaginar minha vida (no Brasil) sem mim. Mas a vida segue.

Meu amor está descobrindo que é mais forte do que pensava, e mesmo com toda saudade, nosso amor continua firme e forte. Minha mãe está ótima, e sempre que nos falamos eu escuto dela "tenha muito juízo, menina!" (ainda não entendi o porquê). Minhas amigas, mesmo não falando com a mesma frequência, o amor e a cumplicidade continua o mesmo, mesmo elas arrumando alguns novos amigos (porque repito, você não é insubstituível).

A vida segue, com ou sem mim, com ou sem você! Aprenda a conviver com isso.

E é ótima a sensação de não pertencer, mas ao mesmo tempo ter pra onde voltar a qualquer momento.

Aqui estou eu, vivendo mais um mês e descobrindo um pouco a cada dia, do que eu sou capaz sozinha.

See you,
Bella.

Um comentário: